Paraná derrota Ponte Preta e chega à vice-liderança da Série B

No duelo de duas equipes que almejam o topo da tabela, o Paraná derrotou a Ponte Preta por 2 a 1, no estádio Durival Britto nesta terça (1), e chegou à vice-liderança da série B do Campeonato Brasileiro, com 14 pontos conquistados.

Jogando em casa, o Paraná partiu para cima nos primeiros momentos e abriu o placar com apenas 2 minutos de jogo. A Ponte Preta tentou sair pelo lado esquerdo de defesa, mas a marcação alta do Tricolor funcionou. Lazaroni perdeu a bola para Paulo Henrique, que tocou para Meritão. Ele viu a chegada de Renan Bressan, que, de perna direita, prensado com a zaga, acertou o canto esquerdo do goleiro Ivan.

O Paraná quase ampliou três minutos depois. Bruno Gomes passou para Meritão, que chutou de primeira, de canhota. Ivan fez boa defesa com o pé direito e salvou. A Ponte Preta entrou na partida por volta dos 8 minutos e passou a chegar mais na área dos donos da casa. Aos 14 minutos, João Paulo avançou pela esquerda e cruzou na medida, na cabeça de Matheus Peixoto, que tocou com categoria para empatar.

A Ponte Preta já tinha equilibrado a partida e passou a dominar depois da saída de Renan Bressan, camisa 10 do Paraná, que deixou o campo com dores na coxa. A Macaca teve a chance da virada aos 43 minutos. Moisés fez bela jogada pelo meio e abriu para Guilherme Pato. O atacante cruzou, a bola passou por toda a defesa e Matheus Peixoto acabou perdendo o gol dentro da pequena área.

O segundo tempo começou equilibrado. A Ponte Preta foi a primeira a levar perigo. Logo aos 4 minutos, Moisés fez boa jogada pela esquerda, cruzou na área e Fabrício desviou mal. A sorte do Paraná foi que Mateus Peixoto não acreditou na falha do zagueiro e a bola saiu pela linha de fundo.

O Paraná também partiu para cima e respondeu aos 28 minutos, com uma boa cobrança de falta de longa distância de Fabrício, que Ivan espalmou. O goleiro da Ponte Preta apareceu novamente aos 36 minutos. Jhony chutou de fora da área e Ivan fez uma grande defesa para salvar a Ponte Preta.

Ivan conseguiu evitar as tentativas dos jogadores do Paraná, mas quando o ataque foi do próprio zagueiro, o goleiro acabou sofrendo o gol. Aos 42 minutos do segundo tempo, Paulo Henrique avançou pela direita e cruzou na área da Ponte Preta para Bruno Gomes. Luizão tentou se antecipar e acabou jogando contra o patrimônio. Gol contra que valeu a vitória do Paraná.

Com o resultado, o Paraná chegou a 14 pontos e ocupa a vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. A Ponte Preta permanece com 11 pontos, caiu para a sexta posição e ainda pode ser ultrapassada até o fim da 7ª rodada.

Veja a classificação atualizada da Série B do Brasileiro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em dois dias, três empresas anunciam investimentos de quase R$ 3 bilhões no Paraná

Klabin, Gerdau e BRF, três das maiores empresas do País e referências em seus segmentos, anunciaram nos últimos dois dias investimentos vultuosos no Paraná para 2021 e os próximos anos. O aporte total das três chega perto de R$ 3 bilhões: são R$ 2,6 bilhões da Klabin para a instalação de uma máquina de papel cartão; R$ 292 milhões da BRF para modernizar seis plantas agroindustriais; e R$ 55 milhões da Gerdau para retomar a produção de aço em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba.

“São notícias que chegam em boa hora porque a economia volta a dar sinais de recuperação depois da segunda onda. Tivemos um trimestre muito bom na geração de empregos, o melhor da história, e estamos avançando com os cuidados necessários na saúde, investimentos públicos, principalmente na infraestrutura, e um bom ambiente de negócios”, disse o governador Ratinho Junior.

Ele também destacou o fato dos investimentos mostrarem a força da produção paranaense em segmentos diferentes. A Klabin trabalha com papel e celulose, a BRF produz proteína animal e a Gerdau trabalha com indústria pesada (aço e minério de ferro). São empresas que geram milhares de empregos e são base econômica de muitos municípios de várias regiões do Estado, como Campos Gerais, Oeste e Sudoeste.

“O Estado tem um trabalho muito sólido de atração desses negócios. Contamos com uma das melhores agências do País, a Invest Paraná, responsável por atrair, sem esses anúncios recentes, mais de R$ 30 bilhões e mais de 60 mil empregos em quase dois anos e meio. Também temos diversos protocolos de tratamento tributário diferenciado e segurança jurídica”, acrescentou Ratinho Junior. “Queremos nos tornar um hub logístico da América do Sul e os investidores têm percebido que estamos num bom caminho”.

INVESTIMENTOS 

A Klabin anunciou nesta quarta-feira (5) o aporte adicional de R$ 2,6 bilhões no projeto Puma II, em Ortigueira. Os recursos serão usados para a instalação de uma máquina de papel cartão e se somam ao aporte anunciado em 2019, resultando em R$ 12,9 bilhões de investimentos no Estado em cinco anos (2019-2023).

O investimento é fruto de uma mudança de direção do projeto Puma II, que contempla a expansão de capacidade no segmento de papéis para embalagem, por meio da construção de duas máquinas de papel com produção de celulose integrada, na unidade industrial Puma em Ortigueira.

A empresa de alimentos BRF anunciou na terça-feira (4) um investimento de R$ 292 milhões para ampliação das suas unidades no Paraná. O valor deve ser aplicado até 2022 e abrange as unidades industriais de Toledo, Ponta Grossa, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Carambeí e Paranaguá.

Entre os investimentos está a retomada da produção de perus na unidade de Francisco Beltrão, na região Sudoeste, que deve gerar mais de 400 empregos diretos. A modernização e ampliação da planta – que, hoje, é voltada principalmente à produção de frangos – inclui a integração de mais 200 aviários, além de investimentos na fábrica de rações e no incubatório.

A Gerdau, uma das maiores empresas de aço do País, anunciou, também na terça, a retomada da produção do metal na usina localizada no município de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. O investimento será de R$ 55 milhões e as atividades devem recomeçar em agosto.

A empresa havia desativado as operações de produção em 2014. A retomada se dá em um cenário de ascensão da demanda por aço no mercado interno, especialmente nos setores de construção civil, infraestrutura e indústria. A expectativa futura é de atender também o mercado externo. A expectativa da empresa é de gerar 300 novos empregos diretos e mais de 6 mil indiretos.

Paraná receberá mais 242 mil doses nesta quinta para vacinar gestantes e pessoas com comorbidades

Chegam ao Paraná nesta quinta-feira (6) mais 242 mil doses da vacina Covishield, da parceria AstraZeneca/Oxford, para vacinar gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente. Elas são parte da 18ª pauta de distribuição do governo federal e pertencem ao lote enviado pelo consórcio Covax Facility ao País no último domingo (2). Todas são D1.

As doses chegam ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, às 15h40, no voo G3-4622. Logo em seguida serão levadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) para separação. A expectativa é de encaminhar as doses para os municípios nos próximos dias, se somando ao envio realizado nesta quarta-feira (5).

Essa pauta também será composta de 67.774 doses do imunizante Pfizer/Comirnaty/BioNtech, todas voltadas a gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente. O governo federal recebeu mais 628.290 doses do imunizante nesta quarta. De acordo com o Ministério da Saúde, para o mês de maio estão previstas 2,5 milhões de doses da vacina da Pfizer, que requer acondicionamento em baixíssimas temperaturas. Ainda não foi confirmada a data do envio desses imunizantes.

A pauta também será composta por novas doses da Coronavac, da parceira Sinovac/Butantan, segundo a pasta federal. Nesse caso, ainda não foi divulgado o quantitativo, o público-alvo e a data de envio.

SEMANA CHEIA 

A nova remessa é parte de uma semana de boas notícias na vacinação. O Paraná recebeu entre sábado (1º) e segunda (3) 406.100 doses dos imunizantes da Fiocruz e do Butantan, referentes à 16ª pauta de distribuição, e 32.760 doses da Pfizer, exclusivas para Curitiba, na 17ª pauta.

Elas vão possibilitar o início da imunização em novos grupos do plano estadual, como gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente, além de trabalhadores da educação, segundo orientação do Governo do Estado para vacinação em paralelo ao retorno gradual às aulas híbridas.

O Paraná já recebeu e distribuiu mais de 3 milhões de doses. Segundo o Vacinômetro, 1,8 milhão de paranaenses já receberam a primeira dose e 1,035 milhão já completaram a imunização com as duas doses. Mais de 85% do que foi distribuído foi aplicado.

O Estado já começou a imunizar 14 grupos prioritários: indígenas; idosos em Instituições de Longa Permanência; pessoas com deficiência institucionalizadas; trabalhadores da saúde; trabalhadores da segurança pública; forças de salvamento; Forças Armadas; quilombolas; e sete faixas etárias entre a população idosa, dos 60 a 64 aos mais de 90 anos.