fbpx
some text
Início Curitiba Instalação de painéis solares em Curitiba tem destaque internacional

Instalação de painéis solares em Curitiba tem destaque internacional

0
844

O programa de energia limpa e renovável da capital paranaense, o Curitiba Mais Energia, ganhou destaque como estudo de caso em um site internacional de sustentabilidade. As informações são relativas aos projetos de implantação de energia solar em telhados públicos, que recebem suporte do C40 Cities Finance Facility.

Os dados estão na plataforma Urban Sustainability Exchange, iniciativa da rede Metropolis e da cidade de Berlin, na Alemanha.

“Curitiba serve de exemplo para cidades do Brasil e América Latina quando o assunto é implantar energia limpa e barata enquanto reduz a dependência do consumo da rede elétrica tradicional”, diz a publicação.

Painéis em terminais de ônibus

O projeto selecionado pelo C40 entre os de outras 120 cidades do mundo, recebe recursos de US$ 1 milhão para estruturação. No momento, o suporte é para a implantação de usinas fotovoltaicas no bairro Caximba, no antigo aterro sanitário, na Rodoviária de Curitiba e nos terminais de ônibus do Pinheirinho, Santa Cândida e Boqueirão.

“Quero mostrar ao Brasil e ao mundo que é possível, sim, viver do sol e que Curitiba tem uma condição peculiar para isso”, afirmou o prefeito Rafael Greca, em reunião com o diretor de Projetos da Cities Finance Facility, Günther Wehenpohl, em julho do ano passado.

O encontro aconteceu após visitas técnicas da equipe envolvida no projeto – pela Prefeitura e pelo C40. Na avaliação de Wehenpohl, os planos de Curitiba são totalmente viáveis.

Outras iniciativas

O Curitiba Mais Energia abrange ainda a usina de geração fotovoltaica no Palácio 29 de Março, em operação desde o dia 5 de junho de 2019, financiada com recursos do Programa de Eficiência Energética da Copel, fiscalizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica.

Também faz parte do programa a Central Geradora Hidrelétrica no Parque Barigui, doação da Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas (Abrapch), já em funcionamento.

Participam do desenvolvimento do projeto o Ippuc, a Urbs, a Secretaria Municipal de Finanças, a Secretaria de Planejamento e Administração e a Procuradoria Geral do Município.