Saiba quando é necessário procurar as unidades de saúde e UPAs

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba orienta que pessoas com sintomas leves de infecção respiratória não procurem as unidades básicas de saúde e as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs). O objetivo é evitar a proliferação de doenças respiratórias e também preservar a rede de atendimento de saúde para os casos graves.

“Grande parte dos casos do novo coronavírus são leves e com boa resolução, assim como outros quadros respiratórios”, diz a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak. Para estes casos, a orientação é realizar isolamento domiciliar voluntário por 14 dias.

Além disso, todos que chegam de viagem do exterior e dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, onde já há transmissão comunitária do novo vírus, devem permanecer em isolamento domiciliar por sete dias, se não houver sintomas. Aqueles que chegam de viagem e apresentam febre e sintomas respiratórios devem realizar o isolamento domiciliar por 14 dias. 

Casos graves

Antes de buscar uma unidade de saúde ou UPA, aqueles com sintomas respiratórios agudos (falta de ar ou febre por mais de 24 horas) devem entrar em contato com a central (41) 3350-9000, para receber orientação sobre o local para receber atendimento de saúde.

Especialista em secas, pesquisador da UFPR alerta para mais três meses com poucas chuvas

No último dia 10 a National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) confirmou que estamos passando por um período de La Niña, que diminui a quantidade de chuva

Especialista em secas, o professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Pedro Fontão, afirmou à Banda B nesta segunda-feira (21) que a primavera, que começa nesta terça (22), deverá ter chuvas abaixo da média, o que preocupa devido à estiagem que Curitiba e região metropolitana estão passando. Segundo Fontão, no último dia 10 a National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) confirmou que estamos passando por um período de La Niña, que diminui a quantidade de chuva.

“O grande problema deste ano é realmente a ocorrência do La Ninã e pelos modelos não há previsão de chuvas volumosas para pelo menos os próximos três meses”, explicou o especialista, destacando que passamos por um período de seca localizada. “É uma questão regional de uma seca localizada no Paraná. Rio Grande do Sul estava mal também, mas deu uma boa recuperada em agosto, diferente de Curitiba”, salientou.

De acordo com Fontão, chuvas em grande quantidade apenas para o mês de janeiro. “Em termos de climatologia fica difícil de falar, mas tudo indica que em janeiro e fevereiro possam acontecer anomalias mais positivas, ajudando a recuperar os mananciais”, destacou.

Para o mês de setembro, onde pouco choveu, uma chuva mais forte deve acontecer apenas no próximo fim de semana, de acordo com os institutos meteorológicos.

Informações Banda B.

CANAL RAGULO: Um dos melhores canais de gastronomia no YouTube

Com a pandemia a busca por canais de gastronomia no YouTube aumentou consideravelmente. As pessoas começaram a se reinventar em casa e a internet está sendo uma grande aliada. Entre estes canais, se destaca o curitibano, natural de Jacarezinho/PR, Rafael Lopes – com o seu canal chamado RAGULO.

Rafael, ou “RAGULO” como é conhecido, transborda carisma e simplicidade em sua forma de apresentar novas receitas. Traz o “jeitão Pé Vermelho” do interior do Paraná e já cativou mais de 11 mil pessoas em seu canal. 

Em seus vídeos, ele mostra em detalhes o preparo da comida, explicando de maneira didática como se faz. Um de seus sucessos é como se faz “A MELHOR MAIONESE DO MUNDO”, que já atingiu a marca de mais de 124 mil visualizações.

Ragulo, curitibano de alma e coração, além de um grande chef de mão cheia, também é um excelente comunicador ao lado do Rei do Rádio, Luiz Carlos Martins, em um programa matutino da Rádio Banda B. Além disso, Lopes realiza um trabalho incrível na cidade, atendendo várias demandas de comunidades que mais precisam e apoiando causas de grande importância para a nossa a sociedade e também para a nossa região, como é o caso da crise hídrica que enfrentamos recentemente – buscando soluções junto aos órgãos responsáveis.

Aquele trabalho que vale a pena acompanhar e conferir o que vem de novo por aí.

Acompanhe suas redes:

Facebookhttps://www.facebook.com/canalragulo

Instagram: https://www.Instagram.com/rafael_lopes82

YouTubehttps://YouTube.com/canalragulo