Itaipu investe R$ 1 bilhão no oeste do Paraná

A Itaipu Binacional investe R$ 1 bilhão no oeste do Paraná, confirmou o presidente da usina, Joaquim Silva e Luna durante a visita governador Ratinho Junior ás obras em Foz do Iguaçu e ao Refúgio Biológico Bela Vista. Os recursos, segundo Silva e Luna, serão investidos ao longo de cinco  anos, começando em 2019 – recursos que promovem o desenvolvimento e tornam a região atrativa para novos negócios.

Obras de alta importância estratégica para o desenvolvimento regional são produtos dessa união – algumas delas também em parceria com órgãos do governo federal – e estão em pleno andamento. “Cada recurso colocado, um esforço que fazemos no sentido de economizá-lo, tem uma destinação que vai ter uma consequência de longo prazo. E está interligado um ao outro. Então a parceria com o governo nos permite isso”, disse Luna e Silva. 
“E tem a visão de Itaipu, do Estado e do governo federal de como fazer isso. Porque eles têm o planejamento estratégico de toda essa região. Então investimos com segurança, com a tranquilidade de que esse recurso será um grande legado”, completou o general.

Apoio ao Estado –
Entre as obras estão as obras estão a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que está sendo erguida com recursos da Itaipu, no valor de R$ 323 milhões, e a ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, que vai custar R$ 53,9 milhões, R$ 43,1 milhões (80%) assumidos pela Itaipu. ” A Itaipu sempre ajudou muito o Paraná. Mas nunca na história teve tantos projetos que transformam o oeste e o Paraná. Essa parceria vem crescendo cada vez mais com a Itaipu. E acima de tudo podendo ver hoje projetos que vão realmente transformar a vida das pessoas”, disse Ratinho Junior.  

A binacional também vai arcar com os R$ 140 milhões necessários para a construção da Perimetral Leste, que vai conectar a nova ponte à BR-277. A obra deve começar em setembro deste ano.

Em infraestrutura, por exemplo, convênios para uma série de obras estão previstos para assinatura em setembro. Entre elas, a duplicação de 8,7 quilômetros da BR-469 (Rodovia das Cataratas), estimada em R$ 135 milhões e financiada pela Itaipu, com supervisão do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) e da regional paranaense do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Para o mesmo mês também está prevista a assinatura de convênio para a reforma da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra, que deve custar R$ 22 milhões de reais, sendo 60% deste valor proveniente da Itaipu e 40% do DNIT, com execução pelo DER-PR. A reforma da estrada rural entre Santa Helena e Ramilândia, estimada em R$ 17 milhões e com execução do DER-PR, é outra obra que deve ser firmada em setembro.

“É uma conjunção de objetivos que vem desde o nível federal da presidência com o Estado do Paraná e a Itaipu, para que se proporcione o melhor desenvolvimento do País”, disse o general Luiz Felipe Carbonell, diretor de Coordenação da binacional.

Região –
Na área de segurança pública, a Itaipu está bancando a construção da Delegacia da Mulher, do Turista e Instituto de Identificação, em Foz do Iguaçu, estimada em R$ 1,6 milhão, além de estabelecer tratativas já adiantadas para reformas em diversas delegacias da região Oeste do PR, entre outras obras que, no total, estimam o investimento de R$ 27 milhões no setor.

Em educação, a parceria com o governo estadual prevê o apoio à implantação de quatro escolas cívico-militares, em Foz do Iguaçu, Rolândia e Cascavel (duas). A iniciativa é do Ministério da Educação e a operacionalização, da Secretaria da Educação e do Esporte. O investimento da Itaipu será de R$ 12 milhões, com previsão de assinatura de convênio em agosto.

Também para agosto, na área de meio ambiente, está prevista a assinatura do primeiro convênio decorrente do protocolo de intenções assinado em abril deste ano, entre Itaipu, Sanepar e governo estadual, para implantar uma série de ações voltadas à melhoria da qualidade ambiental na Bacia do Paraná 3 e dos rios Ivaí, Piquirí e Silva Jardim. O valor total estimado é de R$ 86,2 milhões, sendo R$ 25 milhões da Itaipu.

Na área de saúde está em andamento o projeto de ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, que deve custar R$ 64 milhões e melhorar o atendimento ao SUS, a construção do novo Hemonúcleo, estimada em R$ 4 milhões, e a ampliação do Laboratório de Medicina Tropical, também avaliada em R$ 4 milhões.

Somam-se a essas iniciativas as ações da Itaipu de apoio ao combate à covid-19 na região, com investimentos de R$ 22 milhões, e R$ 3,7 milhões que serão aplicados até 2024 nas ações do Grupo de Trabalho Itaipu-Saúde, voltado ao fortalecimento de políticas públicas de saúde na região da tríplice fronteira.