Artista de Curitiba é destaque em Got Talent Brasil

Artista de Curitiba é destaque em Got Talent Brasil

Gostei muito da apresentação do Edy Style, é uma lição mesmo para todos e esse cara é de CURITIBA ainda! Sem mais delongas, confira sua apresentação no programa GOT TALENT BRASIL:

Muuuuuito bom!

0 Comments

  1. Ele é muuuuuuuito boooooooooooom! Não pelas deformidades, ele é rEEEeaalmente BOM alem de CURITIBANO hehe

  2. E AKELA *** DE BANDA-B CONTINUA ROBANDO AS PARADAS DAQUI , SEM DA OSDEVIDOS CRÉDITOS ..
    PQP .. VAMO METE ELES NO PAU

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em dia de rock em Curitiba, Guairão fica lotado no domingo para ouvir Led Zeppelin sinfônico

40ª Oficina de Música de Curitiba. Concerto sinfônico com alunos, nos instrumentais e na regência, levou ao palco do Guairão sucessos da icônica banda britânica Led Zeppelin. Curitiba, 29/01/2023. Foto: Ricardo Marajó/SMCS

Domingo (29/1) foi dia de rock na 40ª Oficina de Música de Curitiba. O concerto sinfônico com alunos, nos instrumentais e na regência, levou ao palco do Guairão sucessos da icônica banda britânica Led Zeppelin. O público, que às 11 horas lotou as quase 3 mil cadeiras do teatro, foi ao delírio.

Led Zeppelin sinfônico contou com a participação de 70 jovens músicos alunos das classes de instrumentos e da turma de Regência. Para dar intensidade ao concerto foi convidada uma banda de rock, com acompanhar a orquestra com os músicos Rodrigo Godoy, no vocal; Mateus Brandão na guitarra, Junior Dunga no baixo, James Bertisch no teclado e Tiago Brando na bateria.

“Maravilhoso, achei uma excelente ideia esse concerto com orquestra fazendo rock. Não me lembro de ter visto uma apresentação assim e  o que achei mais legal é terem colocado alunos da oficina pra reger o concerto”, disse Lúcia Tuchinski.

Orientados pelo maestro Abel Rocha, também diretor da área erudita da Oficina, cada um dos 11 sucessos do Led Zeppelin teve na regência da orquestra um estudante. Jonny Martins conduziu orquestra, banda e vocal em Kashmir, do álbum Physical Graffiti, de 1975.

Para reger a mais clássica e celebrada música da banda britânica no palco do Guaírão, Stairway to Heaven, foi chamada a aluna Olga Dutra. E o paraguaio Juan Ramon conduziu a execução de All my love, de 1975.

“Só assisti a um show assim na televisão, achei sensacional e essa combinação de orquestra com rock casou muito bem”, disse o gerente de marketing do Hard Rock Café de Curitiba, Márcio Guimarães.

O rock segue pela noite

Ainda neste domingo (29/1), o Hard Rock Café recebe o Circuito Off da Oficina de Música. Às 19h acontece por lá uma Jam Session com os professores Andreas Toftemark,, Djalma Lima, Bruno MIgotto e Ramon Montagner. O quarteto se apresenta com sax, bateria, baixo e guitarra.

A 40ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura de Curitiba, Ministério da Cultura, Governo Federal, com apoio master da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, e patrocínio da Volvo do Brasil Veículos e Copel Distribuição. Também apoiam o evento: Camões – Centro Cultural Português, Embaixada de Portugal no Brasil, Teatro Colón, Centro Cultural Teatro Guaíra, Escola de Música e Belas Artes do Paraná – Campus Curitiba I da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Universidade Federal do Paraná – Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec), Sistema Fiep/Sesi Cultura, Família Farinha, Hard Rock Cafe Curitiba, LAMUSA – Laboratório de Música Antiga, Rádio Educativa 91.7 FM, TV Paraná Turismo, Teatro Regina Casillo e Bicicletaria Cultural.

Projeto realizado com o apoio do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (Profice) – Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Paraná.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

OMS decide manter covid-19 como emergência global em saúde pública

Três anos após decretar a covid-19 como emergência global em saúde pública, a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou hoje (30) que ainda não vai declarar o fim da pandemia e do estado de alerta causado pelo vírus.

Em pronunciamento, o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que vai seguir a recomendação do comitê de monitoramento da covid-19 e manter a doença como emergência global em saúde pública, nível mais alto de alerta da entidade.

“Embora o mundo esteja em uma posição melhor do que durante o pico de transmissão da Ômicron há um ano, mais de 170 mil mortes relacionadas à covid-19 foram relatadas globalmente nas últimas oito semanas”,explicou.

Tedros alertou que a vigilância e o sequenciamento genético do vírus diminuíram em todo o mundo, tornando mais difícil rastrear variantes conhecidas e detectar novas variantes. Além disso, segundo ele, sistemas de saúde lutam contra a escassez e o cansaço de profissionais.

“Vacinas, terapias e diagnósticos foram e continuam sendo essenciais na prevenção de doenças graves, salvando vidas e aliviando a pressão sobre os sistemas de saúde e os profissionais de saúde.”

“A resposta à covid-19 continua prejudicada em muitos países, incapazes de fornecer essas ferramentas às populações mais necessitadas, aos idosos e aos profissionais de saúde”, completou o diretor-geral da OMS.

Comitê

O Comitê de Emergência do Regulamento Sanitário Internacional da OMS concluiu que a covid-19 permanece uma doença infecciosa perigosa, com capacidade de causar danos substanciais à saúde e aos sistemas de saúde globais.

Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com