São José dos Pinhais ganha cabine capaz de descontaminar as roupas de uma pessoa em 5 segundos

Nesses dias de combate ao Covid-19, existem inúmeras empresas se tornando parceiras do município de São José dos PInhais e doando equipamentos e insumos para ajudar no combate ao CoronaVírus.

Na tarde desta terça-feira (05), a empresa Tower Parts, fabricante de auto peças e que tem a sua unidade de fabricação na cidade, fez a doação de uma cabine de descontaminação. O prefeito Toninho Fenelon, recebeu das mãos do presidente da empresa, Argemiro Gomes Filho, uma cabine de descontaminação que ajudará no combate ao Covid-19.

Segundo Lauro Oliveira Junior, gerente-Geral da empresa, a cabine utiliza produtos inofensivos a saúde e ao meio-ambiente e é capaz de descontaminar as vestes de uma pessoa em apenas 5 segundos.

O prefeito Toninho Fenelon agradeceu a doação e se mostrou otimista com toda esta onda de solidariedade dentro da cidade, “Muitas pessoas e empresas tiraram um pouco do seu tempo e até mesmo de parte do seu financeiro, para ajudar a cidade a combater o Covid-19, este é um momento difícil, mas vejo uma mobilização da cidade em ajudar a manter nossa São José dos Pinhais em pé neste momento de pandemia.”

Estiveram presentes no ato da doação os secretários municipais de Saúde Debora Chemin; Trabalho Emprego e Economia Solidária, Irapuan Côrtes; Meio Ambiente Ahirton Sdroiesk Junior; Comunicação Luiz Keppen e de Indústria, Comércio e Turismo, Auro Luis.

Via: Prefeitura de São José dos Pinhais

Prevista para Copa de 2014, obra de acesso ao Afonso Pena finalmente deve ser entregue

Depois de mais de sete anos deve ser entregue em dezembro a remodelação do acesso ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). A Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), responsável pelas obras, informou que a nova previsão é que as intervenções fiquem prontas nos próximos dias, depois de um período de suspensão e retomada em 2019. Faltam a colocação da sinalização e a conclusão das calçadas.

As alterações na Rua Comandante Aviador José Paulo Lepinski fazem parte da última etapa de um pacote de obras que integravam o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade, que deveria ter sido entregue para a Copa do Mundo de 2014.

Segundo a Comec, após o atraso na conclusão, a empresa responsável entrou em recuperação judicial em 2016 e paralisou os empreendimentos, que incluíam também melhorias na Avenida das Américas e na Avenida Comendador Franco, além da construção de uma ponte e de uma trincheira, todos em São José dos Pinhais. Além do aeroporto, o trecho revitalizado pretende desafogar o trânsito na BR-376, na saída para Santa Catarina.

As outras duas obras foram entregues em setembro: a trincheira da Rua Arapongas, no cruzamento com a Avenida das Torres, e uma ponte sobre o Rio Iguaçu, na continuação da Avenida Senador Salgado Filho.

Em Brasília, Comec cobra conclusão do Contorno Norte de Curitiba

O presidente da Comec, Gilson Santos, se reuniu nesta semana em Brasília com o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, Rafael Vitale, para falar sobre a conclusão do Contorno Norte de Curitiba, no trecho ainda não existente, mas que deverá ligar a PR-418 (Rodovia da Uva) à Rodovia Régis Bittencourt, no município de Colombo.

A obra está prevista no contrato de concessão da rodovia Régis Bittencourt, sob responsabilidade da concessionária Arteris, mas ainda não teve início e nem mesmo definição de traçados e apresentação de projetos. O contrato foi assinado em 2008 e tem duração de 25 anos.

“Nós já ultrapassamos a metade do contrato e sequer temos a previsão de início desta obra. Vale lembrar que ela é paga com o valor arrecadado pelo pedágio, ou seja, a população já está pagando por isso. E sabemos que é uma obra complexa e que levará tempo até sua conclusão. Não podemos mais ficar esperando que algo aconteça. A importância desta obra para todo o contexto metropolitano é enorme”, destacou Santos.

Segundo a Arteris, a empresa trabalha na elaboração do Estudo de Impacto Ambiental – EIA/RIMA da obra, que deverá ser entregue no primeiro semestre de 2022, após atrasos ocasionados pela pandemia.

Durante o encontro, Santos lembrou que existe uma grande expectativa pela execução deste trajeto e que o seu andamento é uma preocupação do Governo do Estado, municípios impactados e principalmente da sociedade.

“Além da questão da mobilidade urbana, que será amplamente beneficiada com esta obra, a sua não conclusão tem impactos na logística de produtos e no desenvolvimento da região, visto que as áreas ainda sem definição ficam congeladas pelo poder público e impossibilitadas de receber qualquer empreendimento”, afirmou.

Santos solicitou que houvesse ao menos um cronograma estabelecido com as etapas a serem cumpridas pela concessionária para que a sociedade pudesse compreender o que está sendo feito e tivesse informações mais assertivas.

Vitale se comprometeu a participar de uma reunião presencial com todos os interessados, no início do próximo ano, na região das futuras obras, para esclarecer o que está sendo feito e as próximas etapas do trabalho. Ele também renovou o comprometimento e interesse do governo federal com a conclusão do projeto.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com