1º Festival de Happy Hour começa amanhã

Entre os dias 12 e 26 de novembro, das 17h às 21h, o complexo gastronômico Vila Urbana, localizado no coração de Curitiba, em plena Marechal Deodoro, vai promover o 1º Festival de Happy Hour, um evento dedicado a quem trabalha e estuda na região e está à procura de um local descontraído e aconchegante  para relaxar e se divertir com os amigos.

Durante o evento, o público poderá aproveitar diversas promoções que vão agradar todos os bolsos e gostos. “O que todos esperam do happy hour é uma boa conversa, uma bebida gelada, um petisco gostoso e muito conforto para desfrutar de tudo isso! Por isso, acreditamos que a Vila seja o local ideal para quem quer aproveitar da melhor maneira a hora mais feliz do dia”, comenta Lucas Velasques, sócio administrador da Vila Urbana.

Durante o 1º Festival de Happy Hour, o público terá a oportunidade de saborear dezenas de opções de comidas e bebidas oferecidas por diversas operações da Vila Urbana: Akaryu, Deutsch, Diô, DuBom, Doce Miúdo, Komanche, La Salgatteria, Monkey’s, Obleas, Opala’s Drinks, Raclé, Vina Haus e Zapata. No menu do evento estarão disponíveis, por exemplo, espumantes, chopes, sanduíches, drinks autorais, salgados e sobremesas.

O 1º Festival do Happy Hour acontece na Vila Urbana (R. Mal. Deodoro, 686), no Centro de Curitiba, entre os dias 12 e 26 de novembro, das 17h às 21h. Mais informações nas redes oficiais da Vila Urbana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moradores tomam susto com caminhão que deixou rastro de destruição na BR-376

O acidente ocorreu no Centro de São José dos Pinhais. Até o momento, não se sabe as causas que levaram a ocorrência

Moradores da cidade de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), passaram por um grande susto no inicio da manhã desta segunda-feira (21). Um motorista de um caminhão dirigia pela BR-376, no Centro da cidade, quando deixou um rastro de destruição em plena rodovia. Até o momento, não se sabe as causas que levaram ao acidente, que não deixou ninguém ferido no local.

O proprietário da empresa Aços CWB, Jean Carlos Alves de Moraes, disse que os funcionários estavam chegando Ao trabalho e tudo aconteceu rapidamente, pegando todos de surpresa. À Banda B, ele informou que três postes de luz e um ponto de ônibus foram derrubados pelo veículo, sendo que um dos postes derrubados era interno.

Como ficou o local onde o caminhão passou. Foto: Colaboração

“De repente, a gente escutou um ‘barulhão’ e a carreta passou arrebentando tudo. Tinha um rapaz no ponto de ônibus e ele conseguiu sair correndo para não ser atingido. Por sorte, não tinha mais ninguém porque se não ia ser feio o estrago. Foram apenas danos materiais”, comentou à Banda B.

Como ficou o local onde o caminhão passou. Foto: Colaboração

O Motorista foi atendido pelo Siate do Corpo de Bombeiros e encaminhado com ferimentos moderados ao Hospital Cajuru.

Especialista em secas, pesquisador da UFPR alerta para mais três meses com poucas chuvas

No último dia 10 a National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) confirmou que estamos passando por um período de La Niña, que diminui a quantidade de chuva

Especialista em secas, o professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Pedro Fontão, afirmou à Banda B nesta segunda-feira (21) que a primavera, que começa nesta terça (22), deverá ter chuvas abaixo da média, o que preocupa devido à estiagem que Curitiba e região metropolitana estão passando. Segundo Fontão, no último dia 10 a National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) confirmou que estamos passando por um período de La Niña, que diminui a quantidade de chuva.

“O grande problema deste ano é realmente a ocorrência do La Ninã e pelos modelos não há previsão de chuvas volumosas para pelo menos os próximos três meses”, explicou o especialista, destacando que passamos por um período de seca localizada. “É uma questão regional de uma seca localizada no Paraná. Rio Grande do Sul estava mal também, mas deu uma boa recuperada em agosto, diferente de Curitiba”, salientou.

De acordo com Fontão, chuvas em grande quantidade apenas para o mês de janeiro. “Em termos de climatologia fica difícil de falar, mas tudo indica que em janeiro e fevereiro possam acontecer anomalias mais positivas, ajudando a recuperar os mananciais”, destacou.

Para o mês de setembro, onde pouco choveu, uma chuva mais forte deve acontecer apenas no próximo fim de semana, de acordo com os institutos meteorológicos.

Informações Banda B.