Vem aí a 6ª edição do Comida di Buteco em Curitiba

Quando chega o mês de abril os butequeiros de plantão já se preparam para a época mais festiva do ano. É quando acontece o Comida di Buteco, evento que premia o melhor bar de diversas cidades do Brasil. Em Curitiba será a 6ª edição do evento e 24 butecos participam disputando o título de o “Melhor buteco da capital paranaense”.

Foto: Divulgação – Prato “O Ninho de ossobuco ( ninho de purê de batata gratinado, recheado com ossobuco em cubos; linguiça Blumenau recheada com provolone à milanesa e ameixa preta envolta por bacon) – Bar Schnaps

Em 2020 a competição inicia no dia 10 de abril e vai até 03 de maio. Durante estes 24 dias o público poderá ir até um ou a todos os 24 butecos concorrentes para dar a sua contribuição e participar. Ou seja, pedir o petisco participante criado especialmente para o concurso e votar em quatro quesitos: atendimento, higiene, temperatura da bebida e o próprio petisco. Esse último leva 70%  do peso da  nota e as demais categorias 10% cada uma. O voto do público vale 50% do peso total e um grupo de jurados especialistas, críticos e butequeiros de plantão tem os outros 50%. É daí que sai o melhor buteco da cidade, coroado no mês de junho.

Há cinco anos existe também uma segunda etapa do concurso para eleger o melhor buteco do Brasil. Para esta missão uma nova comissão de jurados, escolhida especificamente para esse momento, vai visitar os campeões de cada cidade avaliando sua performance nas mesmas quatro categorias (petisco, atendimento, temperatura da bebida e higiene). Cada campeão recebe três jurados (um da sua cidade e dois de outras cidades). Elege-se aí o Melhor Buteco do Brasil, que será conhecido e premiado no mês de julho.

Como os botecos são selecionados?

Esse ano, em Curitiba, 24 butecos participarão do concurso. Eles foram escolhidos a dedo e o critério desta seleção é que o estabelecimento seja familiar, com o proprietário literalmente à frente do negócio e atrás do balcão no dia a dia. Essa característica é essencial porque o concurso tem o objetivo de ser uma plataforma de transformação social. Logo, todos os butecos selecionados serão divulgados juntamente com os petiscos criados para o evento. 

Como surgiu o Comida di Buteco?         

O Comida di Buteco foi criado nos anos 2000, em Belo Horizonte (MG), com a ideia de instigar a criatividade dos butecos. Desde então, os bares são analisados pelo petiscos, ambiente, higiene e atendimento, e o lema é até hoje transformar a vida dessas pessoas por meio da cozinha raiz. Com o reconhecimento do concurso, o projeto foi se expandindo para outras cidades, e há cinco anos o Comida di Buteco elege também o melhor boteco do Brasil.

Quantas cidades participam no Brasil?

O Comida di Buteco já existe há 21 anos e ao longo desse tempo o concurso foi se expandindo e hoje abrange do Norte ao Sul do País. Atualmente são 21 circuitos em mais de 40 cidades que comemoram o mês da botecagem. Do estado de Minas Gerais (berço do concurso): Belo Horizonte, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia, Poços de Caldas, Vale do Aço – Timóteo, Ipatinga e Coronel Fabriciano. De São Paulo: São Paulo capital, Campinas, Jaguariúna, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto. Do Rio de Janeiro: Rio Capital, Baixada Fluminense e Niterói. Do Nordeste do Brasil: Salvados (BA), Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes (PE), Fortaleza (CE). Da região Norte: Belém e  Ananindeua (PA), Manaus (AM), Da região sul: Florianópolis (SC), Porto Alegre e Canoas (RS) e Curitiba (PR). E da região Centro-Oeste: Brasília, Guará, Aguas Claras, Taguatinga (DF), Goiânia e Aparecida de Goiânia (GO).

Em breve serão divulgadas a lista de bares participantes e petiscos concorrentes. O Comida di Buteco é 100% viabilizado com investimento de empresas que acreditam na sua causa, como plataforma de desenvolvimento de suas marcas. Nenhum buteco paga absolutamente nada para participar.

Serviço

Comida di Buteco Curitiba

De 10/04 a 03/05

Curso “40 dias para amar” promete transformar relacionamentos que estão passando por crise

 

“Descobri que existe uma maneira de passar essa fase e finalizá-la antes que ela termine com sua relação e você nem perceba”, disse Fabiano, fundador e mentor do curso.

Com 15 minutos de duração e 40 dias de aula, o treinamento promete revolucionar relacionamentos, e apresentar as pessoas sentimentos, pensamentos e atos de amor que elas ainda não vivenciaram.

 

Curso

“40 dias para amar” começa no dia 24 de agosto e é totalmente gratuito.

Conteúdo

  • Áudios do organizador
  • Mini-textos reflexivos
  • Tarefas simples para casa
  • Canal de atendimento individual
  • Encontros semanais ao vivo pela plataforma de vídeo

 

Sobre o fundador:

Fabiano Pereira é formado em comunicação social, especialista em análise comportamental e inteligência emocional.

Pós-graduado em neurociência e performance humana. Fabiano também é casado há 17 anos, e conta que, mesmo com a formação acadêmica e o relacionamento duradouro, ele percebeu que não era o suficiente para manter o relacionamento longe das crises.

Inscrições

Para participar do curso basta  acessar os links de grupos no telegram ou whats

Telegram

Whatsapp

Com foto icônica de Salles, fotógrafo paranaense concorre no prestigiado prêmio Brasília Photo Show

O fotógrafo curitibano Eduardo Matysiak, colaborador da Fórum, foi indicado em duas categorias do prêmio Brasília Photo Show, evento que é considerado o maior festival de fotografia do Brasil – chamado por alguns de “o Oscar da fotografia brasileira”.

Matysiak estará concorrendo em duas categorias. Em “fotojornalismo documental”, ele participa com uma foto polêmica do ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, na que ele aparece com dois “chifrinhos”, formados pelas pontas dos mastros das bandeiras, que aparecem no fundo da foto, publicada em diversos veículos de comunicação.

O fotojornalista também está indicado na categoria “lockdown”, que inclui fotos sobre a pandemia do coronavírus, com a foto abaixo.

Foto: Eduardo Matysiak

O Brasília Photo Show reúne os principais profissionais da fotografia do Brasil e do mundo, e conta com a participação do público, que pode interagir com sugestões e apoios através das redes sociais, que são fundamentais para a escolha dos vencedores. A imagem de Salles feita por Matysiak e que concorre ao prêmio foi publicada na página oficial do Brasília Photo Show no Facebook, e é neste link que os internautas podem fazer a interação e demonstrar apoio ao fotógrafo. Também possível reagir à foto que concorre na categoria “lockdown” aqui.

A página do evento, para obter maiores informações a respeito, pode ser acessada clicando neste link.