Motociclistas são os que mais morrem em acidentes de trânsito em Curitiba

Curitiba registrou 181 mortes no trânsito em 2020. O total foi de 178 acidentes – houve três ocorrências com dois óbitos cada. A principal vítima foi o ocupante de motocicleta – 69 perderam a vida no trânsito, o correspondente a 38,1% de todas as mortes. 

Entre os óbitos aparecem ainda 65 pedestres, 29 ocupantes de automóvel e 15 ciclistas. Uma das vítimas fatais estava em caminhão e outras duas em ônibus. Os dados constam em relatório com a análise do Programa Vida no Trânsito (PVT), coordenado de forma conjunta pelas secretarias municipais da Saúde e de Defesa Social e Trânsito, e divulgado na programação deste Maio Amarelo. 

Apesar da redução de 41,6% nas mortes registradas na capital na última década, no ano passado houve aumento de 7% na comparação com o ano anterior, quando foram 169 mortes.

“Mesmo com menos veículos nas ruas em decorrência da pandemia de covid-19, 2020 infelizmente registrou aumento no total de acidentes fatais e a imprudência pode ter sido um fator decisivo para este resultado”, aponta a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.

“Este é mais um motivo pelo qual estamos reduzindo o limite de velocidade permitido em diversas ruas da cidade”, acrescenta a superintendente. 

Perfil das vítimas

A observação da distribuição percentual dos óbitos por tipo de acidente corrobora com o apontado sobre tipo de vítima. Entre os acidentes mais ocorridos em 2020 estão o atropelamento, representando 35,4%, e a colisão (entre quaisquer tipos de veículo), 39,2% como tipo de acidente que ocasionou óbitos. 

Na análise dos óbitos por faixa etária e sexo é possível apontar o homem jovem (20 a 29 anos) como a principal vítima fatal. Dos 45 óbitos ocorridos nesta faixa etária em 2020, 42 foram de pessoas do sexo masculino.

“Em 2020, a taxa de mortalidade, que indica o risco de morrer por um agravo, está distribuída de forma semelhante entre algumas faixas etárias do adulto e do idoso”, explica Anna Rosa Ruzyk, integrante da Comissão de Coleta, Análise e Gestão da Informação do PVT. Destacam-se as faixas etárias de 80 anos e mais com uma taxa de 17,6 para 100 mil habitantes, de 20 a 29 anos com 15,3/100 mil hab e de 70 a 79 anos com 12,6/100 mil hab.

Em relação aos dias da semana em que mais ocorreram os acidentes fatais, levando em consideração o número de óbitos, é possível observar o sábado e a terça-feira. Quanto ao horário do dia, destaca-se a noite, principalmente na faixa horária das 18h e das 20h.

Ruas mais seguras

O PVT é a denominação no Brasil do Projeto Road Safety in Ten Countries (“RS-10”). O programa agora entra em sua segunda década, com o objetivo de reduzir em 50% as mortes no trânsito, tendo como parâmetro os dados do último ano. Tem suporte da Organização Panamericana de Saúde (Opas), com o apoio da OMS.

Compõem o Comitê de Análise de Acidentes oficiais do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Batalhão de Polícia Rodoviário (BPRv); engenheiros de trânsito, agentes de educação e fiscalização da Setran, médico do Siate, perito do Instituto de Criminalística, representante da Urbs, representante da Secretaria de Estado da Saúde (PVT Estadual) e técnicos da Secretaria Municipal da Saúde. A partir deste ano contará com apoio da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran).

Visão Zero e mobilidade segura

“A promoção da mobilidade segura e sustentável é prioridade para a Prefeitura de Curitiba”, afirma o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Luiz Fernando Jamur. 

Dentro deste contexto, o município tem em curso uma série de projetos e ações para reduzir ao máximo o número de acidentes, com foco no conceito Visão Zero pactuado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e ao New Development Bank (NDB), organismos parceiros da Prefeitura no financiamento dos projetos de transporte, e pela melhoria da qualidade dos deslocamentos nos mais diversos modais por toda a cidade.

“Fazem parte deste processo os projetos de evolução do transporte público, com o Inter 2 e BRTs Norte-Sul, Leste-Oeste e a promoção da intermodalidade como um dos vetores de desenvolvimento, com novas centralidades, calçadas acessíveis – inclusive com vistas à mobilidade de gênero e a ampliação da malha cicloviária”, explica o presidente do Ippuc. 

De acordo com Jamur, é um conjunto de intervenções que envolve todos os órgãos da municipalidade desde o planejamento urbano, pelo Ippuc, obras de pavimentação pela Smop, sinalização e segurança viária, pela Setran, entre outras medidas para a preservação da vida no espaço urbano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 restaurantes de chefs famosos em Curitiba

Um roteiro pra lá de saboroso para você conhecer os pratos dos chefs mais famosos da cidade

Para quem aprecia a alta gastronomia, conhecer restaurantes de chefs conceituados e experimentar as delícias criadas por eles é um passeio inigualável. No Paraná, a chef Manu Buffara conquistou recentemente o título de 21ª melhor chef do mundo, pelo prêmio The Best Chef Awards, e está colocando Curitiba no mapa da gastronomia mundial.

Além de Manu, outros grandes nomes da gastronomia paranaense estão surpreendendo críticos nacionais e internacionais, entre eles os chefs Lênin Palhano, Ivan Lopes e Igor Marquesini. Confira uma lista com oito restaurantes de chefs famosos que você precisa conhecer em sua próxima viagem a Curitiba:

Obst: Inaugurado no em janeiro deste ano, o Obst. conquistou rapidamente o público com um menu criativo, extremamente saboroso e contemporâneo, além de uma coquetelaria de altíssimo nível. O empreendimento é o primeiro restaurante próprio do chef Lênin Palhano, grande nome da culinária paranaense nos últimos anos. Endereço: Alameda Prudente de Moraes, 983 – Centro.

Divulgação

Raulino Cozinha Autoral: O restaurante Raulino, comandado pelo chef André Raulino, oferece ao público um ambiente moderno com boa gastronomia, uma excelente carta de vinhos e drinks autorais. Endereço: R. Recife, 220 – Cabral.

Divulgação

Kitsune: Comandado pelo chef André Pionteke, curitibano que ganhou popularidade com a participação no Masterchef Profissionais 2018, o Kitsune trabalha com preparos inspirados em ingredientes locais da região da Mata Atlântica – bioma do litoral do Paraná – aliados às técnicas da culinária oriental. Endereço: R. Celeste Santi – Ahú.

Divulgação

Mukeka: Ivan Lopes é pernambucano, mas foi em Curitiba onde se consagrou como um dos melhores chefs da cena nacional, por suas criações servidas no restaurante Mukeka. Comida brasileira criativa inspirada na diversidade da gastronomia nacional e excelência de sabores. Endereço: R. Machado de Assis, 417 – Juvevê.

ASU: O chef Danilo Takigawa, participante do reality show de gastronomia Mestre do Sabor, inaugurou em agosto deste ano o seu restaurante solo, o ASU. No cardápio, pequenos pratos para compartilhar e comer inclusive com as mãos, sem separação entre entrada, prato principal e sobremesa, para que o cliente se sinta em um ambiente leve e descontraído. Endereço: Alameda Augusto Stellfeld, 813 – Centro.

Restaurante Igor: O Restaurante Igor serve uma cozinha contemporânea, direta e criativa. O chefIgor Marquesini oferece menu degustação com couvert, quatro opções de entrada, três pratos principais e duas sobremesas num ambiente moderno e descolado. Endereço: R. Gutemberg, 151 – Batel.

Quintana Gastronomia: Funcionando desde 2008, o Quintana Gastronomia é conhecido por sua proposta de cozinha de responsabilidade, baseado fortemente nos pilares da alta gastronomia, sustentabilidade e cultura. A frente do restaurante está a chef Gabriela Carvalho. Endereço: Av. do Batel, 1440 – Batel.

Restaurante Manu: Como o próprio nome já diz, Manu Buffara é a chef responsável pela cozinha do Restaurante Manu, o primeiro restaurante do Sul do Brasil a entrar para a lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina. O empreendimento trabalha apenas com menu degustação de produtos frescos, com cardápio sazonal. Endereço: Alameda Dom Pedro II, 317 – Batel.

Divulgação

Em novembro, Curitiba recebe o maior festival de hambúrgueres do Brasil

Durante o mês de novembro, Curitiba recebe pelo terceiro ano consecutivo, o maior festival de burgers do Brasil, o Burger Fest! O evento está na sua 16ª edição e reúne restaurantes, bares e hamburguerias, que promovem simultaneamente a cultura do burger de qualidade no formato presencial, delivery e take out.

O festival já atingiu a marca de mais de 1,5 milhão de hambúrgueres consumidos, com aproximadamente 1.000 restaurantes espalhados pelo Brasil, gerando um valor de R$ 150 milhões em vendas. A criação e organização do Burger Fest é da Agência KRP que também assina os festivais Brunch Weekend, Sanduweek, Food Delivery Series e Semana do  Hambúrguer.

Serviço 16ª Burger Fest

01 a 30 de novembro de 2021

*Os restaurantes participantes serão divulgados em breve