Assaí oferece mais de 44O vagas de emprego para novas lojas em Curitiba (PR)

Assaí Atacadista está com mais de 440 vagas de emprego abertas para as futuras inaugurações de suas 4ª e 5ª unidades em Curitiba. As oportunidades são para compor o time das novas lojas que estão sendo convertidas a partir dos antigos hipermercados localizados na Av. Presidente Kennedy e no bairro Alto da XV. As inaugurações devem ocorrer nos próximos meses. Todas as posições de trabalho são efetivas, elegíveis a pessoas com deficiência e abrangem diferentes áreas e níveis de experiência, com funções técnicas, operacionais e de lideranças. Entre elas, estão:  

– Chefe de Seção;

– Fiscal de Prevenção de Perdas;

– Repositor de mercadorias;

– Operador de Caixa;

– Fiscal de Caixa;

– Auxiliar de Manutenção;

– Operador de Empilhadeira;

– Auxiliar de Cozinha;

– Açougueiro;

– Auxiliar de Açougue 

Os(as) interessados(as) devem se cadastrar exclusivamente nos sites de cada região até o dia 25 de julho. Para iniciar a participação no processo seletivo, é necessário ter em mãos RG, CPF, número de telefone e endereço de e-mail.  O processo seletivo será realizado de maneira presencial após a convocação por meio do cadastro realizado online.  

INSCREVA-SE:

As novas lojas irão gerar até 50% mais postos de trabalho em relação aos antigos estabelecimentos. Ainda, todos(as) os(as) colaboradores(as) que trabalhavam nos locais e manifestaram interesse em trabalhar no Assaí terão prioridade no processo seletivo e poderão sinalizar a experiência profissional no estabelecimento anterior no link de inscrição. A empresa oferece remuneração e pacote de benefícios compatíveis com o mercado e possui, também, um plano estruturado de carreira, com investimentos constantes em capacitação e no desenvolvimento profissional de seus(suas) colaboradores(as) em todo o país. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Paraná chega a 176 mil novos empregos em 2021, quarto melhor resultado do País

Com saldo de 176.570 vagas com carteira assinada, o Paraná é o quarto estado brasileiro que mais gerou empregos em 2021. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), publicado nesta terça-feira (30) pelo Ministério do Trabalho e Previdência. À frente do Paraná, estão apenas São Paulo (812.484), Minas Gerais (300.660) e Santa Catarina (187.147). O acumulado leva em consideração as vagas formais abertas entre janeiro e outubro.

“O Paraná se aproxima do fim do ano mostrando uma recuperação econômica exemplar após a pandemia, com os setores de comércio e serviços se fortalecendo a cada mês. Essa é a prova de que o nosso Estado une forças para criar a melhor política pública de desenvolvimento que existe, que é a geração de emprego e renda”, celebrou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Somente no mês de outubro, o saldo registrado foi de 15.747 vagas. É o sexto do País em números absolutos, ficando atrás de São Paulo (76.952), Minas Gerais (21.327), Rio de Janeiro (19.703), Rio Grande do Sul (19.478) e Santa Catarina (17.713).

A alta no mês foi puxada pelos setores de serviços, com saldo de 6.800 vagas, e de comércio, com 5.171 vagas. Na sequência, estão a indústria (3.723) e os setores de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (219). O único setor em baixa no período foi o de construção civil, com saldo negativo de 166 vagas.

ALTA CONSECUTIVA – O bom resultado acumulado é consequência de uma performance positiva do Paraná ao longo de todos os meses do ano. Considerando os ajustes aplicados pelo Caged, foram 25.154 vagas abertas em janeiro, 41.388 em fevereiro, 10.549 em março, 9.697 em abril, 15.521 em maio, 15.478 em junho, 13.925 em julho, 21.826 em agosto, 15.059 em setembro e 15.747 em outubro.

O secretário estadual de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, ressalta que os números demonstram um alinhamento exemplar entre o Governo do Estado e o setor privado para promover políticas de geração de emprego. “Nossa gestão está comprometida em gerar mais oportunidades. De um lado fomentamos a criação de novas vagas através de diferentes iniciativas. De outro, fazemos a ponte com a empresa através das agências do trabalhador. Assim, movimentamos a economia do nosso Estado”, afirmou.

MUNICÍPIOS – As vagas geradas no mês de outubro mostram uma descentralização dos polos produtivos através de uma performance geral positiva em diferentes regiões do Estado. Dos 399 municípios paranaenses, 264 apresentaram saldo positivo — o equivalente a 66,2% do total.

Os principais geradores de emprego no período foram Curitiba (3.645), Maringá (1.064), Londrina (959), Foz do Iguaçu (745), Cascavel (563), Toledo (482), Pinhais (409), São José dos Pinhais (404), Matelândia (341) e Guarapuava (328). Dentre os demais municípios, 17 tiveram saldo zero e outros 118 apresentaram saldo negativo.

DADOS NACIONAIS – Assim como no Paraná, o emprego formal cresceu no Brasil pelo décimo mês consecutivo. Segundo o Caged, o saldo do mês de outubro em todo o País foi de 253.083 vagas. Já o acumulado dos dez meses do ano chega a 2.645.974 vagas.

Nos últimos 12 meses, o saldo ficou positivo em 2.862.988 empregos, variação de +1,36%. Assim como no acumulado do ano, os últimos 12 meses tiveram crescimento maior do que no período anterior. Em 2018, o saldo tinha ficado positivo em 286.121 vagas.

Buffet abre vagas para mulheres de 65 anos ou mais em Curitiba

Alô, avós! Há vagas de emprego sobrando! Pelo menos é o que o buffet de festas Dreamland coloca como uma das exigências (ser avó) em duas oportunidades de trabalho que estão disponíveis. O dono da empresa curitibana, Paulo Pinheiros, falou à Banda B, nesta terça-feira (30), que esta busca no mercado se deve, primordialmente, a um olhar pensando no futuro. Veja mais detalhes sobre a vaga, abaixo.

Estes formatos de contatações não são recentes dentro da empresa curitibana. A procura por mulheres mais velhas já tinha começado há, no mínimo, dois anos.

“Nós já contratamos duas. Uma para cada buffet que fazemos. Só que agora nós estamos precisamos de mais porque nós temos duas festas por dia nos finais de semana […]. A gente as coloca para trabalhar por apenas quatro horas por dia. Então, eu preciso de mais duas ‘vovozinhas’, uma para cada uma dos buffets”, iniciou.

As intenções iniciais do buffet de festas Dreamland com a contratação das “vovozinhas” foi levantar uma questão social: a inserção e continuidade de pessoas mais velhas dentro do mercado de trabalho. Paulo refletiu sobre o tema e falou que estas pessoas ainda estão aptas ao trabalho, mas sofrem bastante preconceito por conta das idades mais avançadas.

“Até porque, cada vez mais, estamos envelhecendo com mais saúde. No futuro, nós vamos ter um contingente de pessoas com essa ‘melhor idade’ em grande quantidade”, argumentou.

Sobre as vagas de emprego do buffet de festas Dreamland

Mas afinal, além de ser avó, do que você precisa para participar da vaga da empresa curitibana? Segundo Paulo, as interessadas, além da condição ressaltada durante toda esta reportagem, precisam enviar uma mensagem ao número (WhatsApp) (41) 9 9209-5489.

“A gente não tem exigência de faculdade, língua estrangeira, curso qualificatório. A única coisa que nós pedimos é: estamos direcionando para cima de 65 anos, mulheres e que sejam legitimas vovós. Que gostem de crianças, que sejam carinhosas, que sejam comunicativas porque atuarão em ambientes públicos. Então, exigência nenhuma, é só ser ‘vovozinha’, eu acho”, explicou.

Uma das vagas às mulheres de 65 anos ou mais, será voltada para os buffets só de festas infantis que serão feitos pela empresa curitibana. A outra oportunidade, por sua vez, está destinada a festas de casamento, 15 anos, eventos corporativos, entre outros.