Covid-19: Itaipu e HMCC ampliam medidas para ajudar Foz e municípios vizinhos

Da liberação de fundo emergencial de aproximadamente R$ 15 milhões à reestruturação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), com uma ala exclusiva para atendimento de pacientes de covid-19, a Itaipu Binacional, margem esquerda, tem adotado uma série de medidas para ajudar Foz do Iguaçu e municípios vizinhos no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. O bloco conta com 27 leitos, 15 só na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 12 leitos de semi-intensiva. Agora, a grande expectativa é conseguir, já nas próximas horas, o credenciamento do Laboratório Central do Estado para fazer testes rápidos (Real Time – PCR) da covid-19. O diagnóstico é possível em até três horas. E, com a automação, o tempo pode ser reduzido para até duas horas.

Se o hospital for habilitado, terá condições de realizar 320 testes diários só numa primeira leva. A aquisição de um outro equipamento, que deve chegar nesta semana, aumentará a capacidade de testagem para 480 por dia. Foz do Iguaçu tem sete casos confirmados da doença. Outros 121 estão sendo investigados. Os testes rápidos serão colocados à disposição do Hospital Municipal Germano Lauck, referência em epidemiologia, para o mapeamento da doença, o que ajudará o governo municipal na tomada de decisões sobre as próximas ações.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, “todas as medidas têm como foco preservar a vida humana, o bem maior de qualquer sociedade. A Itaipu sempre vai atuar de forma responsável para ajudar nossa gente. Esse é um momento de união”.

Já se antecipando a uma possível epidemia da doença em Foz, a Fundação Itaiguapy, que administra o HMCC, mantido por Itaipu, fez compras antecipadas de equipamentos de proteção pessoal, de materiais e medicamentos (cloroquina e azitromicina, entre outros), 35 aparelhos de ventilação mecânica, 50 monitores multiparamétricos e 40 camas hospitalares. O HMCC contratou aproximadamente 80 colaboradores e médicos plantonistas para atuar em setores específicos no tratamento à covid-19, além de uma infectologista e um coordenador de medicina interna dedicados exclusivamente ao combate à doença. Mais de 200 pessoas estão em treinamento, aptas para uma possível crise.

Plano de contingência

O hospital também colocou em vigor um plano de contingência com a estruturação do núcleo de inteligência covid-19, que elabora e divulga boletins diários internos sobre tratamentos, treinamentos e simulações, em apoio ao HMCC e ao Hospital Municipal Germano Lauck.

Também foi aberto um pronto atendimento para queixas respiratórias e criado um bloco exclusivo para internações de pacientes com covid-19, seguindo rigorosamente as indicações técnicas dos melhores centros de referência.

Além disso, o HMCC cedeu para o município equipamentos de proteção individual, máscaras cirúrgicas, luvas e monitores, entre outros. Também fez um convênio com um hotel para hospedagem de profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia. “Todos os serviços foram reestruturados para estabelecer fluxos seguros no atendimentos de pacientes com sintomas respiratórios, suspeitos e/ou confirmados ao novo cornonavírus. Com base nos decretos municipais e estaduais, suspendemos todos os procedimentos eletivos, consultas, exames e procedimentos cirúrgicos”, informou o diretor-superintendente do HMCC, Fernando Cossa. E complementou: “As medidas são protetivas aos pacientes e aos nossos colaboradores, de acordo com as diretrizes da nossa própria missão institucional e também da nossa mantenedora, a Itaipu”.

Com a reestruturação, o Centro Clínico tem agora dois pronto atendimentos, um para pacientes sem sintomas respiratórios e o outro voltado para os casos de sintomas respiratórios.

O Núcleo de Inteligência, formado por diretores, uma médica infectologista, enfermeiras especialistas e pessoal de gestão da qualidade e planejamento estratégico, acompanha e atualiza o tempo todo os protocolos internacionais e nacionais de prevenção e tratamento. Essas informações alimentam um banco de dados sobre a necessidade de compra de insumos e materiais.

Para os laboratórios de Análises Clínicas e, especialmente, de Saúde Única do Centro de Medicina Tropical, foram adquiridos equipamentos de automação e de reagentes para realizar exames diagnósticos, com destaque para o PCR para a covid-19.

Curso “40 dias para amar” promete transformar relacionamentos que estão passando por crise

 

“Descobri que existe uma maneira de passar essa fase e finalizá-la antes que ela termine com sua relação e você nem perceba”, disse Fabiano, fundador e mentor do curso.

Com 15 minutos de duração e 40 dias de aula, o treinamento promete revolucionar relacionamentos, e apresentar as pessoas sentimentos, pensamentos e atos de amor que elas ainda não vivenciaram.

 

Curso

“40 dias para amar” começa no dia 24 de agosto e é totalmente gratuito.

Conteúdo

  • Áudios do organizador
  • Mini-textos reflexivos
  • Tarefas simples para casa
  • Canal de atendimento individual
  • Encontros semanais ao vivo pela plataforma de vídeo

 

Sobre o fundador:

Fabiano Pereira é formado em comunicação social, especialista em análise comportamental e inteligência emocional.

Pós-graduado em neurociência e performance humana. Fabiano também é casado há 17 anos, e conta que, mesmo com a formação acadêmica e o relacionamento duradouro, ele percebeu que não era o suficiente para manter o relacionamento longe das crises.

Inscrições

Para participar do curso basta  acessar os links de grupos no telegram ou whats

Telegram

Whatsapp

Com foto icônica de Salles, fotógrafo paranaense concorre no prestigiado prêmio Brasília Photo Show

O fotógrafo curitibano Eduardo Matysiak, colaborador da Fórum, foi indicado em duas categorias do prêmio Brasília Photo Show, evento que é considerado o maior festival de fotografia do Brasil – chamado por alguns de “o Oscar da fotografia brasileira”.

Matysiak estará concorrendo em duas categorias. Em “fotojornalismo documental”, ele participa com uma foto polêmica do ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, na que ele aparece com dois “chifrinhos”, formados pelas pontas dos mastros das bandeiras, que aparecem no fundo da foto, publicada em diversos veículos de comunicação.

O fotojornalista também está indicado na categoria “lockdown”, que inclui fotos sobre a pandemia do coronavírus, com a foto abaixo.

Foto: Eduardo Matysiak

O Brasília Photo Show reúne os principais profissionais da fotografia do Brasil e do mundo, e conta com a participação do público, que pode interagir com sugestões e apoios através das redes sociais, que são fundamentais para a escolha dos vencedores. A imagem de Salles feita por Matysiak e que concorre ao prêmio foi publicada na página oficial do Brasília Photo Show no Facebook, e é neste link que os internautas podem fazer a interação e demonstrar apoio ao fotógrafo. Também possível reagir à foto que concorre na categoria “lockdown” aqui.

A página do evento, para obter maiores informações a respeito, pode ser acessada clicando neste link.