14ª Bienal de Curitiba começa amanhã

 Em 2019, a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba entra em sua 14º edição e anuncia seu novo conceito curatorial, assinado pelo espanhol Adolfo Montejo Navas e pela brasileira residente em Berlim (Alemanha) Tereza de Arruda. “Fronteiras em Aberto” é o título que alinhava a edição, colocando o tema “fronteira” em discussão. Com uma intensa programação entre os dias 21 de setembro de 2019 e 01 de março de 2020, a proposta temática é um diálogo com a nova situação de refronteiras e desfronteiras do mundo atual, com a desconstrução das noções de fronteiras físicas e as transformações que elas sofrem no decorrer do tempo a partir das relações mutantes entre sujeito e espaço, procurando uma nova cartografia simbólica, de novos sinais.

Seguindo uma tradição construída em anos anteriores, a 14ª edição da Bienal ocupará vários espaços da capital paranaense, incluindo diversas instituições e centros culturais, além de galerias de arte e espaços públicos. Fora de Curitiba, a Bienal amplia ainda mais suas sedes com exposições em outras cidades do Paraná e do Brasil, como Florianópolis (SC) e Brasília (DF). Em Brasília, uma exposição será inaugurada no dia 13 de novembro de 2019, no Palácio Itamaraty (sede do Ministério das Relações Exteriores do Governo Federal), integrando a 11ª Cúpula do BRICS, que este ano será sediada no Brasil, com a presença de Chefes de Estado e Chefes de Governo. A programação geral contemplará a participação de artistas dos cinco continentes, com destaque para artistas de países membros do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Além da programação no Brasil, a Bienal prevê a organização de mostras de arte contemporânea em outros países, a partir de cooperações com instituições internacionais. Na América do Sul, Argentina, Paraguai e Uruguai; na Europa, França, Suíça e Rússia.

A Curadoria

Adolfo Montejo Navas (Espanha/Brasil) e Tereza de Arruda (Brasil/Alemanha) assinam o conceito curatorial desta edição: “Fronteiras em Aberto”. Com a realização de uma série de circuitos e diferentes sedes, a Bienal contará com o criterioso trabalho de um grupo de curadores convidados para a programação de Arte Contemporânea, como Massimo Scaringella (Itália/Argentina), Gabriela Urtiaga (Argentina), Ernestine White (África do Sul), Esenija Bannan (Rússia). Em Florianópolis com curadoria de Juliana Crispe, Sandra Makowiecky, Francine Goudel. Adriana Almada (Argentina/Paraguai), curadora da Bienal de Curitiba em Assunção, Paraguai. Ticio Escobar (Paraguai), curador da Bienal de Curitiba em Rosário, Argentina.

Serão realizadas também exposições com foco em Arquitetura, com a curadoria do arquiteto Daniel Faust (Alemanha/Suíça). A Bienal de Curitiba promove um consistente Projeto Educativo, que contempla mediações nos espaços expositivos, visitas guiadas a museus, centros culturais e espaços públicos urbanos, atividades de sensibilização de professores e alunos da rede pública e privada, e uma mostra chamada CUBIC, o Circuito Universitário da Bienal de Curitiba. O CUBIC tem a curadoria de Stephanie Dahn Batista, Isadora Mattiolli e Fabrícia Jordão e é realizado em cooperação com a Universidade Federal do Paraná e Unespar.

Ao longo da programação acontece ainda uma semana focada na apresentação de performances, que contará com a curadoria de Fernando Ribeiro, artista curitibano especializado em performance.

 

Sobre a Bienal de Curitiba

Ao longo de uma história de 25 Anos, a Bienal de Curitiba se firmou no Brasil como um dos principais eventos de arte do circuito mundial. Em 2017, teve a China como país homenageado e reuniu 62 artistas contemporâneos chineses, de um total de 435 artistas de 43 países dos cinco continentes e recebeu cerca de 1 milhão de visitantes. Além disso, a Bienal atua com uma extensa programação paralela e a promoção de circuitos, trabalhando em outras frentes além da arte contemporânea ao longo do período da Bienal.

A Bienal de Curitiba recebeu, por duas vezes, o Prêmio ABCA (Associação Brasileira de Críticos de Arte), em 2011 e 2017. Nomes icônicos, de grande visibilidade internacional já tiveram passagens pela Bienal de Curitiba, como Marina Abramovic, Bruce Nauman, Dan Flavin, Louise Bourgeois, Julio Le Parc, Ai Weiwei, Richard Serra, Shirin Neshat, Tony Craigg, Bill Viola, Tracey Moffat, Marta Minujín, William Kentridge, entre outros.

_____________________

 

Serviço:

14ª Bienal de Curitiba | Fronteiras em Aberto

Data: de 21 de setembro a 01 de março de 2020.

Realização: Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura Municipal de Curitiba, Museu Oscar Niemeyer, Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Governo do Paraná, Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania do Governo Federal. Parceria: Ministério das Relações Exteriores do Governo Federal.  O Projeto Educativo da Bienal é realizado em cooperação com Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Estadual do Paraná (Unespar) e Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC PR).

Patrocínio: Furnas, Copel, Havan e Bergerson.

www.bienaldecuritiba.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

FAS distribui 54 mil máscaras e quatro mil litros de álcool para proteção de servidores e da população

Desde o registro dos primeiros casos de covid-19 em Curitiba, a Fundação de Ação Social (FAS) vem adotando medidas de prevenção à infecção pelo novo coronavírus. Entre as medidas estão a distribuição de equipamentos de proteção individual (EPIs) para servidores e também para as pessoas em situação de vulnerabilidade social atendidas pelo município.

Desde março, a FAS distribuiu 52.267 máscaras (descartáveis, de tecido e profissionais), 1.642 máscaras escudo-facial, 67.600 pares de luvas e 2.200 aventais descartáveis.

As unidades receberam ainda 2.611 litros de álcool em gel, 1.772 litros de álcool líquido, 276 escudos de acrílico para mesas, 306 toucas descartáveis e 68 óculos de proteção.

Os equipamentos de proteção foram encaminhados para as 130 unidades oficiais da FAS, das políticas da assistência social e do trabalho e emprego. As unidades que trabalham em parceria com a fundação também receberam EPIs, de acordo com a necessidade apresentada, além de recursos financeiros para enfrentamento à covid-19.

“São medidas importantes para proteger os trabalhadores e também a população. A FAS possui serviços considerados essenciais e que não podem deixar de ser oferecidos”, explica o presidente da FAS, Fabiano Vilaruel.

Entre os serviços essenciais está o acolhimento a pessoas em situação de rua, crianças, adolescentes, idosos, mulheres vítimas de violência e pessoas com deficiência.

Recomendações

Como medida de segurança, a FAS segue as orientações da Secretaria Municipal da Saúde e as normativas vigentes. Entre elas está ainda o distanciamento entre as pessoas, o isolamento de casos suspeitos e confirmados e a realização de testes, para servidores e pessoas acolhidas nas unidades do município, como a população em situação de rua.

Desde o início da pandemia, 987 testes para detecção da covid-19 foram aplicados em servidores da FAS, priorizando aqueles que atuam nos serviços considerados essenciais e no atendimento direto à população.

Sanitização

Todas as unidades da FAS também são sanitizadas, de acordo com a necessidade e cronograma estabelecido pela Secretaria Municipal da Administração e de Gestão de Pessoal.

Além da FAS, esse trabalho acontece em todas as unidades municipais das secretarias e órgãos da linha de frente do combate à pandemia, aquelas que têm maior fluxo de pessoas ou mais servidores em atividade.

Foram sanitizadas mais de 1.100 unidades municipais, num total de 1,3 milhão de metros quadrados. Parte das unidades foi sanitizada mais de uma vez.

A secretaria, que também é responsável pela compra de equipamentos de proteção individual para servidores, destinou mais de R$ 2,5 milhões para a aquisição de máscaras, protetores faciais, luvas, álcool, sanitizantes, desinfetantes, dentre outros produtos.

Este valor não inclui o total investido exclusivamente pela Secretaria Municipal da Saúde, que ultrapassa R$ 12,7 milhões na compra de equipamentos de proteção individual e insumos para a proteção dos servidores da Saúde.

Além dos recursos já aplicados, estão em andamento novos processos de compras e contratações, para garantir a periodicidade do fornecimento desses itens de proteção, no valor de R$ 5,2 milhões.

Outras informações sobre as compras feitas pela Prefeitura de Curitiba para o enfrentamento ao coronavírus estão disponíveis no Portal da Transparência (https://coronavirus.curitiba.pr.gov.br/transparencia/).

A Prefeitura criou um site exclusivo para prestar informações sobre o coronavírus de forma clara e direta, com uma área específica para as despesas relacionadas ao combate da pandemia, com os gastos detalhados de cada pasta.

Evento de adoção de cães será transmitido ao vivo neste sábado em Curitiba

Elizabeth, Belinha, Sol, Juca e Guri estão entre os 15 cães candidatos a alegrar novas famílias nesse período de isolamento social. Quem quiser saber mais sobre eles, pode acompanhar a segunda edição virtual e ao vivo do evento de adoção Amigo Bicho da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba.  

O Amigo Bicho tem transmissão ao vivo pelo Facebook da Prefeitura neste sábado (1/8), a partir das 10h. 

Todos os cães que serão apresentados foram resgatados em ações de fiscalização e pela ambulância de atendimento de animais de rua atropelados, já recuperados. Os animais disponíveis são castrados, desverminados e microchipados. 

Além de mostrar os animais, veterinários da Rede farão apresentação deles com as características para ajudar na escolha do cão certo para a sua família. Quem se interessar, envia mensagem via WhatsApp.

“No contato, podem ser tiradas dúvidas sobre os animais e a adoção. Cada interessado recebe um questionário de entrevista, parte do processo de adoção responsável, como fazemos normalmente”, explica a gerente técnica do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, Vivien Midori Morikawa. 

Com a análise do questionário, haverá o agendamento para buscar o cão no domingo (2/8), sem aglomeração, no horário de funcionamento do Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar), das 9h às 12h e das 13h30 às 15h30.

O primeiro Amigo Bicho Live aconteceu no início de junho, durante a Semana do Meio Ambiente.

Centro de adoção permanente 

Não vai conseguir acompanhar a live, mas quer adotar? Não tem problema, o Crar e os veterinários da Rede estão disponíveis, diariamente, para orientar processos de adoção responsável dos animais resgatados pelo município.

O Centro funciona todos os dias, das 9h às 12h e das 13h30 às 15h30, na Rua Lodovico Kaminski, 1.381 – CIC. Lá estão os cães e gatos resgatados em ações de fiscalização e pela ambulância da Proteção Animal. 

Na página da Rede no Facebook, é possível ver as fotos de alguns disponíveis. São cerca de 30 aptos para adoção, todos castrados, vacinados, desverminados e microchipados, prontos para receber os dados do novo tutor. 

O agendamento para conhecer os animais pode ser feito pelo telefone 41 99963-0233.

Serviço: Live Amigo Bicho – evento de adoção online
Data: 1/8 (sábado)
Horário: a partir das 10h
Transmissão: facebook.com/PrefsCuritiba/