3 lugares para acampar perto de Curitiba

O Busão preparou uma lista com três sugestões de lugares para acampar que ficam próximos de Curitiba. Os locais são ideias para quem quer descansar e se divertir em meio a natureza. Confira a lista:

1 – Recanto dos Papagaios (Palmeira)

Em Palmeira, cidade localizada a 50km de Curitiba, há um parque totalmente gratuito que oferece diversas atividades na natureza. No Recanto dos Papagaios é possível tomar banho de rio, piscina natural, fazer trilha, pescar, conhecer cachoeiras e relaxar! No recanto há churrasqueiras e banheiros que podem ser utilizados pelos frequentadores. No local também fica a Ponte dos Papagaios, construída no século XIX, quando o Imperador Dom Pedro II visitou as terras paranaenses.

*(Foto: Rede Clima)

2 – Ilha de Superagui (Guaraqueçaba)

No litoral norte paranaense, fica localizada a linda e preservada Ilha de Superagui. Na ilha, há uma pequena vila de pescadores nativos. A partir da vila, o visitante pode conhecer a A Trilha da Lagoa, de 3km de extensão, onde é possível encontrar inúmeras espécies de aves e outros animais, que são ameaçados de extinção ou que só existem na Mata Atlântica. A praia deserta de Superagui, pode ser inteiramente percorrida a pé ou de bicicleta. A Ilha contém diversos lugares para se conhecer, todos ligados à natureza. Na região, há vários campings e o visitante também pode  acampar em meio a natureza.

Foto: Viaje Paraná

3 – Recanto Saltinho

Localizado em Tijucas do Sul, a 75 km da capital, o Recanto Saltinho é uma ótima opção para quem deseja descansar! O local também é ideal para passeios em meio a natureza e um delicioso mergulho na cachoeira. Dica para aproveitar os dias de calor! 

Reprodução site Me Leva Viajar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Live Curitiba anuncia nova administradora e divulga nove shows que devem acontecer ainda em 2021

A casa de shows Live Curitiba, será administrada pela Opus Entretenimento. A empresa é responsável pelo gerenciamento e operação de importantes espaços no Brasil como Teatro Bradesco e o Teatro Opus (São Paulo/SP).

Além do anuncio da nova administradora, foram divulgados nove shows que acontecerão ainda neste ano, respeitando todos os protocolos de segurança. Confira a lista:

31/10 – Jorge & Mateus

01/11 – Jorge & Mateus

05/11 – Dilsinho

12/11 – Marcos e Belutti

13/11 – Hello Adele Tribute

20/11 – Queen Celebration in Concert + Orquestra Sinfônica de Curitiba

26/11 – Maiara e Maraisa

27/11 – Maneva

10/12 – Diego e Victor Hugo

Mais informações e venda de ingressos acesse aqui

Round 6: as origens da série coreana que pode se tornar a mais vista da história da Netflix

Menos de 15 dias depois de estrear na Netflix, a série coreana “Round 6” (lançada como Squid Game em alguns países) se tornou a número um do momento na maioria dos países onde o serviço funciona, disse o CEO da empresa, Ted Sarandos, em um evento sobre tecnologia nos EUA.

Segundo ele, os números atuais apontam para “uma grande probabilidade” da série se tornar a “maior de todas” na história da plataforma, superando a atual campeã, Bridgerton, que teve mais de 82 milhões de espectadores até agora.

Criada pelo coreano Hwang Dong-hyuk, a série mostra uma série de personagens desesperados e sem grana que competem por um prêmio em dinheiro. Apesar da competição ser com brincadeiras de criança (como “cabo-de-guerra” e uma mistura de “estátua” com “pega-pega”), a disputa é violenta e os participantes competem até a morte.

Dong-hyuk, que também escreveu o roteiro e dirigiu a série, é conhecido por navegar entre diversos gêneros cinematográficos – seus filmes mais famosos são um thriller violento (The Crucible), uma comédia familiar (Miss Granny) é um romance histórico (The Fortress).

“Eu falo abertamente que tirei grande inspiração de mangás e animes japoneses ao longo dos anos”, afirmou o diretor à revista Variety.

Entre as histórias que ele gostava de ler, estão os mangás Battle Royale (2000 – 2005) e Liar Game (2005-2015).

Battle Royale é uma história sobre estudantes obrigados a competir em jogos violentos por um regime totalitário. Já Liar Game foca em uma garota que é envolvida em um torneio onde os participantes precisam roubar dinheiro uns dos outros de qualquer forma possível.

“Eu comecei a imaginar como se sentiria se participasse dessas competições. Mas eu achava as disputas muito complexas, então para o meu próprio trabalho eu usei brincadeiras de criança”, disse Hwang Dong-hyuk.

Segundo o diretor, o fato das competições serem simples e fáceis de entender permite que o telespectador preste atenção nos personagens, em vez de se distraírem tentando interpretar as regras.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.