Mais de 23 mil candidatos realizaram vestibular da UFPR; devido à pandemia, processo teve fase única

Dos 39.696 candidatos inscritos para o vestibular 2020/2021 da Universidade Federal do Paraná (UFPR), 16.537 mil faltaram. As provas foram realizadas neste domingo (18) em Curitiba, Maringá, Palotina, Toledo, Jandaia do Sul e Matinhos, com início às 14 horas – os portões abriram às 12h30 e fecharam às 13h30. Durante cinco horas e trinta minutos, os vestibulandos responderam 60 questões objetivas e uma Prova de Compreensão e Produção de Textos.

O processo seletivo de 2021 foi adaptado para atender ao cenário imposto pela pandemia de Covid-19, que afeta o Brasil e o mundo desde o início de 2020. A alteração mais relevante é relativa ao número de fases. Tradicionalmente, o Vestibular da UFPR é realizado em dois momentos distintos: na primeira fase os candidatos resolvem questões objetivas e na segunda, a Prova de Compreensão e Produção de Textos, além de atividades de habilidades específicas para alguns cursos.

O distanciamento social foi respeitado durante a prova. Fotos: André Filgueira

Excepcionalmente para esta edição, a universidade adotou a fase única, levando em conta o contexto de restrições, a evolução do quadro epidemiológico da Covid-19 no Paraná, a expectativa dos candidatos em relação ao vestibular e a retomada do calendário acadêmico. Por isso, o modelo aprovado teve uma redução de 30% no número de questões – eram 90 e passaram a ser 60 questões – e os candidatos precisaram realizar, ainda, uma atividade de produção textual, valendo 30% da nota total, no modelo de texto dissertativo argumentativo.

Para os cursos que tinham questões discursivas específicas na segunda fase, será dado um peso maior nas disciplinas da prova objetiva. Por exemplo, no curso de Direito, as questões de História e Sociologia terão peso maior na prova objetiva da fase única. Já os cursos de Música e Arquitetura, que possuem provas de habilidades específicas, terão a situação tratada separadamente pelo Núcleo de Concursos (NC-UFPR).

Para atender aos protocolos de biossegurança, o NC-UFPR aumentou o número de locais de provas, ampliou as cidades de aplicação e a quantidade de profissionais trabalhando. Foram, ao todo, 6.200 colaboradores atuando em 71 locais, divididos em seis cidades paranaenses.

Biossegurança

O Núcleo de Concursos adotou um Protocolo de Biossegurança produzido em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Para realizar as provas, os candidatos deviam obrigatoriamente usar máscaras e ter, no mínimo, uma reserva para troca. Boca e nariz precisavam estar totalmente cobertos pela máscara, que devia estar bem ajustada ao rosto.

Protocolo de biossegurança incluiu uso de máscara e face shields pelos aplicadores.

Excepcionalmente para esta edição, a universidade adotou a fase única, levando em conta o contexto de restrições, a evolução do quadro epidemiológico da Covid-19 no Paraná, a expectativa dos candidatos em relação ao vestibular e a retomada do calendário acadêmico. Por isso, o modelo aprovado teve uma redução de 30% no número de questões – eram 90 e passaram a ser 60 questões – e os candidatos precisaram realizar, ainda, uma atividade de produção textual, valendo 30% da nota total, no modelo de texto dissertativo argumentativo.

Para os cursos que tinham questões discursivas específicas na segunda fase, será dado um peso maior nas disciplinas da prova objetiva. Por exemplo, no curso de Direito, as questões de História e Sociologia terão peso maior na prova objetiva da fase única. Já os cursos de Música e Arquitetura, que possuem provas de habilidades específicas, terão a situação tratada separadamente pelo Núcleo de Concursos (NC-UFPR).

Para atender aos protocolos de biossegurança, o NC-UFPR aumentou o número de locais de provas, ampliou as cidades de aplicação e a quantidade de profissionais trabalhando. Foram, ao todo, 6.200 colaboradores atuando em 71 locais, divididos em seis cidades paranaenses.

Biossegurança

O Núcleo de Concursos adotou um Protocolo de Biossegurança produzido em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Para realizar as provas, os candidatos deviam obrigatoriamente usar máscaras e ter, no mínimo, uma reserva para troca. Boca e nariz precisavam estar totalmente cobertos pela máscara, que devia estar bem ajustada ao rosto.

Vagas e inscritos

O vestibular 2020/2021 da UFPR oferece 5.383 vagas de graduação para ingresso em 128 opções de cursos – considerando turno, modalidade e habilitações – e 70 vagas para o Curso de Formação de Oficiais (CFO) da Polícia Militar do Estado do Paraná.

Do total de vagas, 50% são destinadas à concorrência geral e 50% para quem fez o ensino médio integralmente em escolas públicas, conforme prevê a legislação específica. Essa parcela de vagas é dividida em dois grupos de concorrência: o de candidatos de baixa renda e o de concorrentes com qualquer renda. Esses campos, por sua vez, abrangem listas de concorrência às vagas reservadas para pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência.

Resultados e início do ano letivo

O gabarito será divulgado a partir das 9 horas desta segunda-feira (19). A data prevista para divulgação do resultado do vestibular, tanto dos cursos da UFPR quanto do Curso de Formação de Oficiais (CFO) da Polícia Militar do Estado do Paraná, é 9 de setembro.

Devido à pandemia, o registro acadêmico será de forma remota (on-line). As datas e informações sobre matrícula para os aprovados no Processo Seletivo 2020/2021 serão divulgadas posteriormente, em edital próprio. O início do ano letivo de 2021 está marcado para o dia 20 de setembro. Todos os resultados serão divulgados no site do Núcleo de Concursos da UFPR e no aplicativo + UFPR.

Histórico

Inicialmente, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe/UFPR) havia considerado a possibilidade de aplicação das provas da primeira fase do vestibular 2020/2021 no dia 10 de janeiro deste ano. Posteriormente, seguindo recomendações da Comissão de Acompanhamento e Controle de Propagação do Coronavírus na UFPR, o mesmo Conselho aprovou a realização da primeira fase no dia 28 de fevereiro e a segunda etapa nos dias 18 e 19 de abril.

Após piora na situação da pandemia no estado do Paraná e considerando a necessidade do cumprimento dos desafios logísticos para assegurar a segurança das provas e a saúde dos candidatos e dos funcionários envolvidos na sua aplicação, o NC-UFPR adiou a primeira fase do processo seletivo para o dia 28 de março e a segunda etapa para os dias 25 e 26 de abril.

Em março, houve novo agravamento no cenário epidemiológico da pandemia no estado, momento em que a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Paraná publicaram decretos dispondo sobre medidas restritivas a atividades e serviços para o enfrentamento da Emergência em Saúde Pública ocasionada pelo novo coronavírus. O quadro epidêmico foi considerado como de risco alto de alerta e a Bandeira Vermelha foi instituída em diversas cidades, mantendo-se por um longo período.

Por esse motivo, a universidade adiou novamente o vestibular, agora para 18 de julho, e agendou uma reunião para discutir o formato da prova. Em 30 de abril, o Cepe definiu que o Processo Seletivo 2020/2021 seria realizado, excepcionalmente, em uma única fase, mantendo a data de 18 de julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrições do Enem terminam nesta quarta-feira


Termina hoje (14) às 23h59 o prazo para inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. Os interessados em participar do exame devem acessar a Página do Participante, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). 

A taxa de inscrição para os não isentos é de R$ 85. O pagamento deve ser feito por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança) até o dia 19 de julho. 

Provas

As provas do Enem 2021 serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro, tanto a versão digital quanto a impressa. As duas versões terão a mesma estrutura de prova: quatro cadernos de questões e a redação.

Cada prova terá 45 questões de múltipla escolha, que, no caso do Enem Digital, serão apresentadas na tela do computador. Já a redação será realizada em formato impresso, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel. Os participantes receberão folhas de rascunho nos dois dias.

No primeiro dia, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, e ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. A aplicação regular terá cinco horas e 30 minutos de duração.

No segundo dia, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias. Nesse caso, a aplicação regular terá cinco horas de duração.

Inscrições para o Prouni começam hoje


As inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni), do Ministério da Educação (MEC), começam nesta terça-feira (13). Ele oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior. Os interessados têm até as 23h59 de sexta-feira (16) para se inscrever.

São ofertadas 134.329 bolsas, sendo 69.482 integrais e 64.847 parciais, para 10.821 cursos em 952 instituições de ensino superior da rede privada. 

Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Somente poderá se inscrever no Prouni,  estudante brasileiro que não possua diploma de curso superior e que tenha participado do Enem mais recente e obtido, no mínimo, 450 pontos de média das notas. Além disso, o estudante não pode ter tirado zero na redação.

As modalidades de participação são para os estudantes que tenham cursado todo o ensino médio na rede pública ou na rede particular na condição de bolsista integral da própria escola; estudantes com deficiência, neste caso não é necessário ter cursado todo ensino médio na rede pública ou na rede particular na condição de bolsista integral da própria escola e, por fim,  professores  da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.

Processo seletivo

O candidato a bolsas do Prouni não precisa fazer vestibular, nem estar matriculado na instituição na qual pretende se inscrever. Entretanto, é permitido às instituições participantes do programa submeter os pré-selecionados a processo seletivo específico, isento de cobrança de taxa. Essa informação será dada ao candidato no momento da inscrição.

O processo seletivo do Prouni tem uma única etapa de inscrição. Essa inscrição, gratuita, é feita exclusivamente pela internet, na página do Prouni. O candidato pode escolher, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno dentre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil. 

O candidato com deficiência ou que se autodeclarar indígena, preto ou pardo, pode optar por concorrer a bolsas destinadas a políticas de ações afirmativas. Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar as opções. Será considerada válida a última inscrição confirmada.

Pré-selecionados 

Encerrado o prazo de inscrição, o sistema do Prouni classifica os estudantes de acordo com as opções e as notas obtidas no Enem. Os estudantes são pré-selecionados em apenas uma das opções de curso, observadas a ordem escolhida no momento da inscrição e o limite de bolsas disponíveis.

Serão realizadas duas chamadas. A cada chamada, os candidatos pré-selecionados têm um prazo para comparecer à instituição de ensino e apresentar os documentos que comprovem as informações prestadas na ficha de inscrição. Para se certificar da veracidade das informações prestadas, a instituição pode pedir ao estudante outros documentos que julgar necessários.

É permitida às instituições a realização de processo seletivo próprio dos pré-selecionados pelo Prouni. Essa informação é dada ao candidato no momento da inscrição. Nesses casos, as instituições que optarem por processo próprio de seleção devem explicar formalmente aos estudantes, no prazo máximo de 24 horas da divulgação dos resultados das chamadas, a natureza e os critérios de aprovação, os quais não podem ser mais rigorosos do que aqueles aplicados aos pré-selecionados em seus processos seletivos regulares. É vedada a cobrança de taxas para realização do processo seletivo próprio.

Fila de espera

Ao final das duas chamadas, o candidato pode manifestar interesse em participar da lista de espera do Prouni. As bolsas eventualmente não preenchidas nas duas chamadas serão ocupadas pelos estudantes participantes da lista de espera que comprovarem as informações prestadas na ficha de inscrição.