Curitiba formaliza parceria internacional para implementar a economia circular

A cidade de Curitiba e a Fundação Ellen MacArthur, organização internacional sem fins lucrativos, sediada na Inglaterra, formalizaram, no início deste mês, uma parceria com o intuito de fortalecer a transição a uma economia circular na capital paranaense.

A instituição britânica apoiará a cidade no desenvolvimento de estratégias de economia circular, além de incluir Curitiba na sua rede global. Como membro dessa rede, Curitiba  passa a ter acesso a programas de capacitação aos servidores e trocas de experiência com outras cidades e empresas. Tudo isso sem gerar custos ao município. A parceria com a fundação foi encaminhada por intermédio do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

“Curitiba é terreno fértil para avançar num modelo sustentável e inclusivo de economia. As ações de eficiência energética, segurança alimentar, geração de emprego e renda, desenvolvimento socioambiental e de fomento à inovação, orientadas pelo prefeito Rafael Greca, credenciam nossa cidade para evoluir com vistas à qualidade de vida dos cidadãos,” afirma o presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur.

Para a Fundação Ellen MacArthur, a parceria com Curitiba reforça o compromisso com um crescimento econômico de melhor qualidade e inspira outras cidades a seguirem na mesma direção.

“Com essa parceria, Curitiba se junta a um grupo de cidades pioneiras no mundo que reconhecem a importância de fazer a transição a uma economia circular, que regenera a natureza ao passo que gera inúmeras oportunidades. Reconhecemos o potencial de Curitiba em demonstrar a economia circular na prática e enxergamos essa parceria como uma inspiração para que outras cidades do Brasil e da América Latina sigam na mesma direção,” afirma Luisa Santiago, líder das operações da Fundação Ellen MacArthur na América Latina.

Economia circular

A economia circular é um modelo de soluções sistêmicas que se baseia em três princípios impulsionados pelo design: eliminar resíduos e poluição, circular produtos e materiais em seu mais alto valor e regenerar a natureza. Em uma economia circular, os modelos de negócio, produtos e materiais são projetados para aumentar o seu uso e reuso, criando assim uma economia em que não há desperdício e tudo tem valor. Fundamentada em uma transição para fontes de energia renovável e materiais renováveis, uma economia circular é distribuída, diversa e inclusiva.

Ilustração: IPPUC

Este modelo se opõe à economia atual, que é linear e baseada em extrair recursos naturais para transformá-los em produtos e alimentos e desperdiçá-los após o uso. Além de ser intenso em desperdício, o modelo econômico vigente contribui para grandes desafios mundiais da atualidade, como a poluição, as mudanças climáticas e a perda da biodiversidade. A transição para um modelo de economia circular é fundamental para resolver esses desafios.

Projeto modelo

O foco da parceria entre Curitiba e a Fundação Ellen MacArthur será a construção de uma visão e um roteiro de economia circular para a cidade que converse com os setores dos principais fluxos de materiais existentes atualmente. A Fundação também irá colaborar com o projeto de Gestão de Risco Climático do Bairro Novo do Caximba, uma iniciativa do município com financiamento da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

O projeto é referência para a transição do modelo de desenvolvimento econômico voltado à sustentabilidade. Esta é a maior intervenção socioambiental da história recente de Curitiba e prevê a recuperação ambiental e urbanização, com novas moradias e suporte à emancipação econômica de uma das áreas mais carentes do extremo sul da cidade. A região também oferece a oportunidade de colocar a economia circular em prática, proporcionando uma revitalização resiliente.

Ilustração: IPPUC

Entre os agentes do município com participação ativa no convênio estão o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), o Gabinete do Prefeito, a Procuradoria Geral do Município, a Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), as secretarias municipais de Governo, Meio Ambiente, Defesa Social, Educação e Fundação de Ação Social, e a Agência Curitiba de Desenvolvimento, que será responsável por fomentar a economia circular como parte do movimento do Ecossistema de Inovação da cidade, alinhado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Compromisso de Curitiba

Mesmo antes da parceria, a cidade de Curitiba já demonstrava interesse pela economia circular e apresentou suas práticas em eventos internacionais. No último mês de agosto, a Curitiba foi a única cidade brasileira a participar da Cúpula Mundial de Economia Circular, em Córdoba, Argentina, representada pelo prefeito Rafael Greca. Em julho, a capital paranaense também participou da Conferência das Cidades Circulares do G20, evento on-line promovido pela OCDE em parceria com a Green Building Council Italia, sendo representada por Cris Alessi, da Agência Curitiba.

Sobre a Fundação Ellen MacArthur

Fundada em 2010, a Fundação Ellen MacArthur é uma organização sem fins lucrativos com atuação global que tem como missão acelerar a transição a uma economia circular. A Fundação desenvolve e promove a ideia de uma economia circular para enfrentar alguns dos principais desafios da atualidade, como a poluição, as mudanças climáticas e a perda de biodiversidade.

A organização trabalha com empresas, governos, academia e instituições internacionais para mobilizar soluções sistêmicas em grande escala.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.