RMC terá o maior clube de tiro esportivo do Brasil

Em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, será inaugurado o maior clube de tiro esportivo do Brasil. O Clube de Tiro Drago, aposta em um novo conceito que pretende atender não só os praticantes da modalidade, mas também reunir amigos e famílias.

O local se destaca por sua estrutura que possui ainda restaurante para 150 pessoas, loja, salas de aula para cursos, estande de airsoft, espaço para manutenção de armas de fogo, salão de festas, piscinas com churrasqueira, hostel, estacionamento para dois mil carros e muitas áreas de contato com a natureza.

Por mais de 32 anos o espaço é utilizado em parceria com a Polícia Militar para treinamentos e agora será um atrativo para a população em geral, especialmente aos amantes do tiro esportivo. São três estandes de tiro inicialmente; 300m, que possui 15 baias com mesas para prática do tiro de precisão e conta com lunetas de espotagem e birutas com alvos de 100, 200 e 300m; um coberto com 18m X 18Mm com estrutura que mantém a circulação de ar e a dispersão de ruídos, destinado a armas curtas; e um estande aberto de 35m x 22m, arborizado e com climatização natural, com telheiro e varal de alvos, destinado a armas curtas e longas.

A inauguração acontece no domingo, dia 26 de setembro, à partir das 9 horas com exposição de forças de segurança pública como, COE, TIGRE, BPCHOQUE, RONE, ROCAM, ROTAM e BOMBEIROS.

Às 10h30 iniciam as atividades recreativas como lançamento de machadinha, estande airsoft, estande de realidade virtual, estande de arco e flecha e toda uma área de lazer, No período da tarde haverá competições de tiros nos estandes. O encerramento acontece às 18 horas com a entrega de troféus.

Para utilizar os estandes de tiro é necessária a licença CR, por pelo menos um parente de primeiro grau, concedida pelo exército para caçadores, colecionadores ou atiradores esportivos, filiados em algum clube de tiro.

Cursos

O Drago Clube de tiros vai promover diversos cursos ministrados por uma equipe formada por oito instrutores sêniores, com formações táticas defensivas e esportivas, instrutores de armamento e tiro, certificados nas melhores academias e atuantes na docência. As turmas serão de no máximo 20 alunos maximizando o atendimento individual e buscando a alta performance no aprendizado.

Serão oferecidos cursos voltados para o tiro esportivo e defensivo de Operador de Pistola, Operador de Pistola de Alta performance, Operador de Espingarda, Operador de Carabina/fuzil, Defesa Residencial, Sobrevivência urbana e porte velado, Combate veicular, Tiro de precisão desportivo, IPSC, IDSC, Tiro ao prato e Trigum.

Serviço

Localização: São José dos Pinhais, a 4km da BR 376, estrada de acesso com mais 60% de pavimento, tempo de deslocamento do aeroporto internacional de Curitiba de 20 a 30 minutos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Motoristas entram em greve e São José dos Pinhais amanhece sem ônibus

Motoristas de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, iniciaram na manhã desta quinta-feira (14) uma greve de ônibus por tempo indeterminado na empresa Sanjotur. Os funcionários não receberam parte do salário que deveria ter caído na conta na última sexta-feira (8).

A empresa opera mais de dez linhas de ônibus urbanas e rurais, portanto não houve parada em coletivos que fazem a integração com a capital e cidades metropolitanas. De acordo com Ricardo Ribeiro, diretor do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região (Sindimoc), os trabalhadores não aguentam mais a situação.

“É um problema que se arrasta desde fevereiro. Em maio já houve uma negociação, quando os motoristas aceitaram receber o pagamento em quatro vezes durante o mês. Agora, novamente, este problema grave, porque o pagamento era para ter caído na véspera do feriado e até agora nada”

De acordo com o sindicalista, a greve é por tempo indeterminado e uma nova rodada de negociação está marcada para a tarde.

“É preciso uma solução para essa situação, porque os 85 motoristas da empresa, que não tem cobradores, não aguentam mais. Haverá uma nova rodada de negociação ainda hoje, com a empresa e Prefeitura de São José dos Pinhais, para se buscar uma solução definitiva”

Ainda segundo Ribeiro, a empresa problemas financeiros devido à pandemia de covid-19. O espaço está aberto para posicionamento da Sanjotur e da Prefeitura de São José dos Pinhais.

Informações Banda B

Crianças de escola da RMC reproduzem competições de ‘Round 6’ e direção alerta pais

A popularidade da série sul-coreana “Round 6” entre crianças virou motivo de preocupação para pais e professores da escola O Pequeno Polegar, em São José do Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Na quinta-feira (7), a direção do colégio decidiu enviar uma carta aos responsáveis alertando que crianças de 8 a 10 anos estavam assistindo à produção da Netflix, cuja classificação indicativa é de 16 anos, por trazer cenas de sexo e violência.

No documento, a escola diz ser direito das famílias decidir o que é melhor para as crianças, mas salienta que o conteúdo de “Round 6” impõe riscos psicológicos aos jovens.

“A mensagem desta série em nada se comunica com nosso programa socioemocional, com nossa valorização da família e da vida, com nossa filosofa de escola. Em nada contribui para que seus filhos sejam pessoas melhores e resilientes”

diz o comunicado.

Diretor da escola, Haroldo Andriguetto, 37, diz que começou a ficar preocupado quando viu que a maior parte dos alunos estava reproduzindo as competições de “Round 6”.

Na série, 456 pessoas com problemas financeiros são convidadas a participar de uma competição na qual precisam vencer provas para ganhar um prêmio milionário. Pelas regras do jogo, os competidores participam de jogos infantis, e quem perde é morto, o que eleva o valor do prêmio.

Andriguetto diz que, quando as crianças reproduziam as dinâmicas da série, elas fingiam também que estavam matando umas às outras. “Qualquer pai e mãe ficaria horrorizado com o que eu vi. Ao andar nos corredores, eu estava acostumado a ver crianças felizes, saudáveis, pulando e brincando”, diz ele.

O diretor explica que os alunos estavam deixando, inclusive, cartas nas mesas dos colegas convidando-os para o jogo, a exemplo do que acontece na série. “Ela passa um conjunto de ideias totalmente não emocionais, o que pode mexer com a ansiedade, com o medo e com os níveis de tolerância das crianças.”

Após enviar o documento aos pais, a direção recebeu por volta de 15 emails agradecendo o alerta. Alguns dos responsáveis nem sabiam que os jovens estavam acompanhando “Round 6”.

“Ao conversar com os filhos, eles se surpreenderam porque as crianças sabiam tudo sobre a série.”

Andriguetto diz não ser contrário à narrativa. “Ela tem o seu público, tem a sua mensagem, mas o problema é que ela alcançou as crianças e a imaginação delas.”

Segundo o diretor, a idade que vai de 0 a 10 anos é crucial para o desenvolvimento cognitivo. “Começar a ter contato com esse tipo de mídia nesse momento pode gerar um efeito em cadeia.”

Prejuízos psicológicos

Psicóloga especializada em atendimento às crianças, Júlia Porciúncula, 41, diz que o conteúdo de “Round 6” de fato pode trazer prejuízos psicológicos aos jovens. “Como o ser humano é subjetivo, não dá para adivinhar o futuro. Mas, baseado nas pesquisas que já existem, expor crianças de um modo geral a conteúdo violento gera problemas.”

A especialista diz que cada jovem vai reagir de um jeito, podendo desenvolver quadros de ansiedade, insegurança ou agressividade. Para evitar isso, ela recomenda que os pais fiquem atentos ao conteúdo que os filhos consomem na internet. “É importante não deixar a criança com o eletrônico totalmente disponível. Tem que haver uma supervisão.”