Curitiba terá drive thru para a vacinação dos idosos

Curitiba adotou uma estratégia diferente para a campanha de vacinação contra a gripe, que começa na próxima segunda-feira (23/3). Em vez de concentrar a vacinação nas unidades de saúde, serão montados 42 pontos externos, que funcionarão de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Destes pontos, cinco funcionarão como um “drive thru” para os idosos: eles não precisarão sair do carro para receber a imunização. O público-alvo de idosos é de 118 mil pessoas.

A medida busca afastar os idosos do risco de contrair o novo coronavírus. Com a vacinação em áreas externas, não será necessário ir até a unidade de saúde para se vacinar e se expor ao vírus.

“Pede-se o comparecimento à vacinação principalmente às pessoas idosas. Não queremos perder ninguém”, diz o prefeito Rafael Greca.

Neste ano, o Ministério da Saúde adiantou o início da campanha contra a gripe em quase um mês, em decorrência da epidemia do novo coronavírus. O objetivo é imunizar a população-alvo contra influenza e minimizar os impactos da doença no sistema de saúde. 

Drive thru

Os pontos com drive thru para os idosos serão a Praça Afonso Botelho (do Atlético), Praça da Maternidade Bairro Novo, Praça Eucaliptos, o Restaurante Madalosso e a Paróquia Santo Antônio.

A operação do drive thru será realizada pela Secretaria Municipal da Saúde, em parceria com a Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito, que disponibilizará módulos nos locais. Além disso, agentes de trânsito vão organizar o fluxo de pessoas e de trânsito durante este trabalho. 

Veja aqui todos os locais da vacinação contra a gripe

Segurança 

De acordo com a coordenadora da Central de Vacinas, Leia Regina Silva, a estratégia de vacinação “extra-muros” é segura e importante nesse momento.

“Com essa estratégia podemos poupar as pessoas que podem se infectar com o novo coronavírus e outras doenças de irem em unidades de saúde”, explica Leia. 

“Nossa equipe está capacitada para fazer essa vacinação, com práticas antissépticas e higienização da mãos de forma rigorosa, conservação das vacinas em caixas com bobinas refrigeradas, temperatura verificada regularmente, entre outros cuidados”, diz ela. 

Primeira fase

A vacinação será feita de forma escalonada. A partir de segunda-feira (23/3), na primeira fase, serão imunizados idosos com 60 anos ou mais e profissionais de saúde.

O público-alvo estimado da campanha toda é de 620 mil pessoas. A meta é vacinar 90% deste público-alvo definido pelo Ministério da Saúde de acordo com o critério de vulnerabilidade em relação à doença. A data prevista de encerramento da campanha é 22/5. O Dia D está marcado para 9/5. 

“Nesse momento é de extrema importância que as pessoas do público-alvo se vacinem contra a gripe, nos ajuda a evitar que mais pessoas fiquem doentes”, afirma a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak. 

Escalonamento 

A campanha de vacinação contra a gripe de 2020 será escalonada, de acordo com o calendário do Ministério da Saúde.

1ª fase (a partir de 23/3) – Idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores da saúde.

2ª fase (a partir de 16/4) – Professores das escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e doentes crônicos (que tenham prescrição médica ou sejam acompanhados por programas da unidade de saúde).

3ª fase (a partir do dia 9/5) – Crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas (mães que tiveram bebês até 45 dias e apresentem algum documento que comprove a condição) e adultos de 55 a 59 anos.

Primeira Feira da Agroindústria acontecerá em dezembro em Curitiba

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento promove a Agrifamiliar Paraná 2020 – 1ª Feira de Produtos e Serviços da Agricultura Familiar, que acontecerá em Curitiba entre os dias 3 a 6 de dezembro. As pré-inscrições para as agroindústrias interessadas em expor seus produtos encerram 30 em setembro.

A feira será em frente ao Mercado Municipal de Curitiba. Trata-se de uma iniciativa para aproximar o campo e a cidade, o rural e o urbano, a produção e o consumo.

O evento é promovido em parceria com a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Prefeitura de Curitiba/Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater (IDR-Paraná)  e Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar).

Para efetivar a pré-inscrição, a agroindústria deve ter o registro do estabelecimento no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, apresentar a DAP (Declaração de Aptidão do Pronaf) ativa e documentos pessoais do responsável pelo estabelecimento. As agroindústrias familiares que manipulam produtos de origem animal precisam estar inscritas no serviço de inspeção sanitária municipal, estadual ou federal.

Aquelas que manipulam produtos de origem vegetal, bebidas e polpas devem ter licença e alvará sanitário emitido pela Secretaria da Saúde e registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Para quem pretendem apresentar produtos como plantas e flores, é necessário preencher o formulário de autorização da Adapar. 

SERVIÇO – A Agrifamiliar acontecerá de 3 e 6  de dezembro. Na quinta e na sexta-feira o horário será das 10h às 20h; no sábado das 9h ás 20 e no domingo das 9h ás 13h.

As pré-inscrições podem ser feitas no núcleo da Seab de Curitiba, no IDR-PR, na Adapar ou diretamente no site da Fetaep (http://www.fetaep.org.br) e deve ser encaminhada para o e-mail agrifamiliar@fetaep.org.br.

Informações AEN.

Polícia cumpre 53 mandados contra o tráfico de drogas em Curitiba e RMC

A Polícia Civil e a Polícia Militar do Paraná estão nas ruas, desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (22), para desmantelar associação criminosa que comanda o tráfico de drogas no Centro e no bairro Cajuru, na capital, e em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Batizada de Lisboa, a operação visa cumprir 37 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados aos alvos e 16 mandados de prisão preventiva contra líderes, gerentes, fornecedores e distribuidores de drogas naquelas regiões. 

Durante as investigações, que duraram cerca de 6 meses, a PCPR e a PMPR observaram que houve pouca ou nenhuma alternância na liderança do bando. É como se a associação criminosa fosse composta por líderes gerais, gerentes operacionais e revendedores finais – conhecidos como “pistas”, esses substituídos com frequência. 

CENTRO – As drogas que abasteciam o tráfico no Centro de Curitiba eram fornecidas por líderes distintos que comandavam o crime em Pinhais e no bairro Cajuru. Nesta região, a PCPR e PMPR cumprem 17 mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão preventiva. 

CAJURU – O gerente operacional que atuava no bairro também distribuía drogas para revendedores finais do município de São José dos Pinhais, na RMC. Seis pessoas são alvos de prisão preventiva e 15 mandados de busca e apreensão serão cumpridos na região. 

PINHAIS – O tráfico era comandado por um indivíduo com antecedentes por tráfico de drogas. Ele foi preso em 2016, com 73 quilos de crack, e estava em liberdade atuando no município e no Centro de Curitiba.  Aqui a PCPR e PMPR miram oito alvos. Três com mandados de prisão preventiva e cinco com mandados de busca e apreensão. 

INVESTIGAÇÕES – No decorrer das investigações foram presas em flagrante 17 pessoas ligadas ao bando, cumpridos quatro mandados de prisão preventiva, uma apreensão de adolescente, apreensão de duas armas de fogo, 173 gramas de cocaína, 2,3 quilos de crack e 4,8 quilos de maconha.

Informações AEN.