Inspirada pelo autor curitibano, professora da rede Estadual lança obra literária

Autora do livro ‘Mestre Zeca – fandango pra não morrer’, a professora Mestra Angélica Ripari fará o lançamento do seu segundo livro: ‘A vampira de Paranaguá’, uma adaptação da obra ‘O vampiro de Curitiba’, do escritor curitibano Dalton Trevisan. O evento acontecerá no dia 3 de setembro (sábado), às 16h, na Casa Santo Antônio – Rua XV de novembro, 92, Centro Histórico, em Paranaguá. O livro será distribuído gratuitamente. 

O livro de Trevisan, publicado em 1965, é um dos seus favoritos. Angélica trouxe em seu novo livro, editado pela Balanço da Canoa, uma outra perspectiva referente as ações do ‘vampiro de Curitiba’. A adaptação busca explorar como uma das vítimas do vampiro repete as ações de seu algoz.

“No ‘O vampiro de Curitiba’ há um “herói” que trata as suas relações com as mulheres como uma caça. Todas elas estão disponíveis, e até se oferecendo para serem caçadas. Ele fica ali, avaliando e medindo elas, provocando e sugerindo que está sendo provocado, agindo agressivamente em vários momentos, mas tudo dentro da margem de uma realidade perversa”, resume Ripari. 

Mestra em ciências sociais e professora de sociologia da rede pública do Paraná, ela ressalta que começou a produção há mais ou menos um ano, em meio a pandemia. “Quando li o livro do Trevisan pela primeira vez, achei que era uma crítica que quebra as regras, que expõe com realismo. Anos depois resolvi ler novamente e me incomodou muito essa narrativa, que se porta como uma crítica, mas que reforça determinados comportamentos. E que em momento algum há uma perspectiva da mulher, ela é passiva, tem que aceitar esse “heroísmo”, e como leitora deve apenas reavivar aquela ameaça constante”, reforça. 

“A vampira de Paranaguá se torna uma ficção quase que absurda, mas, de alguma forma, dialoga com algumas vontades internas de quando somos vítimas desses processos, e de como é possível se utilizar da linguagem artística para não precisar descontar na realidade”, finaliza. 

Sobre a autora: Angélica Ripari, de 34 anos, é Mestra em ciências sociais pela Universidade Estadual de Maringá, professora de sociologia da rede pública do Paraná, autora do livro ‘Mestre Zeca – fandango pra não morrer’ e de projetos culturais. 

A obra ‘A vampira de Paranaguá’ é apoiada pela Prefeitura de Paranaguá, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secultur), com recursos da Lei Aldir Blanc. O livro tem ilustrações da artista Juliana Gatto.

Serviço: 

O que: Lançamento do livro ‘A Vampira de Paranaguá’ de Angélica Ripari 

Quando: 3 de setembro de 2022

Horário: 16h 

Onde: Casa Santo Antônio – Rua XV de novembro, 92, Centro Histórico – Paranaguá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Filósofo Alexandro Gruber reúne em novo livro lições para quem deseja ressignificar a vida

Há coisas que só se pode ver com a alma. Esse olhar interno é o que permite a busca por sentidos, a descoberta de propósitos e dá cor ao dia a dia, muitas vezes pesado e limitante. É exatamente o caminho para desenvolver esta nova perspectiva sobre o viver que o filósofo Alexandro Gruber apresenta no lançamento Revolução Existencial, publicado pelo selo Paidós da editora Planeta.

Especialista em psicologia positiva e ciência do bem-estar, Gruber analisa 32 temas fundamentais da trajetória humana como ego, dor, medo, tristeza, solidão, intuição e cura. Esta imersão nos sentimentos permite aos leitores desenvolver a capacidade de enxergar seu próprio caminho, entre as dores e os amores, pelos olhos de dentro e a encontrar um novo sentido para a vida.

A obra recebeu o aval de Monja Coen, escritora best seller, palestrante e uma das líderes do movimento Zen Budista no Brasil. “Sabe o que o Alexandro faz no livro? Ele nos leva nessa jornada. Ele nos puxa e diz: vêm, você pode. Nós podemos mudar a nossa existência”, define a sacerdotisa.

Quando criou o perfil @terapia_interior no Instagram em 2018, Alexandro solidificou sua missão de incentivar a busca pelo desenvolvimento pessoal, mesclando conhecimentos da filosofia, psicologia e espiritualidade.

A página, que hoje conta com 1,2 milhão de seguidores é um dos espaços para o compartilhamento de conteúdos dinâmicos para quem busca o equilíbrio interior, além das suas demais redes socais que complementam e expandem o trabalho de desenvolvimento pessoal.

Com o livro, o autor vai além da efemeridade das redes sociais e oferece um guia completo que democratiza o autoconhecimento por meio de uma linguagem acessível, simples e direta.

Enxergar a vida com os olhos da alma é vê-la sob a perspectiva da eternidade.

Analisar nossa existência como finita é limitar toda a nossa jornada e tirar dela todo o sentido. Seria inútil buscar compreender a dor, dar significado a nossas experiências, ver conexões nos nossos contatos. Seria viver uma vida enfadonha e vazia, em desacordo com os nossos próprios sentimentos. Acredita-se que isso possa resultar do medo da morte, da angústia de deixar de existir, mas, na verdade, é a reação da alma a uma crença que vai de encontro à verdade de nosso ser. Ver as coisas dessa maneira é como olhar pelo buraco da fechadura; enxergar com os olhos da alma é escancarar a porta para poder ver toda a infinitude da vida.

 (Revolução Existencial, pg. 22)

Revolução Existencial trata ainda da coragem necessária para mudar e torna explícito que essa mudança sempre começará de dentro para fora. Para isso, deve-se entender com sensibilidade a função de aspectos densos da vida e compreender que o amor e a felicidade são elementos ao alcance de todos.

É neste sentido que o filósofo Alexandro Gruber propõe uma revolução na maneira de enxergar o mundo. Segundo ele, essa nova visão, alcançada com os olhos da alma, será a abertura para uma transformação externa tão desejada.

Ficha técnica

Título: Revolução Existencial – A coragem para ressignificar a sua existência e mudar a sua vida de dentro para fora

Autor: Alexandro Gruber

Editora: Editora Planeta, selo Paidós

ISBN: 978-65-5535-582-6

Tamanho: 16 x 2 x 23 cm

Páginas: 192

Preço: R$ 44,90

Onde encontrar: Editora Planeta <https://www.planetadelivros.com.br/livro-revolucao-existencial/344636> , Amazon <https://www.amazon.com.br/dp/6555355824?fbclid=IwAR3dlQaRcI9XLdSw70snlM-N_V8uMYF9oc-YpooQBeNsp3esJksMsi1GK6A>

Sobre o autor

 <https://files.pressmanager.net/clientes/64a8e8d576d3505a7823819ae1fa6eb7/imagens/2022/09/15/f9084847b7d3bbad20a4e41712276c28_medium.jpg> Alexandro Gruber é filósofo, palestrante, especialista em autoconhecimento, psicologia positiva e ciência do bem-estar. É criador da página Terapia Interior com mais de um milhão de seguidores nas redes sociais. Seu trabalho busca unir a filosofia, a psicologia e a espiritualidade, procurando trazer através da sua escrita uma abordagem integral da vida, do ser humano e suas relações, com o objetivo de auxiliar o leitor na conquista do seu equilíbrio interior.

Redes sociais do autor

*             Instagram <https://www.instagram.com/alexandro_gruber/> ;

*             Instagram – Página Terapia Interior <https://www.instagram.com/terapia_interior/> ;

*             Facebook <https://www.facebook.com/alexandrogruber.oficial> ;

*             Twitter <https://twitter.com/aleegruber?s=09> ;

*             Podcast Terapia Interior <https://open.spotify.com/show/3Nxile6QSs2cKPKjRS5ECM?si=ZhATR6R1SXGsDNkT00q_UQ&utm_source=copy-link&dl_branch=1&nd=1> .

Lançamento do livro O Azul de Laura, de Sil Schubert

Silvana Elisa de Morais Schubert é Doutora e Mestre em educação pela universidade Tuiuti do Paraná, possui doutorado e mestrado (livre) em psicanálise clínica voltada a saúde mental.

Escritora dos livros de literatura e na área da surdez. Além de artigos e capítulos sobre temas diversos entre eles questões raciais.

O livro O Azul de Laura é uma produção a partir da história real de uma menina branca nascida em uma família negra. O objetivo maior é ensinar Laura e toda criança branca, parda ou negra a reconhecer e valorizar suas raízes, a vencer a ideologia da cor e do corpo aceitável. E buscar instruir a criança a ser sobretudo antirracista, ou seja, ser frente na defesa do outro, identificar e combater formas de preconceito contra a cor da pele ou características de qualquer espécie, e ao não uso da AFROCONVENIÊNCIA (ser pardo ou preto se lhe convém), pois ser parte e ter raízes vai prepará-la para a defesa e não para apropriação indevida da cor e da raça nesse sistema injusto de classes.

O livro pode ser adquirido na Casa Eliseu Voronkoff, diretamente com a autora ou pelo site da editora em www.editoraappris.com.br

Serviço:

16 de setembro, 19h

Casa Eliseu Voronkoff (Rua Julieta Vidal Ozório, 413 Centro, Araucária)

Informações: 41 3031 5355 – 41 99850 6246