Comec lança veículos com duas catracas para agilizar embarque

Começou nesta segunda-feira (03) a operação dos novos ônibus articulados com duas catracas para embarque de passageiros.

Os 5 veículos, todos zero km, são mais uma inovação que a Comec traz para o sistema metropolitano, com o objetivo de tornar o embarque dos passageiros mais rápido, e com isso ganhar tempo nos trajetos.

Neste primeiro momento, eles irão operar na linha D61-Piraquara/Santos Andrade, mas, segundo o presidente da Comec, Gilson Santos, dependendo dos resultados a ideia é estudar outras linhas que possam utilizar o mesmo sistema. “Estes novos veículos fazem parte das diversas ações que temos realizado desde o início desta gestão, buscando tornar o sistema de transporte coletivo cada vez mais eficiente, reduzindo custos e trazendo diversos benefícios aos usuários. Além, é claro, de serem veículos novos que proporcionarão muito mais conforto e segurança à população”.

Ainda segundo Santos, a escolha da linha D61 se deu porque possui grande demanda nos horários de pico da tarde, em especial na Praça Santos Andrade. “É um horário de bastante movimento no sentido Piraquara, o que fazia com que os veículos perdessem cerca de 6 minutos para o embarque de todos os passageiros, as vezes até mais tempo quando algum problema ocorria. A expectativa é que esse tempo agora reduza para 3 minutos”, destacou o presidente.

Uma das catracas aceitará exclusivamente o cartão transporte enquanto a outra aceitará os dois tipos de pagamentos – em cartão transporte ou em dinheiro.

Do plantio à colheita, suporte técnico no campo contribui para o crescimento do mercado de biológicos

Os produtos biológicos estão entre as inovações que mais têm se destacado nos últimos anos na produção agrícola, com elevados e consistentes índices de crescimento ano a ano. Parte importante da adoção de biológicos e de produtos à base de extratos naturais na agricultura, deve-se ao maior entendimento dos agricultores quanto às funcionalidades, especificidades e modos de ação desses produtos, adquiridos especialmente nos últimos cinco anos.

Para levar esses conhecimentos, as empresas desse mercado investem, cada vez mais, nas equipes de campo. Exemplo disso é a Biotrop, empresa entre as líderes do setor de insumos biológicos e de extratos naturais, que percebe como fundamentais seus investimentos em geração de demanda, presença no campo e capacitação das equipes que atuam diretamente com os agricultores, fornecendo todo o suporte necessário na venda e no pós-venda. “É um trabalho fundamental, pois os biológicos são produtos ainda novos, que o produtor ainda não utilizou ou utilizou poucas vezes. Então estamos juntos deles para que as nossas tecnologias atendam as suas necessidades, trazendo soluções regenerativas para suas lavouras a custos competitivos”, destaca Carlos Alberto Baptista, diretor nacional de vendas.

A equipe comercial da empresa é formada por 180 profissionais – todos agrônomos e agrônomas, que ao serem contratados são capacitados para se tornarem referência técnica. Eles participam do dia a dia das lavouras, focados em reconhecer os possíveis problemas e indicar as soluções biológicas ideais para cada situação. Esse processo é amplamente acompanhado pelo técnico, do plantio à colheita. Assim, ao final, ele terá conhecimento da efetividade do tratamento indicado. “Quando ainda não há um produto para indicar, a demanda é levada para a área de Pesquisa & Inovação, assim contribuindo para que novos microrganismos sejam testados e novos produtos gerados, ou seja, o time de campo também é protagonista para que a inovação aconteça”, conta Baptista.

Outra importante atuação da equipe comercial são os treinamentos às cooperativas e revendas que trabalham com os produtos da marca, capacitando-os para a venda técnica. “Tanto os nossos técnicos quanto os técnicos dos parceiros que nos representam sabem mostrar ao produtor os benefícios e valor dos produtos, inclusive com análises comparativas de eficiência e resultados, a partir do manejo Biotrop em relação aos tratamentos que eram realizados pelo produtor anteriormente”, explica o diretor.

A Biotrop ainda tem uma equipe de 15 profissionais, que trabalha alinhada ao time comercial e técnico da empresa e que são responsáveis pelo Desenvolvimento de Mercado para as novas tecnologias da empresa – todos com formação acadêmica ampla (especializações e doutorado). “São focados em capturar as necessidades do campo, analisar os nossos produtos de forma bastante técnica e levar para os produtores sempre o melhor manejo, ou seja, garantir que os produtos sejam aplicados dentro das recomendações da empresa. Atendem um menor número de clientes, mas com maior profundidade técnica, do plantio à colheita também”, coloca Baptista. A equipe ainda é responsável por treinamentos periódicos que preparam o time de vendas da Biotrop e dos distribuidores sobre o posicionamento do portfólio.

Baptista completa que a Biotrop é uma empresa altamente preocupada com a qualificação da equipe de campo, pois o objetivo é que, ao estarem junto aos clientes, possam oferecer soluções que façam sentido não só tecnicamente, mas também economicamente. “Nossos produtos têm tecnologia avançada e são eficientes nessa relação técnica-econômica”, garante o profissional.

O suporte técnico na agricultura tropical

A agricultura tropical acontece em meio a muitas particularidades, como o imenso número de doenças e pragas, potencializado por mais de um plantio na mesma área no prazo de poucos meses. Tudo isso traz para o produtor uma série de desafios e, nesse sentido, o suporte técnico qualificado é ainda mais relevante.

Sua importância está justamente na identificação precisa dos problemas e na indicação do que realmente vai resolver. Para Baptista, esse é o diferencial da Biotrop: “estamos no campo para levar soluções aos desafios enfrentados pelos agricultores e não só para negociar”, pontua.

Profissionalização do setor de biológicos

Desde 2020, a Biotrop possui o programa Bioestágio, que prepara estudantes em etapa final da graduação para atuação nas diferentes áreas da empresa. Em 2022, mais de 350 estudantes participaram do processo seletivo, dos quais 33 foram selecionados. Esses jovens profissionais constituem também a primeira turma da UniBiotrop, um programa de capacitação em biológicos inédita no País, realizada em parceria com a Faculdade de Agronegócios de Holambra (Faagroh) e a SmartMip – empresa de pesquisa associada à incubadora da USP/Esalq (EsalqTec).

Para o CEO da Biotrop, Antonio Carlos Zem, o crescimento e taxa de adoção dos biológicos no campo demandam novos profissionais muito bem preparados para dar suporte aos agricultores na prática da agricultura regenerativa. “Nós, da Biotrop, nos antecipamos na tarefa de atrair, desenvolver e reter talentos. Estamos oferecendo ensinamentos sobre o que há de melhor no mundo dos biológicos e esses profissionais irão multiplicar e amparar esse mercado”, relatou.

Sobre – A Biotrop é uma empresa brasileira, fruto da visão e empreendedorismo de um seleto grupo de profissionais apaixonados pelo agronegócio. Atua com foco em pesquisa e desenvolvimento de soluções diferenciadas e inovadoras, com o objetivo de contribuir para uma agricultura mais sustentável, saudável e regenerativa. Com escritório em Vinhedo (SP) e fábrica em Curitiba (PR), a empresa leva ao mercado o que há de melhor no mundo em soluções biológicas e naturais. Acesse www.biotrop.com.br.

Em teste, ônibus elétrico é aprovado pelos passageiros do transporte coletivo

Em teste, ônibus elétrico é aprovado pelos passageiros do transporte coletivo

Os usuários do transporte coletivo aprovaram o ônibus elétrico que começou a ser testado em linhas comuns nesta segunda-feira (19/9) em Curitiba. O veículo, que está em demonstração no município, vai circular cada dia em uma linha diferente até sexta-feira (23/9). Nesta segunda (19/9), foi a vez da linha 801 Campina do Siqueira/Batel.

“Parecia que eu estava no céu. Não tem barulho e é bem estável”, diz a aposentada Celene Tulio, que geralmente utiliza a linha Campina do Siqueira/Batel para ir ao médico.

“Tomara que esse ônibus fique em linha, é muito melhor do que os demais”, avaliou a aposentada Dinacir Alves Ferreira, que desembarcou no Terminal Campina do Siqueira com a neta. “Não dá para comparar”, elogiou.

A demonstração do veículo, fabricado pela chinesa Higer, faz parte dos eventos que celebram a mobilidade sustentável na capital em setembro, incluindo o Dia Mundial sem Carro, nesta quinta (22/9).

Jeferson Henrique, atendente de telemarketing, estava ansioso para embarcar no ônibus. “Vim aqui porque vi que teria esse teste hoje e me programei. Gosto de observar o ônibus, a nova tecnologia”, disse.

Para o aposentado João Aguiar, era a segunda vez no ônibus elétrico. No último sábado, ele embarcou no Parque Barigui, onde o veículo estava em demonstração com um trajeto especial até o Terminal Campina do Siqueira. “Vim passear mais um pouco, distrair a mente. É tão bom que esse ônibus poderia ir até Guaratuba”, brincou, entusiasmado.

Sem emissão de CO2 e ruídos, o ônibus elétrico é considerado o futuro da mobilidade nas grandes cidades e está na agenda do município para os próximos anos, quando a frota fará a migração para essa matriz energética.

“Estamos iniciando o processo para a matriz elétrica, não poluente, e essa demonstração é importante para que possamos testar o modelo no transporte coletivo. Ainda neste ano iniciaremos os testes técnicos que servirão de base para as diretrizes do edital de compra dos veículos”, diz Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs)

Leci Branco, motorista há oito anos no transporte coletivo, diz que a experiência de dirigir o novo veículo é maravilhosa. “É uma nova tecnologia, que exige atenção, mas que traz muito conforto para o usuário”, afirma ela, que passou por um treinamento de dois dias, com mais 33 motoristas, para poder conduzir o veículo elétrico.

Programação

Para quem quer conhecer a tecnologia, é preciso ficar atento às linhas que vão testar o modelo. Nesta terça-feira (20/9), será a vez da linha 380 Detran/Vicente Machado. Na quarta-feira (21/9), ele pode ser conferido na 617 Jardim Ludovica; na quinta-feira (22/9), na 654 Campo Alegre (22/9); e na sexta-feira (23/9), na 826 Campo Comprido/CIC.

O ônibus circulará nas linhas no período das 6h às 20h, em uma tabela especial, entre os horários dos demais veículos. Confira aqui os horários

O modelo padron Higer Azure A12 BR, com 12,2 metros, tem capacidade para transportar 78 pessoas, segundo a fabricante. A autonomia, de 270 quilômetros, é garantida por meio das 12 baterias do veículo, que serão recarregadas no período noturno, na estação montada na empresa Redentor, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). O tempo máximo de recarga é de quatro horas.

O ônibus ainda está equipado com sistema de regeneração, que consiste em recarregar as baterias durante a circulação diária nas linhas, a partir do sistema de frenagem do veículo.

O ônibus da Higer foi equipado com sistema de bilhetagem eletrônica do município e vai funcionar como os demais veículos dessas linhas, com pagamento da passagem exclusivamente por cartão transporte, débito e crédito.

As linhas foram escolhidas por cobrirem várias regiões da cidade, com boa estrutura viária, e ainda terem acesso a terminais, possibilitando que mais pessoas possam conhecer a nova tecnologia. Juntas, as cinco linhas transportam, em média, 16,5 mil pessoas em dias úteis.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba