TelePaz é o novo serviço para enfrentar a ansiedade devido à covid-19 em Curitiba

Começa a funcionar nesta sexta-feira (27/3) o serviço de escuta e acolhimento TelePaz, criado pela Prefeitura para o enfrentamento do novo coronavírus. Oferecido pelos telefones 3350-8500 (para toda a população) e 3350-8200 (para servidores da Prefeitura), o serviço é destinado às pessoas que sintam necessidade de conversar com um psicólogo por medo e ansiedade devido à pandemia da covid-19.

O TelePaz é uma parceria entre as secretarias municipais de Administração e de Gestão de Pessoal e da Saúde. O atendimento será feito por 12 psicólogos clínicos experientes, que normalmente atendem nos ambulatórios da Secretaria da Saúde e que agora estão com as atividades suspensas devido à pandemia. Se houver necessidade, a equipe poderá ser ampliada.

O serviço funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Apoio e proteção

A coordenadora do serviço, Margareth Cristina Bolino, da gerência de psicologia e serviço social do Departamento de Saúde Ocupacional, diz que este será um serviço de apoio e proteção emocional.

“No início do período de isolamento social pode ser um pouco mais fácil para a maioria. Com o tempo, isso pode trazer efeitos, que mudam de pessoa para pessoa. Alguns podem sentir mais a ansiedade, podem ter depressão. Os efeitos dessa pressão psicológica variam”, disse.

Ela informou ainda que, nos casos mais graves, a pessoa poderá ser orientada para buscar o serviço disponível na rede municipal, conforme cada situação.

Na primeira etapa do novo serviço, iniciada no dia 24 de março, o acolhimento começou a ser oferecido exclusivamente para servidores municipais de Curitiba.  

“Neste momento de enfrentamento da pandemia da covid-19, é de suma importância a realização de ações e estratégias para o conforto emocional de toda população, principalmente dos profissionais que estão na assistência direta às pessoas. Importante pensar o cuidado em saúde de forma integral, frente a reações e sentimentos de sobrecarga, desorientação, ansiedade e medo diante desta crise”, observa a coordenadora de Saúde Mental da Secretaria da Saúde, Flávia Adachi.

Serviço: TelePaz 

Para a população em geral: 3350-8500
Para os servidores da Prefeitura de Curitiba: 3350-8200
Atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h

Primeira Feira da Agroindústria acontecerá em dezembro em Curitiba

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento promove a Agrifamiliar Paraná 2020 – 1ª Feira de Produtos e Serviços da Agricultura Familiar, que acontecerá em Curitiba entre os dias 3 a 6 de dezembro. As pré-inscrições para as agroindústrias interessadas em expor seus produtos encerram 30 em setembro.

A feira será em frente ao Mercado Municipal de Curitiba. Trata-se de uma iniciativa para aproximar o campo e a cidade, o rural e o urbano, a produção e o consumo.

O evento é promovido em parceria com a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Prefeitura de Curitiba/Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater (IDR-Paraná)  e Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar).

Para efetivar a pré-inscrição, a agroindústria deve ter o registro do estabelecimento no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, apresentar a DAP (Declaração de Aptidão do Pronaf) ativa e documentos pessoais do responsável pelo estabelecimento. As agroindústrias familiares que manipulam produtos de origem animal precisam estar inscritas no serviço de inspeção sanitária municipal, estadual ou federal.

Aquelas que manipulam produtos de origem vegetal, bebidas e polpas devem ter licença e alvará sanitário emitido pela Secretaria da Saúde e registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Para quem pretendem apresentar produtos como plantas e flores, é necessário preencher o formulário de autorização da Adapar. 

SERVIÇO – A Agrifamiliar acontecerá de 3 e 6  de dezembro. Na quinta e na sexta-feira o horário será das 10h às 20h; no sábado das 9h ás 20 e no domingo das 9h ás 13h.

As pré-inscrições podem ser feitas no núcleo da Seab de Curitiba, no IDR-PR, na Adapar ou diretamente no site da Fetaep (http://www.fetaep.org.br) e deve ser encaminhada para o e-mail agrifamiliar@fetaep.org.br.

Informações AEN.

Polícia cumpre 53 mandados contra o tráfico de drogas em Curitiba e RMC

A Polícia Civil e a Polícia Militar do Paraná estão nas ruas, desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (22), para desmantelar associação criminosa que comanda o tráfico de drogas no Centro e no bairro Cajuru, na capital, e em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Batizada de Lisboa, a operação visa cumprir 37 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados aos alvos e 16 mandados de prisão preventiva contra líderes, gerentes, fornecedores e distribuidores de drogas naquelas regiões. 

Durante as investigações, que duraram cerca de 6 meses, a PCPR e a PMPR observaram que houve pouca ou nenhuma alternância na liderança do bando. É como se a associação criminosa fosse composta por líderes gerais, gerentes operacionais e revendedores finais – conhecidos como “pistas”, esses substituídos com frequência. 

CENTRO – As drogas que abasteciam o tráfico no Centro de Curitiba eram fornecidas por líderes distintos que comandavam o crime em Pinhais e no bairro Cajuru. Nesta região, a PCPR e PMPR cumprem 17 mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão preventiva. 

CAJURU – O gerente operacional que atuava no bairro também distribuía drogas para revendedores finais do município de São José dos Pinhais, na RMC. Seis pessoas são alvos de prisão preventiva e 15 mandados de busca e apreensão serão cumpridos na região. 

PINHAIS – O tráfico era comandado por um indivíduo com antecedentes por tráfico de drogas. Ele foi preso em 2016, com 73 quilos de crack, e estava em liberdade atuando no município e no Centro de Curitiba.  Aqui a PCPR e PMPR miram oito alvos. Três com mandados de prisão preventiva e cinco com mandados de busca e apreensão. 

INVESTIGAÇÕES – No decorrer das investigações foram presas em flagrante 17 pessoas ligadas ao bando, cumpridos quatro mandados de prisão preventiva, uma apreensão de adolescente, apreensão de duas armas de fogo, 173 gramas de cocaína, 2,3 quilos de crack e 4,8 quilos de maconha.

Informações AEN.