Pela janela do ônibus

 

Ainda é cedo e eu levanto para começar mais um dia. Entro no ônibus e se tenho sorte consigo algum assento para descansar um pouco ou tirar uma soneca, mas tem dias que apenas coloco os fones de ouvido, começo a viajar um pouco na minha imaginação, observo as paisagens, ruas, pessoas andando de um lado para o outro e me pergunto o porquê de eu gostar tanto de Curitiba. Não saberia explicar ao certo se é porque sou daqui e passei a maioria dos anos da minha vida nesta cidade ou simplesmente porque me sinto em casa como em nenhum lugar do mundo.

Nestas viagens, que faço dentro do latão cinza ou apenas “ligeirinho”, passo por vários lugares e observo várias pessoas, desde um homem que fala que vai matar outro por causa de algum desentedimento, até uma mãe comemorando que seu filho passou no vestibular de Medicina na Federal, desde a mulher que está terminando seu relacionamento, até o homem que recebeu a notícia que seu amor está chegando na rodoviária de Curitiba, na verdade são várias histórias e sempre gostei muito de prestar atenção nisso e acho que não foi a toa que escrevo isso aqui.

janelaonibus

Nossa cidade está cada vez mais recebendo pessoas de vários lugares do Brasil e do mundo, não acho que seja ruim de maneira alguma, se acrescenta ainda mais para a riqueza cultural daqui e é incrível ver que estamos caminhando para ser uma cidade mundial. Há alguns dias fui ao Largo da Ordem, conheci americanos, italianos, franceses e muitos outros gringos que estavam ali conhecendo nossos costumes, porque a cidade lhes chamou atenção. Claro que sei do estereótipo do brasileiro lá fora, mas apresentamos que não somos 100% aquilo que é dito lá fora. Temos nossos defeitos, as falhas de Curita e também o lado bom da mistura de gente e intercâmbio cultural constante.

Voltando para a viagem, ao descer no tubo sinto aquele friozinho da manhã, sabe aquele arrepiante que você se arrepende de não ter se agasalhado mais, mas em poucos minutos lembra que a tarde vai estar quente e terá que tirar tudo? Então, aí faço conexão com outro ônibus e na espera tenho mais tempo para contemplar o que está em volta. Um cobrador morrendo de frio escutando seu rádio, várias pessoas olhando para o celular e uma praça linda com 4 bancos e uma estátua no centro. Passo por ali todos os dias e nunca cheguei a ver o que está escrito nas placas estão lá, engraçado mas não prestamos atenção nestas pequenas coisas, pode ter algo interessante, vai saber? Um dia ainda vou ali e descubro.

Ah, gostei muito de turistar por Curitiba com aquele ônibus grande, sabe? Levei uns amigos meus que vieram de outros países para visitar os pontos turísticos da cidade e fizemos aquela rota. Gostei muito de ver coisas que eu nem conhecia e visitar o Parque Tanguá pela segunda vez em minha vida, me julgue! Conheci aquele Parcão, atrás do MON onde a galera leva os cachorros e a as pessoas fazem pique-nique, muito legal!

Talvez agora eu tenha a resposta da minha dúvida. Gosto tanto de Curitiba, porque sou daqui e me sinto em casa, além disso descubro sempre coisas novas aqui. Estamos em constante transformação tanto como sociedade, tanto como a cidade em si, de um lado é ruim porque a maioria das pessoas está tão bitolada em observar a nova notificação no Facebook ou grupo no Whats que mandou uma imagem e não descobrimos a cidade onde vivemos, me incluo nessa galera, infelizmente. De outro lado podemos trocar informações mais facilmente e ajudamos uns aos outros a redescobrirmos a nossa Curitiba. 😉

 

 

Com 350 vagas de emprego, Gigante Atacadista abre na próxima sexta-feira em Curitiba

Com a proposta de oferecer preços baixos e para o consumidor pessoa física, comerciantes e restaurantes, o Grupo Zonta inaugura na próxima sexta-feira (3) a primeira unidade do Gigante Atacadista. O empreendimento fica localizado na Av. Juscelino Kubitschek, 2.297, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) e gerou mais de 350 vagas de emprego.

Segundo o Grupo Zonta, o empreendimento foi projetado com o objetivo de ter baixos custos operacionais, aumentar a eficiência e possibilitar a oferta de preços baixos no atacado e no varejo. A loja recebeu um investimento de R$ 75 milhões. O espaço possui uma área construída de 12.200 m², sendo 7 mil m² de área de vendas.

De acordo com o presidente do grupo, Pedro Joanir Zonta, o Gigante Atacadista, a loja é completamente diferente das outras do grupo. “Aqui tudo fica próximo, então reduz custo operacional e, consequentemente, isso é repassado ao consumidor. Praticamente tudo o que o consumidor precisar, principalmente com as grandes compras, estará aqui”, explicou.

Segundo Zonta, é uma opção a mais de compra e o empreendimento atende uma necessidade da população. “Em um momento como esse, 350 empregos vão de encontro ao interesse da população. Espero que todo mundo goste do que vamos oferecer aqui, levando economia aos consumidores”, concluiu.

Gigante Atacadista

O Gigante Atacadista conta com um mix de 12 mil itens de alimentos e não-alimentos com embalagens unitárias, para quem quer comprar em pequenos volumes, e institucionais, que possibilitam a compra em maiores volumes e preços ainda melhores.

Além disso, tem toda a linha de perecíveis com uma padaria que oferece pão quente a toda hora, hortifruti frescos e açougue com grande variedade de cortes prontos.

O cliente também pode aproveitar as lojas de apoio do local: um restaurante, uma loja de celulares e uma loja de confecções.

Para oferecer agilidade no atendimento, o Gigante Atacadista possui 27 checkouts e um estacionamento com capacidade para 3 mil vagas rotativas diárias.

Já pensando em facilitar os negócios de empresários que trabalham com volume, a loja terá um televendas. Basta ligar para o número 0800 641 7788 e efetuar a compra com os especialistas e agendar a retirada.

O Gigante Atacadista aceita pagamento nos cartões de débito e crédito. Pneus, baterias e ar condicionado podem ser parcelados em até 10 vezes. Os demais produtos de bazar têm parcelamento em até quatro vezes, sempre com parcelas mínimas de R$ 20,00.

Serviço

O Gigante Atacadista está localizado na Av. Juscelino Kubitscheck, 2.297, Cidade Industrial, Curitiba-PR, e seu horário de atendimento é de segunda a sábado e feriados das 7h às 22h e aos domingos das 8h às 21h.

Estrada da Graciosa vai sediar Campeonato Paranaense de Skate Downhill 2021

Nos dias 4 e 5 de dezembro são esperados mais de 50 atletas do Paraná e outros estados para disputas três modalidades do downhill, no Campeonato Paranaense, na Estrada da Graciosa. Além do Skate, Luge e Sled integram a competição, que também conta com treino livre para patinadores de Inline, no dia 04.

Organizado pela DSAP (Downhill Speed Associados do Paraná), o Downhill na Graciosa já é tradição. A estrada já sediou várias etapas do campeonato estadual e nacional. O último evento oficial aconteceu em fevereiro de 2020. Desde então, devido à pandemia, as competições foram suspensas. Agora, com um pouco mais de segurança e boa parte da população vacinada, os skatistas voltam a se encontrar para disputar o título paranaense.

“Será ótimo poder proporcionar uma competição segura e responsável aos atletas
após tanto tempo sem competições. Todo mundo está muito animado com o evento e temos certeza que será um final de semana de muita adrenalina e diversão”, estima o skatista profissional e campeão brasileiro, Daniel Lara, que também faz parte da organização do evento.

A Estrada da Graciosa

A ladeira escolhida para o desafio integra a famosa e histórica Estrada da Graciosa, antiga rota dos tropeiros ao litoral do estado, com um cenário repleto de paisagens que atraem muitos turistas para a região serrana. Entre as montanhas, muitas curvas e uma inclinação perfeita para os praticantes do downhill.

O trecho escolhido pelos skatistas tem aproximadamente 1.5 km de extensão, localizado na Comunidade Rio do Meio em Quatro Barras, bem próximo da fronteira com Curitiba. Os skatistas atingem até 70 km/h na ladeira. Na avaliação do skatista Daniel Lara, “a pista é muito boa e o maior desafio se encontra na última curva, que acaba exigindo mais habilidade dos atletas para pilotar os carrinhos ladeira abaixo”, comenta.

Igualdade de gênero

O Downhill Graciosa também é conhecido como primeiro evento a estabelecer critérios de igualdade de gênero na premiação. Em 2019, o evento foi o primeiro no Downhill a estabelecer a regra que se disseminou em outras ações da DSAP (Downhill Associados do Paraná). Nos treinos organizados pela associação, as vagas também são distribuídas igualmente para homens e mulheres.

Categorias e informações do evento


Longboard: Open masculino; Open feminino; Master e Grand master
Street Sled Open.
Street Luge Open
.
Data: 04 e 05 de dezembro de 2021.
Instagram: @dsap_dh.