Batalha! Pug Show – 1º Episódio

Batalha! Pug Show – 1º Episódio

Lyndos leitores do Busão Curitiba, apresento-lhes o Pug Show! Uma série de vídeos do grande curitibano Gabriel Espíndola. Os atores principais são esses cachorrinhos, foooooooooofos *-* hahahahha, então confira o 1º episódio da saga! 😉

“Você me chamou de TAM-PI-NHA?”

Sugestões de canais curitibanos? Envie para nós: busaocuritiba@hotmail.com

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 lugares para chorar em Curitiba

 

Museu Oscar Niemeyer – MON

Com uma vista privilegiada e ambiente artístico, o MON oferece diversos locais agradáveis para você sentar na grama e cair no choro.

Tubo do shopping Mueller (Praça 19 de Dezembro)

Quem nunca marcou um date ou reunião de trabalho próximo ao Mueller, certamente não era curitibano. O tubo sempre cheio, promove diversas sensações desagradáveis que podem facilitar as lágrimas.

Biarticulado Centenário/Campo Comprido

Desgaste no trabalho, DP na faculdade, falta de dinheiro, amigos indo pra balada e você voltando solitário para casa. Certamente um dos locais mais atraentes para pratica de choro.

Bancos do terminal do Cabral

Inúmeros motivos podem existir estando dentro do terminal do Cabral, agora aqueles banquinhos…  É como se eles te abraçassem e com a cabeça sobre o ombro e sussurrassem: Pode chorar, filho meu.

Praça Osório

Além de muito movimentada, a praça recebe as tradicionais feirinhas de inverno com muito quentão e pastel. Coisa boa chamar os amigos e ir lá trocar dar risadas e trocar ideias, né?

Tá, mas… cadê os amigos?

A praça tem diversos bancos e pontos estratégicos pra você sentar-se, refletir e chorar.

Inter 2

Precisa definir?

A frase “Enfia que cabe mais” foi inspirado no famoso Falcão Prateado de Curitiba. Gostaria de dizer “senta e chora” porém, a possibilidade de você ir sentado mesmo após um longo dia de trabalho é quase  inexistente. Na verdade, talvez não há espaços em horário de pico nem para nossas salgadas e amáveis lágrimas.

Trajano Reis

As vezes nem é de tristeza, mas parece que a rua pede, sabe?

Lugar lindo! Vale a pena conferir.

UFPR  Campus Politécnico

Como conciliar trabalho, faculdade, TCC pela frente e um professor nada compreensivo?

As vezes só de abraçar aquele amigo (a) antes da aula já traz a tona os sentimentos e cansaço físico de todo um exaustivo dia.

Jardim Botânico

Se você é turista, talvez possa ter sido de emoção.  Aquele pôr do sol arrepia e é um lugar indescritível para a prática.

 

Talvez ao longo deste texto, você tenha dado boas risadas. Caso não, bora chorar junto?

 

Curitiba segundo o MasterChef Brasil

MasterChef não é nenhuma novidade que vem sendo febre no Brasil há algum tempo já. Então pensei, que tal usar alguns memes para descrever comportamentos curitibanos? Veja no que deu:

Me convidam pra comer uma coxinha da Dois Corações

Uma das tradicionais lanchonetes aqui de Curitiba e sua coxinha recheada com frango e catupiry é algo de outro mundo.

Quando a pessoa fala “salsicha”

Claro que respeitamos quem fala salsicha, mas que fique dito: O CERTO É VINA!

Anunciam que vai começar a feirinha da Praça Osório

Comer um pastel e tomar um quentão no inverno é uma das melhores emoções que um curitibano pode viver. Quem já foi na feirinha da Osório, sabe o que estou falando.

Fontana, Tubão ou Campo Largo?

Para quem nunca tomou, fique a vontade. Mas lembro a todos que sou adepto ao tubão.

Quer comer Rollmops?

O “sushi curitibano” é algo realmente estranho. Muitos dizem que não é daqui, mas incorporamos a nossa cultura gastronômica. Normalmente você encontra esta iguaria em bares de baixíssima gastronomia (para mim os melhores).

Último ônibus está saindo e você está com os(as) amigos(as)

Para quem viveu uma situação dessas já sabe. Você sem dinheiro, voltando de um rolê e o último ônibus está quase saindo. O Madrugueiro só daqui uma hora, não aguenta mais e precisa ir pra casa.

Estaciono o carro na rua e falo que não tenho dinheiro pra dar

Vivemos sempre uma situação dessas nas ruas de Curitiba, principalmente em ruas com mais fluxo de pessoas. Os guardadores surgem do nada e querem que você dê “5 reais bem cuidado”, pagando adiantado e no fim da noite não estão mais lá. Não é nenhuma obrigação você dar e muitas vezes não tem dinheiro, fazer o quê?