Em Foz, Itaipu entra no combate à dengue e ao coronavírus

O número de mortes pela dengue aumentou para 57, no Paraná, oito delas só na última semana (e mais uma em Foz do Iguaçu).

Já preparada para enfrentar a pandemia do novo coronavírus, a estrutura do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela usina de Itaipu, também está sendo colocada a serviço da população para o monitoramento ativo da infecção do mosquito Aedes aegypti. O HMCC também prevê a contratação de uma equipe assistencial para ajudar o município nas ações de prevenção e combate à dengue.

O Paraná já soma 76 mil casos da doença e 57 óbitos, registrados no último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado, nesta terça-feira, 24. Em Foz do Iguaçu, são cerca de 19 mil notificações e 3,7 mil casos confirmados. De acordo ainda com a Secretaria de Estado da Saúde, são oito novos casos de morte (um deles em Foz) e mais de 11 mil casos confirmados da doença em uma semana. O Paraná tem 162 municípios em situação de epidemia, dos quais 15 entraram no novo boletim.

A Itaipu mantém um Grupo de Trabalho de Saúde permanente no combate e prevenção à dengue e demais doenças na região da fronteira do Brasil com o Paraguai e Argentina. Em parceria com o município de Foz do Iguaçu, o Centro de Medicina Tropical, o Centro de Controle de Zoonoses e a União Dinâmica de Faculdades Cataratas, Itaipu tem liderado uma campanha de conscientização sobre a doença, dentro e fora da usina.

Com base nas inspeções feitas em moradias de Foz do Iguaçu pelo Centro de Controle de Zoonoses, circulam em Foz do Iguaçu dois sorotipos da dengue, o que agrava a situação. Além disso, é muito elevado o LIRAa – Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti, que mede a infestação pelo mosquito. Em março, o CCZ fez este levantamento, enviando larvas e mosquitos coletados para a análise o Centro de Medicina Tropical, que funciona anexo ao HMCC.

O Centro de Medicina Tropical está em fase de credenciamento com o Laboratório Central do Estado (Lacen) para poder auxiliar de forma oficial a 9ª Regional de Saúde, com possibilidade de atender ainda a 10ª e a 20ª regionais. O credenciamento vai permitir que o CMT faça exames de covid-19.

 Covid-19 e dengue

 Com uma nova ala exclusiva para casos do novo coronavírus – em Foz são cinco confirmados e 104 suspeitos -, o hospital também conta com estrutura para internamento de pacientes com dengue. Além disso, o HMCC mantém atendimento médico 24 horas e realização de exames laboratoriais para esses casos. A unidade funciona no Centro Clínico, na Avenida Parati, 737, na Vila A.

Na Itaipu está sendo montado um hotsite com informações com todos os cuidados que devem ser tomados em relação à dengue. A empresa também distribuiu cartilhas sobre o tema para empregados e escolas.

 O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, que tem como uma das prioridades de sua gestão a agenda de saúde pública, diz que a binacional está fazendo todas as interlocuções possíveis com as instituições responsáveis para a implantação do Método Wolbachia o mais breve possível em Foz do Iguaçu. O projeto propõe uma abordagem inovadora para reduzir a transmissão dos vírus da dengue, zika e chikungunya, por meio da liberação do mosquito Aedes aegypti com a bactéria wolbachia.

A estratégia inovadora, do Ministério da Saúde, consiste em infectar o mosquito Aedes aegypti com essa bactéria chamada wolbachia, que reduz a capacidade de o mosquito transmitir dengue, zika e chikungunya. O método utilizado é natural, seguro e sem qualquer risco para as pessoas, os animais e o meio ambiente. O Ministério da Saúde já formalizou a implantação do projeto em Foz, mas a data ainda não foi acertada. A expectativa é que o projeto-piloto seja implantado dentro de seis meses.

“Não podemos nos descuidar. A dengue é uma doença perigosa, faremos a nossa parte, mas também pedimos que a população ajude. As medidas incluem a eliminação de todos os pontos que possam acumular água parada como vasos de plantas, calhas, lajes, ralos, entre outros; estas ações devem ser diárias tantos nos ambientes domiciliares como nos locais de trabalho e áreas públicas”, orienta Silva e Luna.

Dos 399 municípios paranaenses, 231 deles (57,9%) tiveram ocorrência de casos autóctones (contraídos no próprio município). De acordo com parâmetros da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), o município entra em epidemia quando registra a incidência de 300 casos por 100 mil habitantes. Quinta do Sol, Santa Isabel do Ivaí, Floraí, Barbosa Ferraz e Quatro Pontes são os que registram as maiores incidências do estado. Foz do Iguaçu, com incidência de 757,66 casos por 100 mil habitantes, está na 87° posição, enquanto a incidência média do Estado é de 402,65 por 100 mil habitantes.

Situação da dengue no Paraguai

Segundo o último boletim epidemiológico, emitido em 13 de março deste ano, o Paraguai apresenta circulação simultânea do DENV-1 e DENV-2, com predomínio do DENV-4. Desse total, 164.180 casos foram notificados e 20.254 casos confirmados. Cerca de 75,% dos casos de dengue se concentram na área metropolitana: Central e Assunção. No país vizinho, 47 mortes foram registradas.

Sirène Fish & Chips prepara lançamento de 1ª unidade em Cascavel

Dezenas de preparos com tilápia, desenvolvidos com excelência, e diversas porções de batatas rústicas ou onduladas acompanhadas por molhos especiais. A rede Sirène Fish & Chips, considerada a maior do país, teve origem na cidade de Curitiba, no ano de 2016, e hoje prepara sua expansão para as demais regiões do estado do Paraná, com início em Cascavel. A loja, que será inaugurada no próximo dia 10 de setembro, trará todos os destaques do cardápio do empreendimento gastronômico que é um grande sucesso em nove unidades espalhadas pelo país.

“Com muita dedicação, conseguimos desenvolver um projeto que mudou como as pessoas se relacionam com a comida de rua. Trabalhamos com ingredientes frescos de extrema qualidade sem deixar de oferecer preparos com preços acessíveis. Essa combinação tem dado certo e tenho certeza que será um grande sucesso em Cascavel”, comenta Raphael Umbelino, sócio fundador da rede Sirène Fish & Chips.

No Sirène Cascavel, o público terá a oportunidade de saborear com praticidade o incrível Fish n’ Chips que está conquistando o Brasil, servido em quatro tamanhos com peixe frito empanado e batatas deliciosas. Existe a possibilidade, também, de pedir um cone só com peixe frito empanado (Só Fish) ou só com batatas rústicas (Só Chips). O empreendimento oferece ainda o Sandufish, preparado com peixe empanado, pão baguete, cebola caramelizada, molho tártaro e rúcula.

Propondo uma harmonização completa, a casa trabalha com várias opções de chopes artesanais, fornecidos por algumas das principais cervejarias do Brasil, além de drinks clássicos e cocktails autênticos, criados pelo bartender Igor Bispo, entre eles o Mango Spicy, que leva rum, suco de abacaxi, suco de limão e monin spicy mango, e o Ocean Breeze, preparado com vodka, suco de laranja, limão, monin maracujá, grenadine e tônica.

A nova unidade do Sirène Fish & Chips vai ser inaugurada no dia 10 de setembro, na Rua Rio Grande do Sul (nº 2122), no Centro de Cascavel. Mais informações no perfil oficial da unidade no Instagram (@sirene_cascavel).

Sabores do Sertão: hambúrguer com chimichurri leva primeiro lugar em Foz do IguaçuSabores do Sertão: hambúrguer com chimichurri leva primeiro lugar em Foz do Iguaçu

Um hambúrguer com chimichurri, que conta um pedaço da história de Foz do Iguaçu, foi o prato vencedor do Concurso Gastronômico Sabores do Sertão. A ação faz parte da 30ª edição do Rally dos Sertões e tem como objetivo valorizar a história e as tradições das cidades por onde a competição vai passar. No total, serão 14 municípios, do Sul ao Norte do Brasil, contemplando os mais diversos biomas e ecossistemas do País.

Na etapa de Foz do Iguaçu, cidade que sediará a largada do Rally, foram 12 pratos inscritos, sendo que todos deveriam conter pelo menos um dos três ingredientes propostos pela organização: molho chimichurri, carne de cordeiro ou mandioca; podendo ser utilizados em pratos doces ou salgados. Depois de divulgadas as opções, o público pôde eleger os melhores em uma votação online, que somou mais de 800 votos.

Felipe Benvenuto, proprietário da Mamute Burgers, que levou o prêmio, explica que o prato vencedor é uma releitura do primeiro hambúrguer servido pela empresa, há sete anos. Por isso, ele foi batizado de “El Primero”. Na receita, além do molho chimichurri, o sanduíche leva maionese de alho confit, pão tradicional, hambúrguer de 160g, bacon em fatias e queijo muçarela. Uma junção que remonta a história da cidade e, também, do estabelecimento, que foi o primeiro food truck de Foz do Iguaçu.

“Nós fizemos uma campanha muito grande para convidar os clientes a votarem. Fizemos muitos posts nas redes sociais, enfatizamos o nosso prato e demos muito destaque para a receita e para a história dela. Estamos com a sensação de dever cumprido. É um concurso grande, feito com duas grandes instituições como o Sebrae e o Rally, e o resultado vai impulsionar ainda mais a nossa empresa”, enfatizou Felipe.

Como parte da premiação, a Mamute Burgers recebeu troféu e um selo de reconhecimento, além de um espaço em um guia especial de comemoração dos 50 anos do Sebrae, com veiculação nacional.

“É mais uma forma de valorizarmos as nossas raízes e mostrarmos os sabores das mais diversas regiões do País. Estamos felizes por realizar um concurso dessa magnitude em Foz do Iguaçu, pois sabemos que a ação movimentou a economia local e incentivou os empreendedores a pensarem de forma inovadora para atingirem o desafio”, celebra o gerente da Regional Oeste do Sebrae Paraná, Augusto Stein.

Finalistas

Além da Mamute Burgers, outras duas empresas de Foz do Iguaçu também garantiram o lugar no pódio: o restaurante Dom Liro, em segundo lugar; e a Oficina do Sorvete, em terceiro. No restaurante, os clientes puderam experimentar o “Tropeiro do Iguaçu”, uma releitura do tradicional feijão tropeiro, com dois adicionais especiais: um filé regado com molho chimichurri e mandioca cozida.

“Todas as quintas-feiras, servimos o tropeiro no restaurante e, para o concurso, queríamos reforçar esse costume, mas trazendo uma novidade, que era a inclusão desses ingredientes. Foi um sucesso e já incluímos como uma opção fixa no cardápio”, explica Marcelo Chiappa, proprietário do Dom Liro.

Sobre o concurso, o empresário garante: o resultado deu grande visibilidade para a empresa e poderá fazer a diferença para os negócios.

“Temos o restaurante há cerca de três anos e há pouco tempo abrimos outra unidade, na região central. O concurso deu muita ênfase para a nossa empresa e tivemos a oportunidade de conquistar novos clientes. Foi uma oportunidade muito especial”, garante.

No terceiro lugar, a sobremesa moderna e conceitual da Oficina do Sorvete conquistou olhares e paladares. Batizado de “A lenda de Mani”, um prato composto por sorvete de mandioca com mel de guabiroba e tuile branca, que remete ao efeito das brumas das Cataratas do Iguaçu.

“Nossa filosofia está relacionada à valorização das nossas origens e na criação de novidades. Nós criamos pratos através da história e essa foi uma experiência muito linda porque a Oficina do Sorvete pôde mostrar mais, uma vez, que é uma empresa diferente, que acredita na inovação e está comprometida em levar novidades para os clientes”, enfatiza o representante da Oficina do Sorvete, Inácio Imperador.

Os dois pratos também receberão menções especiais no guia e todos os três finalistas continuarão oferecendo as opções do concurso até o dia 27, por preços acessíveis, entre R$ 20,00 e R$ 60,00. Programação que, segundo a organizadora do Rally dos Sertões, Leonora Guedes, envolve os empreendedores, especialmente os ligados aos pequenos negócios, e tem a parceria do Sebrae.

“Esse concurso é uma iniciativa muito importante que coloca o rally na programação das cidades antes mesmo de chegarmos no local com as nossas comitivas. Ficamos muito felizes por proporcionar isso em uma cidade como Foz do Iguaçu, que está sempre de portas abertas para receber turistas, visitantes e eventos”, afirma Leonora.

Sabores do Sertão 2022 – Estrela Sebrae 50+50 Em todo o Brasil, foram inscritos 167 restaurantes em 14 cidades. Em cada uma delas, foram propostos ingredientes típicos de cada local, como mandioca, em Foz do Iguaçu, carne seca em Campo Grande (MS), buriti em Balsas (MA) e açaí em Paragominas (PA), por exemplo. Durante todo o concurso, foram computados mais de 11 mil votos