1º Desafio Gastronômico de Startups: inovação com sabor

Nos últimos anos, a palavra “inovação” tem tirado o sono de muitos brasileiros. Mas não estamos tratando de um pesadelo, e sim de sonhar acordado. Você, inclusive, já deve ter se pego pensando em alguma ideia pioneira, que revolucionaria o mercado. Agora que tal misturar essa criatividade e vontade de empreender do povo brasileiro com sabores e encantos gastronômicos? Pronto, essa é a receita do  Desafio Gastronômico de Startups, promovido pelo Pátio Batel como parte do projeto do Pátio Gastronômico, idealizado em conjunto com a Mapie, em parceria com o Centro Europeu, principal escola de gastronomia do Brasil.

“O grande objetivo da competição é trazer novidades gastronômicas para o mercado de Curitiba, fazendo com que as startups encontrem uma maneira lucrativa para atuar em um segmento em franca expansão no país. Para atingir esse objetivo, contaremos com um júri especializado, formado por profissionais do segmento, que irá levar em consideração todo o potencial gastronômico, a inovação e a viabilidade econômica das startups”, comenta Rogério Gobbi, diretor acadêmico do Centro Europeu.

A competição criativa e saborosa vai reunir empreendedores de todo o Brasil que têm o objetivo comum de gerar negócios lucrativos vinculados a novas soluções sempre com foco em soluções e experiências gastronômicas inovadoras e inéditas para o mercado de Curitiba. Ou seja, o Desafio Gastronômico de Startups é voltado para empreendedores que precisam de um empurrãozinho para fazer rodar propostas inovadoras com ideias já estruturadas ou startups que estejam em fase inicial de operação.

Dessa maneira, o Desafio Gastronômico de Startups vai identificar inovações em modelos de negócio, produtos, processos, serviços e tecnologias em operações gastronômicas, valorizando projetos exclusivos com foco em alimentos e bebidas. “O objetivo é estimular o empreendedorismo e as boas ideias. Os vencedores terão suas lojas subsidiadas com tempo máximo de permanência de 1 ano, permitindo um período ideal de teste para que a empresa se consolide e mude para um novo espaço”, afirma a superintendente do Pátio Batel, Giulia Quirino. Além do espaço físico equipado, as ideias premiadas vão contar com a mentoria e acompanhamento do negócio por uma equipe formada por profissionais do Centro Europeu.

INSCRIÇÕES

As inscrições para primeira etapa da competição acontecem entre os 05 de fevereiro e 06 de março por meio do site www.patiobatel.com.br. Os interessados terão que preencher um formulário completo, além de anexar um vídeo pitch com a apresentação da proposta e um plano de negócios. Na sequência, todas as ideias inscritas serão analisadas pelo júri técnico, que irá selecionar até 15 equipes/startups que darão sequência ao Desafio Gastronômico de Startups.

Sobre o Pátio Gastronômico

O Pátio Batel apresenta um novo olhar sobre a gastronomia, investindo na soma de ideias inovadoras e soluções conectadas às tendências culinárias em um conceito totalmente voltado para os clientes consumirem, comprarem e vivenciarem a gastronomia de forma completa. As grandes novidades estão no piso L4, dividido em diferentes setores: o Mercado Gastronômico, restaurante Pop-up (abertura em breve), Laboratório de Inovações Gastronômicas, Startups, além de uma área para happy hour e entretenimento. Em 2017, diversos restaurantes e quiosques inauguraram no shopping e em fevereiro de 2018 está prevista a inauguração do Jamie´s Italian, valorizando ainda mais a gastronomia do empreendimento.

Mais informações pelo e-mail desafiogastronomico@centroeuropeu.com.br.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dia Mundial do Cookie: conheça três locais para comemorar a data

Celebrado em 4 de dezembro, os famosos biscoitos tem dia e lugar certo para saborear e se deliciar

Neste dia 4 dezembro é comemorado o Dia Mundial do Cookie, uma guloseima versátil e deliciosa, criada pelos americanos e que caiu no gosto do brasileiro. Os cookies são uma ótima opção para quem gosta de fazer aquele lanchinho da tarde ou dar uma pausa indulgente no meio do expediente. Veja três locais para saborear irresistíveis cookies, que vão dos clássicos aos mais elaborados. 

Biscoitê, rede especializada em biscoitos finos, possui inúmeras sugestões no cardápio. Entre eles, estão os famosos cookies clássicos, como os de baunilha com gotas de chocolate, chocolate com gotas de chocolate ao leite e branco, M&M’s, ovomaltine e até mesmo os recheados com brigadeiro de panela ou recheio de Nutella. Os quitutes servem uma pessoa e os preços variam de R$ 12,90 a R$ 14,90. Confira a loja mais próxima no site biscoite.com.br

Divulgação

No Açougue Vegano, primeira rede de franquias de restaurantes veganos do Brasil, os clientes podem desfrutar dos saborosos cookies de chocolate ou baunilha por R$ 8,90 cada. Para encontrar a rede que oferece um cardápio voltado para o público vegano e flexitariano, acesse o site acouguevegano.com.br 

Na Mais1 Café, rede de cafés especiais, a dica é complementar o pedido que vai acompanhar a bebida com um delicioso cookie de baunilha com gotas de chocolate. Os preços variam de R$ 4,90 a R$ 5,50  Confira a loja mais próxima no site https://mais1cafe.com.br/

Divulgação

Fazenda Urbana vence prêmio nacional de design em inovação e bem-estar

Curitiba já integra a rede Cidade Criativa do Design da Unesco e, na noite de terça-feira (30/11), conquistou com a Fazenda Urbana o Design for a Better World Award (DFBW Award), premiação inédita lançada pelo Centro Brasil Design (CBD). O prêmio valoriza iniciativas que impactam de forma positiva a sociedade em busca de um mundo melhor e que são direcionadas para o bem-estar da população indo além do universo usual do design.

Inaugurada em junho de 2020, a Fazenda Urbana da Prefeitura é um inédito espaço no Brasil dedicado à educação para prática agrícola sustentável nas cidades. O local é administrado pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN).

O Vale do Pinhão, ecossistema de inovação da capital, também foi finalista do DFBW Award pela contribuição com iniciativas relacionadas ao design e à criatividade que impactam o maior número de pessoas.  

O prêmio teve inscritos de todo o país e, entre os finalistas, 15 foram contemplados com troféus em áreas como design, comunicação, arquitetura e construção, cidades e maker kids. Os vencedores foram anunciados em cerimônia transmitida pela internet. 

“A conquista do DFBW Award reforça minha convicção de que cidades inteligentes precisam resgatar o contato do homem com a terra, como fazemos na Fazenda Urbana e no apoio às mais de 100 hortas cultivadas pela comunidade. Nestes espaços, estamos proporcionando aos curitibanos uma experiência vivencial nas principais etapas do ciclo alimentar, desde o plantio da mudinha ao preparo do alimento para o consumo consciente e sustentável”, afirmou o prefeito Rafael Greca, ao comemorar o prêmio.

O prefeito ainda destacou o reconhecimento do Vale do Pinhão como finalista da premiação. “A Prefeitura e os demais atores do ecossistema de inovação têm trabalhado em conjunto para o fomento de novos produtos e serviços, transferência de tecnologia e incentivo ao setor produtivo e formação de novos designers com foco na inovação e na sustentabilidade, além da valorização dos produtos locais”, disse Greca.

Um mundo melhor

Letícia Castro, diretora superintendente do Centro Brasil Design, lembrou que, desde 2018, o hub é signatário do Pacto Global da ONU e vem compartilhando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “Criamos uma iniciativa chamada Design for a Better World que vinha debatendo o papel do design por um mundo melhor e percebemos que havia uma oportunidade para lançar o prêmio que tem como objetivo dar visibilidade para essas iniciativas e soluções”, acrescentou ela.

O DFBW Award é direcionado a pessoas, negócios, startups, organizações e iniciativas como a Fazenda Urbana e o Vale do Pinhão que contribuem com soluções para transformar o mundo, nas diversas áreas e nos mais variados usos e aplicações.

O juri avaliou questões como economia circular, inclusão física e cultural, eficiência energética, redução de resíduos, redução do uso de água, redução da poluição, redução do consumo, materiais menos impactantes, melhoria do meio ambiente ou melhoria do bem-estar das pessoas, maior reciclabilidade, reutilização, reaproveitamento, viabilidade econômica, obsolescência, intercambialidade, design universal, manutenção mais fácil e durabilidade estendida em produtos, processos, serviços e projetos.

Pilares 

Segundo Luiz Gusi, secretário municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, design, inovação e sustentabilidade são pilares da estrutura da Fazenda Urbana de Curitiba. Os canteiros das hortas serão sustentados com troncos de madeira, canos de PVC ou garrafas PET. Também há hortas suspensas para que cadeirantes possam vivenciar o local plenamente e “jardins comestíveis”, que integram em uma mesma área o cultivo de plantas paisagísticas, hortaliças e frutas, além do uso de materiais reciclados. Já parte da energia para o funcionamento da estrutura vem de fontes renováveis, como a solar, instaladas de forma harmônica no complexo. Os cursos ofertados, por outro lado, orientam a população sobre aproveitamento integral de alimentos e até reaproveitamento da água das chuvas, aspecto importante para o desenvolvimento das plantas”, exemplifica.

A Fazenda Urbana recebeu ainda o projeto Jardins de Mel, de criação de abelhas nativas sem ferrão. Os insetos ganharam cinco caixinhas, espalhadas pelo complexo, que vão ajudar, por meio da polinização, a aumentar a qualidade e a produção das hortaliças.

Na cerimônia de premiação, a Prefeitura foi representada pelo superintendente da SMSAN, Edson Rivelino Pereira.  

Troféu “curitibano” 

O troféu do DFBW Award já vem com DNA curitibano, pois foi criado pelo premiado escritório Furf Design Studio, com sede na capital e que tem como fundadores Maurício Noronha e Rodrigo Brenner. A dupla é responsável por criaçõs como a Confete TT, uma capa em várias cores para próteses de perna hoje produzida em massa e que vem resgatando a autoestima de quem teve amputação abaixo do joelho (transtibial).

O troféu tem como maior inspiração o curupira, a entidade protetora das florestas na cultura tupiniquim. “Pés que apontam para o lado contrário servem também de convite para olhar para o passado para caminhar para o futuro. Reconhecer sabedorias ancestrais para desenhar um mundo melhor”, contou Noronha.

Selo Unesco 

Curitiba integra a rede Cidade Criativa do Design da Unesco ao lado de cidades como Buenos Aires (Argentina), Nagoya (Japão), Shenzhen (China), Shangai (China), Bilbao (Espanha) e Graz (Áustria). Por integrar a rede, a capital tem o direito de usar o selo Curitiba Cidade do Design da Unesco.