Avenidas Visconde de Guarapuava e Wesceslau Braz terão motocaixas

Motociclistas que circulam pelas avenidas Visconde de Guarapuava e Presidente Wenceslau Braz passarão a contar com um espaço específico delimitado para espera da abertura do sinal verde, à frente dos demais veículos. As chamadas motocaixas são delimitadas pela pintura do pictograma de uma moto, e placas, próximo dos cruzamentos.

Anunciada nesta segunda-feira (27/7), Dia Nacional do Motociclista, a novidade será implantada até a próxima semana, como parte da última fase da pintura viária nas avenidas, que estão passando por revitalização no pavimento.

“É mais uma forma de ampliar a segurança dos motociclistas no trânsito, assim como o novo asfalto proporciona mais tranquilidade a todos que dirigem pelas ruas”, aponta a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.

“São vias chamadas arteriais, com maior capacidade de receber veículos e em sentido único – no caso da Wenceslau Braz, com sentidos separados por canteiro central -, onde podemos contribuir para reduzir o índice de acidentes envolvendo motociclistas”, acrescenta a superintendente. 

Todos os 16 cruzamentos semaforizados da Avenida Visconde de Guarapuava, nas duas pistas, terão motocaixas. É uma extensão de 2,2 quilômetros, entre as ruas General Carneiro e Desembargador Motta. 

Na Wenceslau Braz serão quatro motocaixas por sentido (Linha Verde e Portão), em trechos de aproximadamente 2,5 quilômetros. Haverá motocaixas nos cruzamentos com a Avenida Santa Bernadethe e com as ruas Camilo Castelo Branco, José de Almeida Garrett, Roberto Faria e Antonio Bariquelo.

Acidentes e ampliação do projeto

Análise da Setran, com base em dados de acidentes registrados pelo Batalhão de Polícia Militar (BPTran), mostra que a Visconde de Guarapuava está entre as dez vias da cidade com maior número de acidentes envolvendo motociclistas, ocupando a nona posição. No acumulado dos últimos cinco anos, foram 145 acidentes na avenida. Na Wenceslau Braz, foram 51 acidentes no período.

Outras vias importantes de ligação entre bairros também já receberam o projeto-piloto das motocaixas. É o caso do trecho sul da Linha Verde e da Avenida Presidente Kennedy, onde a implantação aconteceu no fim de 2019. Antes disso, o projeto foi testado em dois pontos das avenidas Victor Ferreira do Amaral e Marechal Floriano.

Curitiba bem-cuidada

O asfalto novo das avenidas Visconde de Guarapuava e Wenceslau Braz integra um pacote que ultrapassa 400 quilômetros de revitalização, por toda a cidade. Iniciado em 2017 pela gestão Rafael Greca, o programa de recuperação da malha viária alcança a marca de 749 ações de pavimentação em 657 ruas, sendo que algumas vias receberam mais de uma intervenção em diferentes trechos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mutirão de castração no Cajuru tem distanciamento social e doação de árvores

O Parque dos Peladeiros, no Cajuru, transformou-se em um local de apoio ao meio ambiente. Ainda fechado para as atividades esportivas por causa da pandemia do novo coronavírus, o parque recebe a retomada dos mutirões de castrações de cães e gatos nas regionais, ofertados pela Prefeitura. 

Os mutirões, realizados por meio da Rede de Promoção Animal, foram suspensos em março e retomados com adaptações. A Regional Cajuru é a primeira a receber o novo formato e o Parque dos Peladeiros foi o local escolhido. A expectativa é preencher cerca de 12 mil vagas de cirurgias vaté o fim do ano em vários pontos da cidade.

Mutirões de castração parque dos peladeiros regional Cajuru. Curitiba, 05/08/2020. Foto: Levy Ferreira/SMCS

Novos cuidados

Entre os novos cuidados, o número de cirurgias de castração ofertadas nos agendamentos foi reduzido – no Parque dos Peladeiros, serão, em média, 45 atendimentos diários, de segunda a sexta-feira até o final do mês, para evitar concentração de pessoas no local.

“Buscamos locais que favoreçam o distanciamento social. Aproveitamos que os ginásios estão temporariamente fechados e demos esse novo uso”, destaca a chefe da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba, Sueli Sasaoka. 

Obedecendo ao pedido de usar máscara de tecido, a cozinheira Elismara da Silva Valencio, 39 anos, levou Lobinha, uma cachorrinha sem raça definida, ao mutirão e aprovou as medidas adotadas. 

“Os cuidados de segurança estão ótimos. Fui a outro mutirão antes da pandemia e tinha muito mais gente. Aqui, o lugar é amplo e todos estão respeitando o distanciamento” falou Elismara.

A protetora de animais Joanaína de Moraes, 40 anos, levou três gatos ao Mutirão no Cajuru e fala que a retomada da ação é um grande apoio para quem atua no cuidado dos bichinhos.

“Nem toda a população tem a consciência de como tratar os animais. A Prefeitura faz muito ao ajudar a controlar a procriação.”

Ação conjunta

Até dia 14 de agosto, todos que agendaram a castração dos animais no Mutirão do Cajuru também podem levar para casa mudas de árvores frutíferas. Serão doadas 400 mudas limoeiros e pés de pitanga, araçá, uvaia, gabiju, cereja e guabiroba. 

A ação faz parte do Desafio 100 mil árvores, lançada pela Prefeitura em setembro do ano passado e nesta quarta-feira (5/8) cumpre, em menos de um ano, a meta de plantar 100 mil árvores em Curitiba. As mudas seguirão sendo ofertadas para deixar a cidade mais verde.

A auxiliar de produção Soeli Rudiak, 45 anos, levou  pés de uvaia, gabiju e guabiroba para plantar em casa e para um amigo.

“Achei interessante essa ideia de levar para casa essas árvores que conheço desde criança”, disse. 

Próximos mutirões

Mais dois mutirões têm início neste mês de agosto. A partir do dia 17, o Bairro Novo recebe o evento. No Pinheirinho, o mutirão começa no dia 24. Boa Vista, CIC, Boqueirão, Santa Felicidade e Portão terão mutirões nos meses seguintes neste segundo semestre. Agendas são abertas sempre no dia 15 do mês anterior, a partir das 12h.

Os tutores e protetores interessados podem fazer a inscrição no site da Rede de Proteção Animal.

*A programação, porém, pode ser revista caso haja agravamento da pandemia da covid-19, conforme determinação das autoridades sanitárias.

Covid-19: veja o que abre e o que fecha em Curitiba

Ontem começaram a valer novas medidas com algumas ampliações nos horários de funcionamento dos estabelecimentos em Curitiba, até o dia 10/8. Nesse vai e vem, a gente acaba até se perdendo  e por isso fizemos um resumo pra te ajudar a não ficar de fora! Confira:⁣

Novos horários:⁣

  •  shoppings podem abrir das 12h às 22h de segunda a sexta e aos finais de semana somente via delivery⁣
  •  comércio de rua das 10h às 20h de segunda a sexta e aos finais de semana somente via delivery⁣
  •  galerias e centros comerciais das 10h às 18h de segunda a sexta e aos finais de semana somente via delivery⁣
  • restaurantes até as 22h de segunda a sábado e nos domingos somente via delivery ou drive-thru⁣
  • mercados somente de segunda a sábado⁣
  •  panificadoras até as 22h de segunda a sábado e até as 18h nos domingos (proibido consumo no local)⁣
  •  feiras de segunda a sexta, proibido funcionamento aos finais de semana ⁣

Proibido:⁣

  •  bares, festas, teatro, cinemas⁣
  •  parques⁣
  • praças esportivas⁣

Transporte público:⁣

continua circulando somente com 50% da sua lotação máxima ⁣

Hotéis, pousadas e resorts:⁣

  • podem funcionar com somente 50% da sua capacidade⁣

Via @oquefazercuritiba