5 curiosidades sobre a cultura no Paraná

De movimentos artísticos a eventos internacionais, o estado tem uma produção rica nas mais variadas artes – que podem ser aproveitadas até mesmo nas redes sociais

O Paraná tem grandes contribuições na arte brasileira, seja nas telas, nos palcos e nas ruas, a cultura está por todo o estado. No Dia Nacional das Artes, celebrado nesta quarta-feira (12), a produção paranaense merece ganhar ainda mais destaque, com uma história que passa por grandes nomes reconhecidos internacionalmente, eventos mundiais e até um movimento próprio.

Nesta lista, há cinco curiosidades para conhecer mais sobre a arte e cultura do estado:

Movimento Paranista – O Paraná teve seu próprio movimento artístico, desenvolvido entre as décadas de 1920 e 30. Em busca de uma identidade regional, artistas e intelectuais incentivaram a produção de obras que gerassem esse sentimento de pertencimento. Símbolos como a erva-mate, a gralha-azul e o pinhão ajudaram a celebrar essas criações. No ano passado, o Memorial Paranista foi inaugurado para resgatar esse momento tão efervescente da cultura estadual. João Turin, um dos nomes mais celebrados dessa fase, tem exposição permanente no local (R. Mateus Leme, 4700) e um jardim de esculturas.

Foto: Divulgação

Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba – O maior evento de arte contemporânea do Sul do Brasil comemora 28 anos em 2021. Em suas 14 edições, reuniu nomes de destaque mundial como a sérvia Marina Abramovic e o alemão John Bock, além de brasileiros como Vilma Slomp e Neville D’Almeida. Na abertura da Bienal de 2017, Curitiba recebeu a doação de uma escultura de três metros de altura do artista chinês Wu Weishan, diretor do Museu Nacional de Pequim, uma entre muitas contribuições do evento para a arte paranaense. Em 2021, foi lançada a Bienal On-Line, extensão da 14ª edição voltada aos meios digitais. No Instagram @bienaldecuritiba há uma programação completa, iniciada em abril e que segue até dezembro celebrando performances, pintura, fotografia e design, entre outros tipos de arte, com posts e lives.

Foto: Divulgação

Teatro, prisão e biblioteca – Um dos grandes símbolos da cultura no Paraná tem uma história centenária – e bem curiosa. O Teatro Guaíra surgiu em 1884 com o nome de Theatro São Theodoro, em homenagem ao fundador de Curitiba: Theodoro Ébano Pereira. Estava localizado no mesmo terreno onde hoje funciona a Biblioteca Pública do Paraná (outro grande marco da cidade, uma instituição com mais de 160 anos). Durante a Revolução Federalista do Paraná em 1894, não só os espetáculos foram suspensos como o teatro passou a ser usado como prisão para os rebeldes. Só em 1900 a situação é contornada e o espaço é renomeado Theatro Guayrá. Pouco depois, o prédio foi demolido, mas a pressão popular liderada pela Academia Paranaense de Letras faz a cidade construir um novo teatro oficial – inaugurado em 1954, já no terreno atual do Guaíra.

Artes Indígenas no Paraná – Os povos originários também ganham destaque na arte paranaense. Hoje, são três grupos predominantes no estado: Guarani, Xetá e Kaingang, dos vários que já habitaram por aqui. Diversas entidades mantém coleções de obras destes e de muitos outros grupos sociais da América Latina, como o Museu Paranaense e o Museu de Arte Indígena. São adornos, objetos ritualísticos, armas, instrumentos musicais e arte plumária que celebram a riqueza dos povos originários. Ambos estão no Instagram (@museuparanaense e @maimuseu), sempre divulgando novas exposições e curiosidades sobre seus acervos.

Foto: Divulgação

Fandango Litorâneo – Tradição do litoral paranaense, o fandango remonta uma história de séculos. Com forte influência espanhola, aliada a cultura portuguesa e danças de indígenas da região, é ligado também ao Barreado, misturando música e gastronomia em uma grande celebração tipicamente brasileira. As danças do fandango parnanguara podem ser bailadas ou batidas, sapateadas, ao som de instrumentos típicos como rabeca e viola. Comunidades caiçaras se dedicam ao fandango até hoje, com dezenas de grupos e festivais dedicados a esta dança, como o Encontro de Tradições e o Festival Nacional do Fandango Caiçara de Paranaguá.

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Férias do Shopping Curitiba incentiva a criatividade, com brincadeiras clássicas

O Shopping Curitiba preparou uma programação lúdica para as férias escolares, que incentiva o brincar livre, a criatividade e a interação entre as crianças.  Com brincadeiras clássicas, a programação acontece novamente nesta sexta (27), sábado (28) e domingo (29), das 14h às 18h, no Largo Curitiba (piso L2).

Os pequenos irão se divertir com brincadeiras como corda, elástico, bambolê, cama-de-gato, amarelinha, jogo da velha, peteca, peão, teatro de fantoches, pintura facial,  brinquedos em tecido, madeira e papelão.

Além disso, haverá mesa de pintura da Mili, umas das maiores marcas do Brasil em soluções para cuidados pessoais. A mascote da marca estará presente no shopping, divertindo e tirando fotos com as crianças e distribuindo doces para a garotada. 

O Colégio Stella Maris também estará presente, distribuindo balões para a criançada.

A programação tem curadoria do Muralzinho de Ideias. 

Brincadeiras de férias – Shopping Curitiba 

Quando: 27, 28 e 29 de janeiro, das 14h às 18h

Quanto: gratuito

Onde: Largo Curitiba, Piso L2

Shopping Curitiba 

Rua Brigadeiro Franco, 2.300, Centro, Curitiba (PR)

(41) 3026-1000

www.shoppingcuritiba.com.br

|https://www.instagram.com/shoppingcuritiba/

www.facebook.com/ShoppingCuritiba

Compras com a Assistente de Compras: (41) 9274-1015 (Whatsapp)

Dicas para curtir o verão paranaense (longe do litoral)

Apesar do verão estar geralmente associado à praia, a temporada também é convidativa para atividades em outro ambientes. Parques, espaços culturais e áreas abertas também são atrativos para dias quentes, em especial para quem busca aproveitar o período de férias. Longe do litoral, o Paraná também tem várias atrações interessantes, como Ponta Grossa e região, que agregam opções para agradar os mais diferentes tipos de passeio.

Confira dicas para curtir Ponta Grossa e região no verão:

Vila Velha – Tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Estadual, o Parque Vila Velha é uma das mais conhecidas atrações de lazer e aventura no Paraná. São quase quatro mil hectares que conservam fragmentos da mata de Araucária e vegetação de Campos Nativos, além de formações rochosas milenares, lagoas, furnas e outras atrações naturais. O parque abre de quarta a segunda-feira. Mais informações em paranaturismo.pr.gov.br.

Buraco do Padre – Outro parque da região que tem ganhado cada vez mais atenção é o Buraco do Padre. O passeio começa com uma trilha pela natureza e chega à cachoeira de 30 metros de altura deságua em um anfiteatro rochoso e termina em um amplo lago. O parque tem ainda outros pontos interessantes como o Poço Encantado e mirantes. Há limite de visitantes diários, por isso é melhor garantir ingresso antecipado no site buracodopadre.com.br.

Centro de Cultura – Um prédio centenário resgata a tradição cultural de Ponta Grossa e abre espaço para novidades. O casarão, tombado como Patrimônio Cultural de Ponta Grossa, agrega um auditório, uma área externa e uma galeria, nos quais acontecem com frequência atrações culturais. O Centro de Cultura fica na R Dr. Collares, 436.

Catedral Sant’Ana – Os vitrais da Catedral Sant’Ana são uma atração à parte. A construção é de 1978, mas remonta uma história de quase dois séculos da Paróquia na cidade. Fica localizada em um dos pontos mais altos da cidade, em frente à Praça Marechal Floriano Peixoto, outra parada interessante para uma caminhada leve em área verde no centro da cidade.

Lanche da tarde – Uma parada saborosa no dia é na Padá Padoca. O espaço tem um cardápio variado que vai de pratos para almoço até sanduíches e saladas. As torradas estão entre as favoritas de quem já conhece o endereço, na R. DR. Paula Xavier, 977, em sabores que vão do ovo com bacon ao salmão curado com sour cream.  Os cafés especiais também ganham destaque. Mais sobre a Padá no Instagram @pada.padoca.

Sorveteria – Saindo da Catedral, a região é ótima para aproveitar o pôr do sol. Novidade na cidade, a SOFT Ice Cream foi inaugurada no fim de 2022. A empresa curitibana instalou sua primeira unidade fora da capital paranaense em Ponta Grossa, levando seu sorvete artesanal. O destaque fica com o sorvete preto: a massa sabor chocolate leva três blends de cacau, que ganham cor intensa, e também a casquinha, produção paranaense. Localizada em ponto alto, da loja se tem uma vista da cidade, que no fim da tarde ganha um tom especial. Mais sobre a rede no Instagram @soft.icecream.co.

Pôr do Sol – Para encerrar o dia, a Praça do Pôr do Sol é a melhor escolha. Um dos pontos do lazer mais atuais da cidade, também fica na região mais alta da cidade, favorecendo a vista. Outro destaque da atração é ter sido construída com quase 90% de materiais reaproveitados, destacando o caráter ecológico da praça. A Praça do Pôr do Sol fica na R. Visconde de Nácar.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com