Agente penitenciário é flagrado ao tentar entrar com drogas e celular em unidade penal

Uma operação de revista deflagrada pelo Departamento Penitenciário do Paraná na manhã desta segunda-feira (9) resultou na prisão de um agente penitenciário que tentava entrar com ilícitos na Colônia Penal Agroindustrial (CPAI), em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba.

Em posse do servidor foram encontrados 515 gramas de substância análoga à maconha, um aparelho celular, um carregador de celular e seis pacotes de fumo caiçara.

Uma operação de revista deflagrada pelo Departamento Penitenciário do Paraná na manhã desta segunda-feira (9), resultou na prisão de um agente penitenciário que tentava entrar com ilícitos na Colônia Penal Agroindustrial (CPAI), em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. – Curitiba, 09/08/2021 – Foto: SESP-PR

“Após levantamento de informações pela direção da unidade penal, o grupo SSE foi acionado para dar apoio em revista aos agentes que adentravam a unidade de regime semiaberto nesta manhã. Nesta operação obtivemos êxito em identificar um servidor com um carregamento de ilícitos”, explicou o chefe da Divisão de Operações de Segurança do Depen, Thiago Pardinho.

O agente e os materiais apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Piraquara.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Golpe do delivery: Polícia Civil alerta população sobre falsos entregadores e pagamentos em máquinas

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) alerta a população sobre golpes que estão sendo aplicados por “entregadores”, ou falsos entregadores, de aplicativos de comida. Ao fazer o pagamento pela máquina de cartão, o golpista registra o débito de um valor muito superior ao da compra. Para não ser uma vítima, a pessoa precisa tomar cuidados, como desconfiar de histórias mal contadas e fazer o pagamento preferencialmente pelos aplicativos.

A modalidade de estelionato ocorre com golpistas que se cadastram como entregadores nas plataformas, utilizando documentos falsos para dar credibilidade, com intuito de burlar uma atividade que é essencialmente legal.

Segundo a PCPR, um falso atendente faz uma ligação telefônica para a vítima comunicando que o “entregador” teve um problema e que a entrega pode atrasar muito, por exemplo. A seguir, o estelionatário oferece a opção de “troca de entregador”, porém, para isso solicita o pagamento de uma nova taxa de entrega diretamente ao entregador, em um valor baixo e quebrado, para forçar o pagamento em cartão.

No ato da entrega da comida, ao invés de cobrar a suposta taxa de R$ 4,90, o criminoso debita R$ 4.900. Isso é possível porque os golpistas danificam o visor da máquina de cartão para impedir que a vítima veja o valor realmente digitado. Os valores debitados indevidamente vão para contas de laranjas e são imediatamente sacados.

A PCPR alerta sobre os cuidados para não ser vítima do golpe:

• Aplicativos de delivery não realizam cobranças extras para que sejam feitas as entregas.

• Desconfiar de histórias mal contadas e, na dúvida, entrar em contato com o atendimento do aplicativo.

• Uma ligação para tratar de uma suposta substituição do entregador provavelmente se trata de golpe.

• Prefira fazer o pagamento sempre diretamente pelo aplicativo.

• Ao pagar qualquer compra em máquinas de cartão, é preciso conferir sempre o valor digitado e exigir o comprovante impresso da operação realizada.

Jovem de 22 anos morre no hospital após ser baleado em confusão no Largo da Ordem

Um jovem de 22 anos morreu após ser baleado na confusão que aconteceu na noite de sábado (11), no Largo da Ordem, em Curitiba. Além de Mateus Silva Noga, que morreu no hospital neste domingo, também ficaram feridas uma adolescente de 14 anos e uma mulher de 31. No dia da confusão, as duas estavam conscientes no local. No domingo também houve confusão com pessoas aglomeradas no mesmo local, mas ninguém ficou ferido.

Nas redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte de Mateus. Outra pessoa comentou que a família está com poucas condições e que amigos farão uma vaquinha para pagar as custas do velório.

Reprodução

Noite de confusão generalizada

O sargento Cordeiro do Siate disse à Banda B que estava atendendo a adolescente quando, em seguida, chegou mais uma mulher ferida para ser atendida.

“A gente foi acionado para atender uma menor de 14 anos e a primeira informação que tivemos era de era uma vítima de agressão e quando chegamos no local percebemos que ela tinha ferimentos por arma de fogo. No momento, que estávamos atendendo chegou uma segunda vítima, uma mulher e uma terceira vítima que era um rapaz.”

Contou.

A noite de sábado foi marcada por confusão generalizada no Largo da Ordem e as mulheres não estavam na confusão e acabaram sendo atingidas, segundo Cordeiro.

“Durante o tumulto, a Guarda Municipal acabou desferindo alguns disparos de arma não letal. Houve uma briga lá e acabou que as duas moças que estavam passando no local foram atingidas. Elas não estavam na confusão. Estavam no lugar errado na hora errada.”

Explicou.

As duas estavam passeando no Largo. A adolescente estava com a mãe.

“Elas tiveram a coincidência de estar no mesmo lugar. A menina estava passeando com a mãe ali no local. A gente tem atendido muitas ocorrências ali no local, no Cavalo Babão”.

Falou.

Outro lado

A Banda B entrou em contato com a Guarda Municipal de Curitiba, que emitiu nota sobre o ocorrido:

“A Guarda Municipal de Curitiba lamenta o falecimento de um jovem de 22 anos ferido por arma de fogo após uma confusão generalizada registrada na Rua Trajano Reis, no fim da noite deste sábado (11).

Uma equipe da GM foi acionada para conter uma briga envolvendo diversas pessoas na Trajano Reis. De acordo com relato dos guardas que atenderam a ocorrência, no local estavam aproximadamente 300 pessoas, grande parte consumindo bebida alcoólica e sem respeito ao distanciamento e ao uso de máscara. Ao chegar ao local, várias garrafas de vidro foram arremessadas contra os profissionais, que reagiram à injusta agressão.

Outras duas pessoas ficaram feridas: uma adolescente de 14 anos e uma mulher de 31. Os guardas prestaram socorro e acionaram o Siate.

Tão logo teve conhecimento do ocorrido, a Corregedoria da Guarda Municipal deu início à investigação para apurar fatos e responsabilidades. O procedimento vai apurar eventuais irregularidades, com as devidas providências previstas em regimento interno da corporação e demais legislações inerentes à matéria”, diz a nota.

Informações Banda B