Inscrições para o BBB 22 estão abertas! Saiba como se inscrever

Atenção, preste muita atenção! Já estão abertas as inscrições para o Big Brother Brasil 22.

A partir desta quinta-feira (29) os fãs do reality show já podem enviar sua inscrição para participar da casa mais vigiada do Brasil. Serão selecionados participantes das cinco regiões do país – Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Na primeira etapa da seleção os candidatos terão que responder a 85 questões e enviar um vídeo. Os candidatos que forem selecionados vão participar de uma entrevista virtual por conta da pandemia. Mas, fique ligado, porque as vagas são limitadas.

Clique aqui para fazer sua inscrição.

Mais informações no site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrições para o Prouni começam hoje

[ad_1]

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni), do Ministério da Educação (MEC), começam nesta terça-feira (13). Ele oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior. Os interessados têm até as 23h59 de sexta-feira (16) para se inscrever.

São ofertadas 134.329 bolsas, sendo 69.482 integrais e 64.847 parciais, para 10.821 cursos em 952 instituições de ensino superior da rede privada. 

Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Somente poderá se inscrever no Prouni,  estudante brasileiro que não possua diploma de curso superior e que tenha participado do Enem mais recente e obtido, no mínimo, 450 pontos de média das notas. Além disso, o estudante não pode ter tirado zero na redação.

As modalidades de participação são para os estudantes que tenham cursado todo o ensino médio na rede pública ou na rede particular na condição de bolsista integral da própria escola; estudantes com deficiência, neste caso não é necessário ter cursado todo ensino médio na rede pública ou na rede particular na condição de bolsista integral da própria escola e, por fim,  professores  da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.

Processo seletivo

O candidato a bolsas do Prouni não precisa fazer vestibular, nem estar matriculado na instituição na qual pretende se inscrever. Entretanto, é permitido às instituições participantes do programa submeter os pré-selecionados a processo seletivo específico, isento de cobrança de taxa. Essa informação será dada ao candidato no momento da inscrição.

O processo seletivo do Prouni tem uma única etapa de inscrição. Essa inscrição, gratuita, é feita exclusivamente pela internet, na página do Prouni. O candidato pode escolher, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno dentre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil. 

O candidato com deficiência ou que se autodeclarar indígena, preto ou pardo, pode optar por concorrer a bolsas destinadas a políticas de ações afirmativas. Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar as opções. Será considerada válida a última inscrição confirmada.

Pré-selecionados 

Encerrado o prazo de inscrição, o sistema do Prouni classifica os estudantes de acordo com as opções e as notas obtidas no Enem. Os estudantes são pré-selecionados em apenas uma das opções de curso, observadas a ordem escolhida no momento da inscrição e o limite de bolsas disponíveis.

Serão realizadas duas chamadas. A cada chamada, os candidatos pré-selecionados têm um prazo para comparecer à instituição de ensino e apresentar os documentos que comprovem as informações prestadas na ficha de inscrição. Para se certificar da veracidade das informações prestadas, a instituição pode pedir ao estudante outros documentos que julgar necessários.

É permitida às instituições a realização de processo seletivo próprio dos pré-selecionados pelo Prouni. Essa informação é dada ao candidato no momento da inscrição. Nesses casos, as instituições que optarem por processo próprio de seleção devem explicar formalmente aos estudantes, no prazo máximo de 24 horas da divulgação dos resultados das chamadas, a natureza e os critérios de aprovação, os quais não podem ser mais rigorosos do que aqueles aplicados aos pré-selecionados em seus processos seletivos regulares. É vedada a cobrança de taxas para realização do processo seletivo próprio.

Fila de espera

Ao final das duas chamadas, o candidato pode manifestar interesse em participar da lista de espera do Prouni. As bolsas eventualmente não preenchidas nas duas chamadas serão ocupadas pelos estudantes participantes da lista de espera que comprovarem as informações prestadas na ficha de inscrição.

Inscrições para o Enem 2021 começam nesta quarta-feira

As inscrições para o Enem 2021 começam nesta quarta (30) e vão até 14 de julho. A prova está marcada para os dias 21 e 28 de novembro.

O valor da taxa de inscrição é de R$ 85 e pode ser pago até o dia 19 de julho. No momento da inscrição, que deve ser feita pela página do participante, o candidato deve escolher se quer fazer a prova impressa ou digital.

Nesta edição, o Inep disponibilizou mais de 101 mil inscrições para a modalidade digital do exame, que é exclusiva para quem já concluiu o ensino médio, ou está concluindo em 2021.

A novidade para a edição deste ano é que as provas impressa e digital serão feitas na mesma data, nos dias 21 e 28 de novembro. No Enem 2020, a aplicação ocorreu em finais de semana diferentes.

Como acontecerão na mesma data, as provas dos dois formatos terão as mesmas questões e proposta de redação.

Essa é a segunda edição do exame a ser realizada durante a pandemia. Apesar dos problemas ocorridos na última aplicação, o edital não trouxe nenhuma alteração nas regras para dar mais segurança aos candidatos.

O Enem 2020 realizado em janeiro deste ano teve a maior abstenção da história. Mais da metade dos cerca de 5,7 milhões de inscritos (55,3%) não compareceu ao exame.

Candidatos faltaram por estarem doentes ou com suspeita de infecção, desistiram do exame por não se sentirem preparados, já que as aulas presenciais foram suspensas e eles tiveram dificuldade de acompanhar as atividades remotas, e houve ainda o caso de estudantes barrados de fazer a prova por terem encontrado salas superlotadas, e muitos estudantes

A única mudança no edital relacionada à pandemia se refere ao uso obrigatório de máscara pelos participantes e aplicadores. Não há informação sobre o número de participantes por sala ou a possibilidade de adiamento em locais onde os casos de infecção possam estar em alta.

A equipe do ministro da Educação, Milton Ribeiro, planejava adiar esta edição do exame para janeiro de 2022 por causa da pandemia e por questões orçamentárias, mas voltou atrás diante da repercussão negativa.

Depois da incerteza em relação à realização da prova, o governo Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a se mobilizar para criar uma espécie de “tribunal ideológico” para avaliar quais questões poderão ser usadas no Enem. O documento prevê veto a “questões subjetivas” e atenção a “valores morais”.

Informações Banda B