Saúde suspende procedimentos cirúrgicos eletivos por 30 dias

A Secretaria de Estado da Saúde publicou nesta terça-feira (25) a Resolução 500/2021, que suspende a realização de procedimentos cirúrgicos eletivos hospitalares, no âmbito público e privado, em toda a rede hospitalar do Paraná. A medida terá valide de 30 dias a partir desta quarta-feira (26). 

O documento reforça que os procedimentos de cardiologia, oncologia, nefrologia, e demais exames e procedimentos considerados de urgência e emergência, não serão afetados.

A resolução foi tomada após o aumento no número de casos da Covid-19, além da alta taxa de ocupação dos leitos exclusivos para atendimento à doença no Estado.

“Nosso estoque de medicamentos do kit de intubação para atendimento aos pacientes com coronavírus está baixo, nossos leitos estão praticamente lotados, os profissionais estão esgotados e ainda não há vacinas disponíveis para todos”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Segundo ele, a Resolução irá auxiliar principalmente no contingenciamento de insumos devido à escassez de medicamentos anestésicos e relaxantes musculares.

“Neste momento vamos priorizar o atendimento aos pacientes infectados pela Covid-19. Essas medidas irão poupar insumos, seja medicamentos, ventiladores, monitores e até mesmo leitos de UTI e enfermaria”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

População acima de 12 anos estará vacinada com 1ª dose até fim de novembro, estima Ratinho Junior

A população do Paraná acima dos 12 anos de idade deverá estar vacinada com ao menos uma dose do imunizante contra a Covid-19 até o fim de novembro deste ano, afirmou o governador Ratinho Junior (PSD). Ele concedeu entrevista, direto de Dubai, nos Emirados Árabes, ao telejornal Bom Dia Paraná, da RPC, nesta segunda-feira (11), publicado no G1 Paraná.

“A vacinação dos adolescentes, que já começou, a gente espera que até o final de novembro também possam estar vacinados pelo menos com a primeira dose, levando mais segurança para eles”, disse Ratinho Jr, na entrevista.

A reportagem mostra ainda que, em relação aos adolescentes de 12 a 17 anos, dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) mostram que o Paraná aplicou até esta segunda 14.579 primeiras doses neste público. O governo estima que sejam vacinados 950 adolescentes no estado.

Ratinho Jr afirmou ainda só não foi atingida a vacinação completa, pois alguns não querem a imunização. “Não atingimos 100% com uma dose ou dose única porque infelizmente temos 1% da população que não quer se vacinar, digamos assim, por uma questão pessoal”.

Na entrevista, o governador do estado aproveitou para mandar um recado à população que ainda não está protegida. “Nós fazemos um apelo para que mesmo as pessoas que ainda têm dúvidas, os dados conferem e nos garantem que realmente a vacina traz um resultado benéfico para a sociedade e para as pessoas”, afirmou.

Viagem a Dubai

Ratinho Junior assinou neste domingo (10) um decreto que confirma a adesão do Paraná a duas campanhas criadas pela Organização das Nações Unidas (ONU), para promover o desenvolvimento sustentável e a proteção ao aquecimento global: a Race to Zero e a Race to Resilience. A assinatura ocorreu durante a abertura da Semana do Paraná, evento realizado no Pavilhão Brasil da Expo Dubai 2020.

A agenda integra a missão técnico-comercial Paraná Business Experience, formada por agentes públicos e privados para atrair novos investimentos ao Estado a partir de oportunidades de negócios geradas durante a Expo Dubai 2020.

“O Paraná tem um compromisso com o desenvolvimento sustentável. Hoje, nos alinhamos a um movimento mundial promovido pelas Nações Unidas que promove ações para conter o aquecimento global. Vamos alcançar essas metas por meio da intensificação de ações de descarbonização, atração de investimentos para negócios sustentáveis e a criação dos chamados ‘empregos verdes’”

afirmou o governador.

Sobre as campanhas

A Race to Zero, alinhada às metas do Acordo de Paris, incentiva a criação de medidas rigorosas e imediatas para reduzir as emissões globais pela metade até 2030 e zerar as emissões líquidas de carbono até 2050. Mais de 120 países integram a aliança em prol da meta. O Paraná já havia declarado seu apoio à campanha em agosto, aderindo agora de forma oficial.

Já a campanha Race to Resilience, aliada à primeira, tem como objetivo tornar 4 bilhões de pessoas de comunidades vulneráveis ​​resilientes às mudanças climáticas até 2030. Na prática, a ação promove medidas para minimizar os danos em regiões mais expostas às consequências do aquecimento global.

No ambiente urbano, isso inclui transformar ocupações irregulares em espaços limpos e seguros. No rural, o objetivo é equipar os pequenos agricultores para se adaptarem com as mudanças. Já no âmbito costeiro, o foco é proteger residências e empresas contra mudanças climáticas.

Informações Banda B

Paraná chega a 99% da população adulta vacinada contra a Covid-19

O Paraná chegou neste sábado à marca de 99,1% da população acima de 18 anos vacinada contra a Covid-19 – são 8.322.493 pessoas que receberam a primeira dose ou dose única. Deste mesmo público, 66,27% já estão com o esquema vacinal completo. Apenas nas últimas 24 horas foram aplicadas 94.195 doses.

Ao todo, foram 14.222.723 doses aplicadas e registradas na base do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Para o secretário de saúde, Beto Preto, a reta final da vacinação contra o coronavírus é o resultado de um trabalho conjunto entre os governos federal, estadual e os municípios, além de todos os envolvidos no processo de imunização.

“Estamos quase lá. Cada aumento da cobertura vacinal é motivo de comemoração. Uma pequena minoria de menos de 2% que ainda não se vacinou, deve procurar uma unidade de saúde. O avanço da imunização contra a doença reflete diretamente nos índices de infecção e internamento, que estão cada vez mais baixos”, enfatizou.

No levantamento sobre os imunizantes que chegaram ao Paraná por meio do PNI, e que garantiram 99% de cobertura vacinal, mais de 17 milhões de doses foram entregues no Estado e distribuídas aos 399 municípios.

A população vem sendo contemplada com vacinas da CoronaVac/Instituto Butantan,   AstraZeneca/Oxford, Pfizer/BioNTech e Janssen/Johnson&Johnson, está última que utiliza apenas uma dose de aplicação para imunização contra o vírus.

BRASIL – Nesta sexta-feira (8), o Ministério da Saúde apresentou o planejamento da campanha de vacinação contra a Covid-19 para o próximo ano.

Com tratativas para aquisição de novas doses, o governo federal anunciou mais de 354 milhões de imunizantes em 2022: 120 milhões da AstraZeneca e 100 milhões da Pfizer.

Outras 134 milhões de doses serão de saldo de contratos de 2021. Esse lote seria utilizado para reforçar a imunização dos brasileiros com o esquema vacinal completo neste ano e proteger crianças com menos de 12 anos, caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorize a aplicação de algum imunizante neste grupo.

Além disso, existe a possibilidade de compra de 50 milhões de doses adicionais da vacina norte-americana Pfizer, caso seja necessário, e 60 milhões de doses da AstraZeneca.