“Vário” leva dança contemporânea ao CEU das Artes de Paranaguá

O espetáculo interativo de dança-música “Vário” chega a Paranaguá neste dia 3 de novembro, com entrada franca. Quem quiser viver essa experiência tem hora marcada no Centro de Artes e Esportes Unificados da cidade litorânea paranaense às 10h30 e 14h, seguido por oficina também gratuita às 15h.

A montagem propõe aproximar a arte contemporânea de adultos e crianças ao promover uma verdadeira brincadeira em cena com a participação de uma bailarina, dois músicos e a ajuda de dispositivos que, utilizados pela plateia, criam os sons do espetáculo e os estímulos para os artistas. De acordo com a bailarina e professora Lívea Castro, uma das idealizadoras do projeto e performer da encenação, “Vário” propõe um desafio: a convivência e o relacionar-se em dias de opiniões tão antagônicas e, ao mesmo tempo, maneiras tão múltiplas de se estar no mundo.

“Na parceria com o público, vamos descobrindo em ‘Vário’ como criar e conviver no espaço. A intenção é aproximar pessoas e conectar a presença plural. ‘Vário’ é sobre criar convívio, ampliar sentidos e multiplicar corpos. Propõe uma realidade sensível de colaboração, de corpos que se movimentam em rede. É uma estratégia movente de permanência nos espaços”, ressalta a bailarina.

Lívea é graduada em Dança pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR|FAP), com especialização em Estudos Contemporâneos em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Desenvolve pesquisas artísticas e educacionais na Nó Movimento em Rede e como professora de dança da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná (ADFP). Foi propositura no UM – Núcleo de pesquisa artística em dança da UNESPAR, bolsista no IMP – investigação do movimento particular (2017), e uma das artistas residentes de ENCUENTROS – ações de diálogo em dança Curitiba/Bogotá (2022).

Os músicos que acompanham Lívea em cena são Daniel Amaral e Machison Abreu. Daniel é violonista, arranjador, compositor e professor. Formado em Música Popular pela UNESPAR-FAP, cursou Violão Popular na Escola de Música do Estado de São Paulo. Integra o duo “Miniconto” em parceria com Karla Díbia, com o qual tem 5 álbuns lançados. Machison também é graduado em Música pela FAP, é pesquisador da relação da música com a dança, o teatro e o cinema, já tendo desenvolvido diversos projetos nessa área. Recentemente formado no curso de produção musical pela Yellow Dj Academy, hoje atua como produtor musical e música eletrônica. A parceria dos três foi firmada em 2012 por meio do trabalho de dança-música “Pedras que”.

A classificação de “Vário” é livre e a primeira temporada do espetáculo foi viabilizada pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba, e contou com uma série de apresentações para alunos da rede pública de ensino. Já essas novas apresentações fazem parte de projeto aprovado no Programa de Fomento e Incentivo à Cultura – PROFICE, da Secretaria de Estado da Comunicação e da Cultura – Governo do Estado do Paraná, com o apoio da COCEL.

Serviço:

“Vário”, espetáculo de dança contemporânea interativo

Dia 3 de novembro – Paranaguá

CEU das Artes Celso Luck – Centro de Artes e Esportes Unificados

Rua dos Jatobás, 560 – Jardim Iguaçú

Apresentações: 10h30 e 14h e oficina às 15h

Entrada franca

Classificação indicativa: livre

FICHA TÉCNICA

Criação e performance: Daniel Amaral, Lívea Castro e Machison Abreu

Iluminação: Erica Mityko

Consultoria de figurino: Amábilis de Jesus

Designer de sensores: Pedro D’Água

Confecção: Fernando Robert

Programação: Machison Abreu

Consultoria: Henrique Bergamo

Diretor de Produção: Jorge Schneider

Coordenação geral: Simone Bönisch

Produção: Bönisch Produções Culturais

Mais informações:

@projeto.vario

@bpcproducoes

www.facebook.com/bpcproducoes/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Espetáculo de Ariano Suassuna abre a maior mostra de teatro acadêmico do Paraná na Cena Hum

Começa no próximo dia 25 de novembro (sexta-feira), a 54ª. edição da Mostra Multiartes Cena Hum, promovida pela Cena Hum Academia Multiartes e considerada a maior mostra de teatro acadêmico do Paraná. Até 11 de dezembro, no Teatro Cena Hum (Rua Senador Xavier da Silva, 166, São Francisco), em Curitiba, serão apresentados onze espetáculos, de diversos gêneros e diferentes autores. Além disso, nos dias 26 e 27, às 17 horas, acontece a apresentação do espetáculo de dança “Arcenda”, dos bailarinos André Morais e Kapy Costa.

A estreia acontece com a comédia “O Santo e a Porca”, escrita pelo conceituado autor nordestino Ariano Suassuna. Com apresentações nos dias 25, 26 e 27, sempre às 21 horas, o espetáculo será dirigido por Júlia Dassi. A história gira em torno do avarento Euricão Arábe, que recebe uma carta de Eudoro Vicente prometendo-lhe confiscar seu “bem mais precioso”.O comerciante acredita se tratar de suas riquezas e recorre ao santo de que é devoto, Santo Antônio, para protegê-lo. A verdade é que as intenções de Eudoro são outras, fazendo com que a esperta empregada Caroba cuide de tirar o máximo de proveito da situação apresentada. 

No mesmo final de semana, nos dias 26 e 27 (sábado e domingo), às 15 e às 19 horas, acontecem, respectivamente, apresentações dos espetáculos “Os Setes Sapatos da Princesa”, com direção de Fran Gomes, e “Brasil (com S e não com Z)”, encenado por integrantes do Grupo Dignidade, organização não governamental dedicada a promover a cidadania de pessoas que fazem parte da comunidade LGBTQIA+.

A primeira peça é baseada em um conto de fadas brasileiro, que conta a história de uma princesa de um reino distante que gastava um par de sapato por noite dançando misteriosamente em seu quarto. Sua mãe, a rainha, considerava um absurdo tal gasto e se vê decidida a desvendar o mistério, contando com a ajuda de uma fada e de um soldado.

Já “Brasil (com S e não com Z)” retrata de forma divertida, e muitas vezes dramática, momentos históricos político-sociais do nosso país. Tudo se inicia quando três crianças, a partir da leitura de um livro, se veem rodeadas por personagens que contarão várias passagens importantes da nossa sociedade, não apenas com o intuito de informar, mas também de oferecer ao espectador a oportunidade de refletir sobre como a nossa história foi construída ao longo do tempo.

Os ingressos para os espetáculos custam R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia). Para conferir a programação completa da Mostra Multiartes Cena Hum, acesse www.cenahum.com.br.

Serviço:

54ª. edição da Mostra Multiartes Cena Hum

Quando: 25 de novembro a 11 de dezembro e 2022.

Onde: Teatro Cena Hum (Rua Senador Xavier da Silva, 166, São Francisco)

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)

Mais informações: (41)99943-9396.

Espetáculo de fim de ano do Instituto Incanto emociona e encanta plateia

No último dia 8 de novembro, as crianças e adolescentes atendidos pelo Instituto Incanto se apresentaram no palco do Grande Auditório do Teatro Positivo (PR) e, além de encantarem a plateia de quase 1.500 pessoas, o espetáculo “Um plano para salvar o mundo” emocionou até quem já sabia o que estava por vir, como professores e voluntários da organização. Bastante comovida, a fundadora e presidente do Incanto, Camila Casagrande comemorou em sua fala que “A favela já venceu”.

A apresentação de fim de ano do Instituto foi realizada junto com o Ministério do Turismo e a Secretaria Especial da Cultura. As crianças e os adolescentes elaboraram um plano doce e meigo para salvar o mundo, abordando problemas sociais da atualidade, como o desemprego, o desmatamento e a fome.

“O espetáculo foi sensacional. Me emocionei várias vezes. O orgulho dos familiares que estavam ao meu redor foi algo marcante. Parabéns a todos da equipe, que se dedicam todos os dias a essas crianças e adolescentes mega habilidosos”, conta o líder de Inglês da ONG, Miguel Guterres.

Além do espetáculo, que contou com música, teatro, dança, canto, números circenses e, principalmente, alegria, quem passou pelo local conseguiu observar no saguão do teatro uma mostra com obras de artes, pinturas e fotos de 53 crianças e adolescentes beneficiados no Centro Cultural Incanto, além de obras das crianças dessas modalidades atuantes na rede do Incanto. 

O espetáculo

Os jovens atendidos pelo Incanto se tornaram, mais uma vez, artistas por um dia e puderam colocar em prática o que foi aprendido durante todo o ano nas aulas de teatro, música, dança, canto, entre outras. O Incanto oferece, por meio de seus professores e voluntários, aulas gratuitas e regulares em diversas áreas e modalidades, inclusive artísticas e culturais.

“Foi um momento único e inesquecível. É direito da Favela ocupar esses espaços também e promover essa experiência como artistas aos nossos atendidos em um dos maiores teatros da América Latina, não tem preço”, comemora a presidente do Instituto, Camila Casagrande.

A noite foi histórica para todos os presentes, inclusive para as famílias das crianças e adolescentes que se apresentaram em um dos espaços mais renomados no quesito cultural, da capital paranaense. “Gostaria de agradecer tudo que foi proporcionado aos nossos filhos. Muita gente nunca tinha entrado em um teatro, mas graças a Deus e a todos da equipe, pude compartilhar esse momento com minha mãe (88) e minha filha Gabrielly, de nove anos”, comenta a mãe de uma das crianças beneficiadas pela organização, Zelia Geracino.

Parcerias do espetáculo

O espetáculo foi produzido por professores e voluntários do Instituto Incanto, que possui patrocínios fixos da Rede Gerando Falcões, Absoluto Partners, Fundação Behring, Grupo Boticário, Grupo Barigui, RH Nossa, Itambé e Merco Brasil. Para a realização do espetáculo, o Teatro Positivo foi um dos apoiadores.

“Estivemos em quatro pessoas no espetáculo e gostamos muito. É um excelente trabalho. Parabéns”, afirma a representante do Grupo Barigui, Clarice Mei Carrasco, que esteve presente na apresentação e é um dos patrocinadores da instituição.

Quem não conseguiu comparecer à apresentação, pode assistir aqui à  gravação do espetáculo na íntegra, ou acompanhar o Instagram do Instituto Incanto, onde foram publicados os melhores momentos desse dia mágico e ‘incantador”.

Sobre o Instituto Incanto

Desde 2017, o Instituto Incanto impactou a vida de mais de 510 crianças e adolescentes, em vulnerabilidade social, por meio da arte e da cultura com ferramentas de humanização e desenvolvimento, com aulas de dança, teatro, música, circo, artes visuais, cultura e tecnologia. Antes, em 2008, o Instituto já nascia por meio do Grupo de Dança Senses, do qual a fundadora do Incanto, Camila Casagrande, era coreógrafa. Muitos dos alunos deste grupo se tornaram multiplicadores e hoje são voluntários do Instituto. Com a participação dos voluntários, o Instituto Incanto gerencia voluntários professores para executarem as aulas regulares no Centro Cultural e também em outras organizações e associações parceiras em Curitiba e Região Metropolitana. O Incanto foi a primeira iniciativa paranaense a ser acelerada pela Rede Gerando Falcões e conta com o apoio de empresas como Grupo Boticário, Fundação Behring, RH Nossa e Grupo Barigui. Além disso, o Instituto possui diversos projetos que estão em vias de captação de recursos pela Lei Rouanet e necessita permanentemente de doações. Mais informações, acesse www.institutoincanto.org.br.