Laura Petit faz show de lançamento de seu segundo disco em Curitiba

epois do contemplativo “Monstera Deliciosa”, primeiro álbum de Laura Petit, a cantora brasiliense apresenta pela primeira vez ao vivo o repertório do disco “Pelada Por Esporte”. O novo trabalho ganha notas de ironia, deboche e bom humor ao tocar em assuntos como desejos e amores. A artista sobe ao palco do Nada Nada Nada para apresentar essa recente leva de canções e rememorar destaques de sua discografia. O evento tem início às 20h, com ingressos entre R$ 15 e R$ 40.

Foto: Rosano Mauro Junior


Ouça “Pelada por Esporte”: http://smarturl.it/PeladaPorEsporte

Petit mostra uma nova maturidade como compositora e intérprete no palco. “Pelada por Esporte” conta com referências regionalistas embaladas em arranjos pop, psicodélicos, experimentais – tudo ao mesmo tempo. 

Nesse novo espetáculo, Laura combina as faixas de “Pelada Por Esporte” a canções de “Monstera Deliciosa”, disco que a projetou como uma nova voz da música nacional. Ao lado do produtor musical do disco Eduardo Rozeira, e de Vinícius Nisi, o show ganha novos arranjos onde são incorporados beats, programações e texturas eletrônicas. A noite terá ainda a participação especial de Uyara Torrente (A Banda Mais Bonita da Cidade), que está no álbum na faixa “Bandalheiras”.

Assista ao clipe “Namorado”: https://youtu.be/cZ9R7l0qQCU

Assista ao lyric video “Bandalheiras”: https://youtu.be/vxS3pZxsOyg

Assista ao clipe “Vulgar”: https://youtu.be/Kwh_rBKO-MY

Assista ao clipe “Quadril É Osso”: https://youtu.be/8XQY36muhNI

Assista ao clipe “Bonito”: https://youtu.be/rENM-usZX6s

Além desse single, se destacam no trabalho os tons ora sensuais, ora melancólicos de canções como “Quadril É Osso”, “Namorado” e “Vulgar”, que ganharam clipes e apresentaram o novo olhar da cantora sobre seu trabalho.  Após a estreia em 2017 com “Monstera Deliciosa”, agora, no seu segundo disco, ela amplia a sonoridade para abarcar influências mais modernas da nova MPB sem abrir mão de referências do passado e regionalismos. 

O show toma conta do Nada Nada Nada, espaço de música e encontros culturais na Rua Martin Afonso, nº 869. Os ingressos já estão à venda na plataforma Sympla: https://www.sympla.com.br/arnica-apresenta-laura-petit__710326

Serviço

Laura Petit: lançamento do álbum Pelada Por Esporte

Data: 29/11/2019 (sexta-feira)

Horário: 20h

Local: Nada Nada Nada

Endereço: Rua Martin Afonso, 869 – Curitiba/PR

Ingressos: Antecipados – R$ 15 promocional meia solidária / R$ 30 promocional inteira 

Na porta – R$ 20 (meia) / R$ 40 (inteira)

Compra online: https://www.sympla.com.br/arnica-apresenta-laura-petit__710326

Classificação: Livre

Evento: https://www.facebook.com/events/423470991562818/

Emicida abre programação online do Festival de Curitiba nesta quinta-feira (17)

A programação do Festival Online, entre 17 e 24 de setembro, será gratuita.
 A abertura será com uma apresentação exclusiva em live do cantor e compositor Emicida

No ano em que a pandemia do Coronavírus mudou os hábitos no mundo todo, o Festival de Curitiba encontrou um caminho alternativo para manter as artes cênicas em movimento, garantindo sua essência de sempre buscar fazer um festival para todos. Entre 17 e 24de setembro, ocorre o Festival Online, uma versão digital e enxuta, que será uma prévia da 29.ª edição do Festival de Curitiba, que ainda deve acontecer presencialmente seguindo todas as orientações sanitárias de segurança, em data a ser confirmada. As atrações serão disponibilizadas, gratuitamente, nas plataformas digitais do Festival de Curitiba.

O aclamado cantor, compositor e rapper paulista Emicida é o convidado para abrir a programação, com o seu projeto “Emicida – Live Show”. O Festival Online contará ainda com o ao vivo infantil do Grupo Triii, em uma ação do Programa Guritiba e com a obra “Antunes Filho: $odoma \G/omorra { TRANSMISSÃO } de Luiz Päetow”. Uma parceria com o Sesc-SP, a peça fazia parte da Mostra da 29.ª edição do Festival e fará, agora, sua estreia em uma transmissão ao vivo, concebida e dirigida por Luiz Päetow, nas redes sociais do Festival de Curitiba e do Sesc-SP. Haverá também uma edição especial do projeto Teatro Vivo em Casa, iniciativa da Vivo para incentivar a cultura e ampliar o acesso à arte durante esta pandemia, com a apresentação do espetáculo “Maternagem”, dia 19, às 20h, com a atriz Amanda Acosta.

A programação se completa com um curso de Paulo de Moraes, diretor da Armazém Cia de Teatro, voltado a atores, diretores e dramaturgos, além de um bate papo sobre Mediação Teatral, com a participação de três especialistas que são referência no tema: Flávio Desgranges, Annie Martins e Robson Rosseto. Os shows de Emicida e Grupo Triii, o bate papo e a oficina contarão com tradução em libras.

O distanciamento social visa preservar a saúde de todos, porém a necessidade de se ‘isolar’ é dispensável. É nisso que a equipe do Festival de Curitiba acredita e quer colocar em prática com a ação online. As artes trazem em sua essência um forte poder de aproximação que ganha nova intensidade com o apoio da tecnologia. As inúmeras transmissões ao vivo pelas redes sociais ao longo dos últimos cinco meses, que mantiveram o teatro e a música pulsando, apesar das dificuldades enfrentadas pelo setor (incluindo algumas promovidas pelo próprio Festival de Curitiba), demonstram isso muito bem. “Em tempos de distanciamento social, as artes têm o poder curativo de aproximar e aliviar as ansiedades. Passamos esses meses buscando formas seguras de levar cultura e entretenimento para as famílias até chegarmos a este formato. O Festival é para todos e, nesse momento, queremos levar pela internet, um dos canais mais democráticos, parte de nossa programação acessível para todos do Brasil e, até mesmo, do mundo”, diz o diretor e idealizador do Festival de Curitiba, Leandro Knopfholz, reforçando que a 29.ª edição do evento está em desenvolvimento e deverá ser um capítulo especial nesta história de três décadas.

CPM 22 anuncia saída do baterista Japinha

A banda CPM 22 anunciou ainda há pouco o desligamento oficial do baterista Japinha.

Em junho, o agora ex-membro teve conversa vazada com menina que disse ter 16 anos. A banda conversou e decidiu pelo desligamento de Japinha, que já estava afastado.

Confira na íntegra:

Ver essa foto no Instagram

BOM DIA FÃS E AMIGOS!!! Por favor, leiam atentamente como se eu tivesse falando e olhando no olho de cada um de vocês!! Em 1995 o Wally me chamou pra montar o CPM que depois se tornaria CPM22. Desde então, isso passou a ser a minha razão de viver, assim como a oportunidade de poder expôr meus ideais, o que acredito, o que me incomoda, o que me deixa feliz, as frustrações, o amor… A banda se tornou profissional, caímos na estrada, foi e está sendo a realização de um sonho, mas com isso, mesmo sendo algo sensacional, vem o desgaste, a convivência e as divergências. Isso é normal, desde que não ponha em risco o principal motivo de estarmos aqui, o CPM22. Cada integrante que saiu da banda, saiu por alguma razão e estamos passando de novo pela mesma situação. Depois de sermos surpreendidos com o teor das questões relacionadas ao nosso baterista Ricardo Japinha, tentamos entender realmente o que significava isso tudo e chegamos à conclusão que esse tipo de conduta NÃO condiz com o que acreditamos e com o que a banda defende. Dito isto, venho aqui comunicar que, após uma conversa franca, entre nós, olho no olho, o Japinha está sendo desligado do CPM22. Nossas decisões sempre foram e sempre serão tomadas para o melhor da banda, como instituição. Todos cometemos erros, mas alguns, infelizmente comprometem uma relação!! Agradecemos de coração e o desejamos sorte!! Quem quiser seguir com o CPM22, vamo com tudo!! Eu amo essa porra, essa banda faz parte de mais da metade da minha vida e às vezes temos que tomar decisões difíceis. Se não tivéssemos enfrentado cada situação, boa ou ruim, com seriedade, não estaríamos completando 1/4 de século de existência!! Bom, é isso, aguardem as novidades!!! Fiquem em paz!! Beijos e abraços!! Badaui

Uma publicação compartilhada por CPM 22 (@cpm22) em

/Foto da matéria: Arquivo Pessoal