Paraná confirma mais 5.188 casos de Covid-19 e ultrapassa marca das 23 mil mortes

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quarta-feira (5) mais 5.188 casos confirmados e 258 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes a meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 960.200 casos e 23.103 óbitos.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (60), fevereiro (195), março (316), abril (1.011) e maio (3.480) de 2021, e dos seguintes meses de 2020: abril (2), junho (6), julho (5), agosto (3), setembro (76), outubro (9), novembro (4) e dezembro (21).

INTERNADOS – O informe relata que 2.343 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados. São 1.880 em leitos SUS (951 em UTI e 929 em enfermaria) e 463 em leitos da rede particular (270 em UTI e 193 em enfermaria).

Há outros 2.441 pacientes internados, 954 em leitos UTI e 1.487 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão na rede pública e rede particular e são considerados casos suspeitos.

MORTES – A Secretaria da Saúde informa a morte de mais 258 pacientes. São 121 mulheres e 137 homens, com idades que variam de menos de 1 a 100 anos. Os óbitos ocorreram de 20 de julho de 2020 a 04 de maio de 2021.

Os pacientes que morreram residiam em Curitiba (86), Fazenda Rio Grande (13), Campo Largo (9), Londrina (9), Colombo (7), Paranaguá (6), Ponta Grossa (6), Arapongas (5), Araucária (5), Foz do Iguaçu (5), Castro (4), Maringá (4), Umuarama (4), Almirante Tamandaré (3), Ibiporã (3), Paranavaí (3), Pinhais (3), Piraquara (3), Bandeirantes (2), Cascavel (2), Cianorte (2), Francisco Beltrão (2), Goioerê (2), Itaperuçu (2), Jacarezinho (2), Laranjeiras do Sul (2), Marechal Cândido Rondon (2), Marilândia do Sul (2), Piraí do Sul (2), Santo Antônio da Platina (2) e São José dos Pinhais (2).

O informe registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Altamira do Paraná, Andirá, Apucarana, Assaí, Cafezal do Sul, Cambé, Campo Magro, Campo Mourão, Carlópolis, Centenário do Sul, Congonhinhas, Cornélio Procópio, Cruz Machado, Cruzeiro do Oeste, Douradina, Floraí, Guarapuava, Honório Serpa, Inajá, Irati, Itapejara D’Oeste, Jaguapitã, Joaquim Távora, Mallet, Mandaguari, Mandirituba, Marialva, Mariluz, Mariópolis, Missal, Nova Olímpia, Nova Santa Rosa, Paiçandu, Palmas, Palmeira, Pérola, Piên, Pinhão, Pitangueiras, Prado Ferreira, Rebouças, Renascença, Rio Azul, Rolândia, Salto do Itararé, Santa Cruz de Monte Castelo, Santa Fé, Santa Mariana, Santana do Itararé, São Jorge do Ivaí, Tamarana, Tibagi, Toledo e Tomazina.

FORA DO PARANÁ –O monitoramento registra 5.749 casos de pessoas que não moram no Estado. Destas, 146 pessoas morreram.

Confira o Informe completo AQUI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Governo prorroga Estado de Calamidade Pública até 31 de dezembro

O Governo do Estado encaminhou à Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (14) o decreto 7.899/2021, que prorroga até o dia 31 de dezembro o prazo de vigência do Estado de Calamidade Pública para enfrentamento e resposta à pandemia do novo coronavírus. Para ter validade, o documento terá que ser homologado pelos deputados.

De acordo com o texto, a medida é necessária, mesmo com o avanço da vacinação em todo o Estado, para enfrentar o atual momento, que registra acréscimo no número de infectados e aumento da taxa de ocupação de leitos públicos e privados de Unidade de Terapia Intensiva, que chega a 96%. 

Desde o início da pandemia, o Estado acumula 1.146.320 casos confirmados e 28.049 óbitos. Nas últimas 24 horas foram confirmados mais 2.684 casos e 73 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.  

O reconhecimento de Estado de Calamidade Pública flexibiliza questões orçamentárias e administrativas para assegurar os recursos necessários para áreas prioritárias como a Saúde. Dessa forma, investimentos previstos no orçamento para outras áreas podem ser redirecionados para fazer frente à crise sanitária, econômica e social decorrente da pandemia, sem ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).  

A prorrogação também permite a continuidade de diversos contratos emergenciais firmados, principalmente, pela Secretaria estadual da Saúde, para viabilizar medidas de prevenção e enfrentamento da pandemia, que teriam de ser encerrados com o fim da vigência do estado de calamidade pública.

O decreto estadual entra em vigor assim que for aprovado pela Assembleia Legislativa do Paraná. 

Toda a população adulta do Paraná será vacinada com a 1ª dose contra a Covid até setembro, anuncia Ratinho

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta segunda-feira (14), no Palácio Iguaçu, que toda a população paranaense com mais de 18 anos receberá ao menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19 até 30 de setembro. Esse público, não contemplado nos grupos prioritários, é formado por 8.736.014 pessoas. A expectativa leva em consideração a manutenção do cronograma do governo federal.

“Temos trabalhado muito para aumentar o volume da vacinação no Paraná. E, dentro do quantitativo de doses que estamos recebendo semanalmente do Ministério da Saúde, vamos vacinar toda a população acima de 18 anos com uma dose até o fim de setembro e assim ajudar a proteger as famílias paranaenses. É um compromisso do Governo do Estado”, destacou Ratinho Junior.

O governador lembrou que o Paraná conta atualmente com a distribuição de três imunizantes: AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, CoronaVac/Butantan e Pfizer/BioNTech. Para esta semana, é esperada no Estado a chegada de um quarto medicamento: a vacina Janssen, fabricada pelo braço farmacêutico da Johnson & Johnson. Administrada em apenas uma dose, ela será destinada ao grupo prioritário dos trabalhadores da carga pesada.

“Vamos seguir com programas que estão dando certo e acelerando a imunização, como o Vacinação de Domingo a Domingo e o Corujão da Vacina. Contamos muito com o apoio e parceria dos municípios para fazer chegar a vacina a todos os paranaenses com mais de 18 anos até setembro”, afirmou o governador.

Como exemplo, ele cita a média de aplicações da semana passada: 54,8 mil imunizações por dia. Somente na terça-feira (8) foram administradas 84.218 doses, o melhor resultado em um único dia desde 26 de abril. O recorde de aplicações diárias no Estado foi batido em 22 de abril, quando 174.674 pessoas receberam o imunizante.

A agilidade da vacinação também foi percebida durante o último final de semana. O levantamento semanal da Secretaria de Estado da Saúde de doses aplicadas aos sábados e domingos registrou recorde nos dias 12 e 13 no Paraná, com mais de 87 mil vacinas aplicadas em 124 municípios do Estado.

O calendário completo com a expectativa de vacinação, de acordo com a idade e em ordem decrescente, será divulgado ao longo da semana pela Secretaria de Estado da Saúde.

VACINÔMETRO 

Até o início da tarde desta segunda-feira (14), 4.499.762 imunizantes tinham sido aplicados no Estado, com 3.237.172 paranaenses que receberam a primeira dose, 30% da população do Estado, e 1.262.590 (12%) de pessoas que completaram o ciclo vacinal com as duas doses.