Polícia Civil prende líderes de igreja envolvidos em trabalho escravo infantil

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu três pessoas de uma mesma família, líderes religiosos envolvidos no aliciamento de crianças e adolescentes com intuito de submetê-las ao trabalho escravo. Ao menos cinco crianças foram vítimas dos indivíduos. A prisão aconteceu nesta sexta-feira (23), em Maringá, no Noroeste do Estado. 

A PCPR também apreendeu computadores, celulares, tablet, máquina fotográfica, máquinas de cartão, celular, pen drive, HD externo, arma e munições. Além de uma quantia superior a R$ 15 mil. A Vigilância Sanitária confiscou ainda 200 pizzas, que seriam vendidas pelas vítimas. Dezoito policiais civis participam da operação, que contou com o apoio da Vigilância Sanitária e do Conselho Tutelar. 

CRIME

Os alvos da operação são pai, mãe e filho. Os três são líderes religiosos e comandavam a venda de pizzas feitas em uma igreja, comercializadas em Maringá e cidades da região. O trio atraía as crianças e adolescentes afirmando que a ação seria uma obra divina e que o dinheiro seria doado para crianças com câncer. 

Após o aliciamento, os menores eram submetidos ao trabalho forçado, em jornada excessiva. Os suspeitos ainda obrigavam as crianças a prestar contas relacionadas às vendas de pizzas, por meio de ameaças e agressões físicas e verbais.   

Uma das vítimas, de 13 anos, foi subtraída dos pais para trabalhar como empregada doméstica na casa da família de pastores. Os pais que tentavam contestar os métodos do grupo também eram agredidos e ameaçados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Câmera flagra mulher sendo assediada durante corrida de rua em Maringá

Uma mulher foi assediada enquanto praticava corrida de rua em Maringá. O caso aconteceu na semana passada e veio a público esta semana.

A vítima praticava corrida de rua no Jardim Alvorada quando um motociclista se aproximou e passou a mão no corpo dela. Imagens de câmeras de segurança registraram o momento do crime de importunação sexual. 

A vítima conversou com a reportagem, mas preferiu não se identificar. O grupo de corrida que ela integra pratica o exercício três vezes por semana na região, no período de início da noite. No momento da importunação sexual, ela estava sozinha. 

Para continuar lendo a matéria e assistir ao vídeo clique aqui no GMC Online

PCPR deflagra operação contra suspeitos de crimes contra a mulher em Curitiba e RMC

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) está nas ruas nesta terça-feira (05) para cumprir seis mandados de prisão e seis de busca e apreensão, em Curitiba, Piraquara e Tijucas do Sul. A operação visa suspeitos de crimes contra a mulher, como feminicídio, estupro e violência doméstica.

Denominada Anjo da Guarda, a investigação é fruto de um amplo esforço de combate a esses crimes no âmbito estadual.

Mais informações em breve.