UFPR está entre as melhores universidades do Brasil, aponta MEC

Pelo quarto ano consecutivo, a Universidade Federal do Paraná (UFPR), obteve o conceito máximo no Índice Geral de Cursos (IGC), divulgado na última sexta-feira (23), pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O índice, referente ao ano de 2019, é o principal indicador de qualidade das instituições de ensino superior brasileiras, da graduação e pós-graduação.

Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais 242 mil doses de vacina contra a Covid-19 chegam ao Paraná

O Paraná recebeu mais 242 mil doses de vacina contra a Covid-19 nesta quinta-feira (6). A 18ª remessa do Ministério da Saúde é da vacina Covishield, desenvolvida pela empresa AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford. As doses serão destinadas às gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente grave.

“Com este novo lote daremos continuidade à imunização no Paraná e pedimos para todos os municípios, assim que as vacinas chegarem, junto com o lote enviado nesta semana, que prossigam a aplicação de domingo a domingo para que possamos imunizar o maior número de paranaenses possível e avancemos para outros grupos prioritários”, afirmou o secretário estadual  da Saúde, Beto Preto.

Foto: AEN PR

Ele acompanhou a chegada do novo lote ao Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba. Beto Preto ressaltou a importância da vacinação de gestantes e puérperas, que foram incluídas pelo Ministério da Saúde neste novo grupo prioritário, junto com as pessoas com comorbidades.

“Estamos vendo neste momento, em todo o Brasil, o aumento no número de casos de interrupção da gravidez por gestantes acometidas por Covid. Por este motivo é importante a vacinação deste grupo já que estão inseridas no Plano Nacional de Imunização e possuem doses destinadas para sua imunização”, ressaltou.

Segundo o secretário, ainda nesta semana o Paraná também enviará ao hostipais da rede de atendimento à Covid-19 e aos municípios cerca de 205 mil ampolas de medicamentos elencados no chamado kit de intubação para atendimento aos pacientes suspeitos ou confirmados com a doença.

“Pouco mais de 185 mil medicamentos são aquisições próprias da Secretaria da Saúde e o restante adquirido pelo Consórcio Paraná Saúde. Este quantitativo auxiliará no enfrentamento da pandemia nos hospitais do plano de atendimento à Covid-19”, explicou o secretário

PFIZER 

Ainda de acordo com a 18º pauta do Ministério da Saúde, o Paraná receberá 67.774 doses da vacina Comirnaty da Pfizer/BioNTech. A previsão da pasta é de que o envio destes imunizantes ao Estado ocorra na próxima semana.

“Inicialmente concentraremos este segundo lote da Pfizer aqui no Cemepar, em Curitiba, mas isso não impedirá a descentralização para outros municípios, desde que possuam armazenamento adequado para manter as doses refrigeradas por até cinco dias”, explicou Beto Preto.

O Ministério da Saúde recomendou esta semana que o intervalo entre a primeira e a segunda dose do imunizante Comirnaty da Pfizer seja de 12 semanas (três meses), assim como já é adotado com a AstraZeneca. A recomendação inicial era de 21 dias entre as doses.

A Secretaria Saúde realizou uma videoconferência com as 22 Regionais de Saúde na segunda-feira (3) para repassar a nova orientação enviada por informe técnico do governo federal.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, a vacina deve ser armazenada por no máximo 5 dias à temperatura de 2ºC a 8ºC, até 14 dias (duas semanas) à temperatura de -25ºC à -15ºC e durante toda a validade (seis meses) em freezers de ultrabaixa temperatura (-80ºC à -60ºC). Quando diluída em soro fisiológico para preparação, o total de seis doses por frasco-ampola deve ser utilizado em até seis horas, sob refrigeração de 2ºC a 8ºC.

Secretário diz que 100 mil alunos retornam para as aulas presenciais a partir de segunda-feira no Paraná

Cerca de 100 mil alunos devem retornar às aulas presenciais a partir da próxima segunda-feira (10) no Paraná. O número foi confirmado pelo secretário estadual da Educação, Renato Feder, durante entrevista coletiva concedida na manhã desta quinta-feira (6), no Palácio Iguaçu. Ao todo, a rede estadual de ensino conta com mais de um milhão de estudantes.

De acordo com Feder, a rede está bastante animada com o retorno. “A adesão de pais é bem alta para retorno híbrido. Dos 120 mil alunos possíveis para retorno neste momento, 110 mil se manifestaram a favor de retornar. Estamos bastante animados, com diretores e professores prontos”, disse.

As atividades presenciais estão suspensas desde março do ano passado no Paraná. Segundo o Governo do Estado, a retomada vai ocorrer paralelamente à vacinação dos profissionais da Educação, programada para começar nos próximos dias.

Inicialmente, o retorno vai acontecer em cerca 200 escolas, em diferentes regiões do Paraná. O quantitativo corresponde a aproximadamente 10% das unidades pertencentes à Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed).

Modelo híbrido

Com o retorno, as escolas vão adotar o modelo híbrido, para garantir o distanciamento social. Segundo a Seed, parte dos alunos assistirá aulas presencialmente, em sala de aula, enquanto a outra parte acompanhará remotamente – os conteúdos serão transmitidos ao vivo. Para isso, as salas de aula estão equipadas com computadores e internet, possibilitando que os professores interajam com todos os estudantes.

Informações Banda B