Prefeitura vai contratar 428 profissionais de saúde; veja outras medidas para combater o coronavírus

A Prefeitura de Curitiba vai contratar 428 profissionais de saúde para trabalhar no combate ao coronavírus na cidade. Serão 50 médicos, 150 enfermeiros e 228 técnicos de enfermagem, que passarão a reforçar de maneira emergencial o quadro de servidores da Saúde do município.

O anúncio foi feito pelo prefeito Rafael Greca após reunião com o secretariado nesta segunda-feira (16/3), da qual também resultou a criação da Comissão Técnica de Ética Médica, cujo objetivo é balizar as tomadas de decisão do município nesta área.

A decisão foi possível graças à publicação do Decreto 407, publicado para dar mais agilidade às ações municipais contra a pandemia.

“Estamos enfrentando esse vírus com otimismo e determinação”, disse Greca.

“Tomamos uma série de medidas para garantir que a transmissão seja a menor possível em nossa cidade e que aqueles que venham a ser infectados recebam todo o atendimento adequado.”

Veja as principais medidas recentes:

  • Contratação emergencial de 428 profissionais de saúde.
  • Criação de uma Comissão Técnica de Ética de Médica.
  • Suspensão das aulas na rede municipal entre 23/3 e 12/4.
  • Suspensão dos eventos culturais promovidos pelo município ou realizado na estrutura municipal, incluindo as festividades previstas para o aniversário da cidade.
  • Suspensão das atividades para terceira idade realizadas por órgãos municipais, como Fundação Cultural, Fundação de Assistência Social e Secretaria de Esporte e Lazer.
  • Recomendação para os idosos que necessitem de medicamento da Farmácia do SUS Curitiba e que não tenham alternativa para buscar o medicamento que solicitem o mesmo por telefone 3350-9000.
  • Recomendação para que pessoas acima de 70 anos fiquem em casa e evitem usar os ônibus nos horários de pico.
  • Suspensão da Smart City Expo.
  • Publicação de decreto para agilizar medidas de emergência que forem necessárias para combater o coronavírus.
  • Isolamento domiciliar para todos os que chegaram de viagem ao exterior, em especial os que vieram dos países cuja situação é alarmante como Itália e Estados Unidos. Os que não apresentarem sintomas recomendamos que fiquem em casa por 7 dias. Os que apresentarem sintomas devem fazer contato via 3350-9000 e aguardar a melhora em casa. Evitem ir às Unidades Básicas de Saúde ou as UPAs.
  • Recomendação às igrejas para que realizem missas e cultos ao ar livre ou via transmissão on line, evitando dessa forma aglomeração em seus templos e igrejas.
  • Campanha de Vacinação contra o H1N1, a partir da  próxima semana, nas Ruas da Cidadania, aliviando a pressão nas Unidades Básicas de Saúde
  • Convocação de alunos das universidades, em especial da área da saúde, para formar um grande mutirão de solidariedade e de voluntariado para atender à população da terceira idade de Curitiba.

A Prefeitura de Curitiba começou a se preparar para o que veio a se transformar na pandemia do coronavírus desde o início do problema na China, em dezembro de 2019.

Com a confirmação dos casos no país e na capital paranaense, as medidas foram sendo ampliadas, sempre com o objetivo de barrar o máximo possível o avanço da doença, que é de fácil transmissão e tem como característica apresentar quadros leves em cerca de 80% dos casos – em cerca de 15% eles são moderados e em 5%, graves, de acordo com os registros mundiais do problema.

Deixar animais soltos em ruas e praças pode gerar multa de até R$ 2 mil em Curitiba

Projeto de lei que reforça punição à maus-tratos foi aprovado em 1º turno na Câmara Municipal.

Os vereadores de Curitiba aprovaram nesta quarta-feira (16), por unanimidade e em 1ª discussão, o projeto de lei que, entre outras coisas, estabelece multa de R$ 200 a R$ 2 mil para quem abandonar animais em ruas e espaços públicos. O projeto modifica  modifica lei já existente e amplia as práticas consideradas como crime de maus-tratos a animais.

A proposta da vereadora Katia Dittrich (Solidariedade) lista 24 ações ou omissões como maus-tratos, o dobro do que previa a lei de 2011. Entre os novos comportamentos que caracterizam o crime, o mais significativo é o de abandono.

“Deixar o animal solto em vias e logradouros públicos” como diz o texto do projeto, vai passar a doer no bolso, com multas de até R$ 2 mil no caso de flagrante ou denúncia comprovada. As medidas seguem a linha de projeto semelhante porém ainda mais rigoroso e que prevê responsabilização criminal, aprovado no Senado Federal na semana.

Outros dois pontos polêmicos do projeto são a proibição expressa de ‘passeios’ desacompanhados e abandono de animais idosos ou doentes. No primeiro caso está prevista responsabilização dos tutores com multa, pelo risco do animal sofrer ou causar acidentes, além de permitir uma possível cria indesejada” e no segundo uma característica de agravante ao crime de maus-tratos, pela vulnerabilidade dos bichos.

Para entrar em vigor, o projeto precisa ser aprovado em 2ª discussão para depois ser sancionado ou não pelo prefeito.  Caso seja sancionada, a lei então terá um prazo para regulamentação.

Informações Banda B.

Sérgio Moro recebe carteira da OAB e abre escritório em Curitiba

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência.

O ex-juiz federal que conduziu a Lava Jato e colecionou desafetos entre alguns criminalistas vai atender sua futura clientela em um endereço de Curitiba, base e origem da maior operação já desencadeada no País contra a corrupção.

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência. Levando em consideração a data em que anunciou sua renúncia e acusou o presidente de suposta tentativa de interferência na Polícia Federal, 24 de abril, a quarentena do ex-juiz terminará no fim de outubro.

Informações Banda B.