Curitiba integra ranking de ecossistemas de startups mais promissores do mundo

Foto: Cido Marques/FCC

Curitiba entrou pela primeira vez no ranking Global Startup Ecosystem Report 2020, estudo do Startup Genome que analisa mais de 140 cidades no mundo e é considerado um dos mais abrangentes sobre o ecossistema de startups (empresas com base tecnológica). A capital paranaense aparece no Top 100 do relatório como um dos ecossistemas de startups mais promissores do mundo.

O Startup Genome procura mapear o sistema de startups do mundo, mostrando as startups por local. É uma grande comunidade digital que proporciona a troca de informações e networking para profissionais da área.

O levantamento é referência para empreendedores que pretendem ingressar na cena de startups de determinada cidade ou país, para investidores a procura de novos e promissores talentos e para negócios já consolidados que podem aumentar sua gama de contatos dentro da área de atuação.

O levantamento internacional dedica um capítulo especial a Curitiba, detalhando a força do ecossistema da cidade e as ações do município para incentivar a criação de novas startups e o desenvolvimento sustentável. O raio X da capital começa destacando o papel do Vale do Pinhão, o movimento do ecossistema de Inovação de Curitiba para apoiar ações de cidades inteligentes, e traz inclusive um depoimento do prefeito Rafael Greca:

“O Vale do Pinhão colocou Curitiba entre as seis cidades mais inteligentes do mundo e a incluiu no Smart21, o índice das comunidades mais inteligentes. A inovação nos move para frente.” 

Contabilizei, Wuzu, Juno e Ebanx, primeiro “unicórnio” do Sul do país com valor de mercado de US$ 1 bilhão, são apresentados no relatório como exemplos da ascensão global do ecossistema de startups da capital. O estudo estima, inclusive, que todas as empresas com base tecnológica da cidade estão avaliadas hoje em US$ 2,2 bilhões. Finanças, educação, varejo e saúde são áreas de atuação citadas.

O Smart City Expo Curitiba, edição brasileira do maior evento de cidades inteligentes do mundo, também é apontado como diferencial do ecossistema da cidade. O fórum internacional, que tem apoio da Prefeitura e do Vale do Pinhão, recebeu em sua última edição 6,5 mil participantes (2019).

Além disso, a criação do Fundo de Inovação do Vale do Pinhão (Inova VP), que irá destinar R$ 10 milhões a projetos de inovação e pesquisa científica e tecnológica na capital, é apontada pelo estudo como um diferencial incentivo abertura de novas startups de Curitiba.

“Curitiba tem tudo que um ecossistema de startups vibrante necessita”, reforça Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba e Inovação, ao comemorar a inclusão da capital no ranking do Startup Genome. Ela cita a força de trabalho altamente qualificada, universidades referências nacionais, diversidade de suas indústrias e parceiros públicos e privados profundamente engajados para o desenvolvimento sustentável da capital.

O diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Cesar Agostini, destaca que o município passa a ser membro de uma rede com ecossistemas de inovação de todos continentes. “Com indicadores em nível global podemos acompanhar e guiar a nossa evolução dentro da dinâmica dos ecossistemas mais exitosos do mundo”, pontua.

O trabalho realizado pelo Sebrae/PR, de apoio aos micro e pequenos empreendedores da capital, é apontado no relatório como um outro diferencial do ecossistema de Curitiba.  

No mundo

O Vale do Silício (EUA) continua liderando o ranking mundial de ecossistemas de startups, seguido por Nova Iorque, Londres, Pequim, Boston, Tel Aviv, Los Angeles, Xangai, Seatle e Estocolmo. São Paulo aparece em 30º lugar no Global Startup Ecosystem Report do Startup Genome.