Chuva deixa 13 mil pessoas sem luz em Curitiba, RMC e litoral; saiba a previsão

A chuva que atingiu Curitiba, região metropolitana e litoral no final da noite desta quinta-feira (30), deixou mais de 13 mil moradores sem luz, de acordo com a Companhia Paranaense de Energia (Copel). No início da manhã desta sexta-feira (01), havia registro, inclusive, de granizo e vento forte em alguns pontos. A tendência é que a chuva permaneça na região ao menos até segunda-feira (4), segundo o Simepar (ver previsão abaixo).

Na atualização das 10h, o número caiu para quase a metade de residências atingidas. Cerca de mil pessoas estavam sem luz nessas regiões neste horário.

A chuva atinge nesta manhã quase todo Paraná, exceto a região do norte do estado. O volume acumulado de água é mais significativo no sudoeste.


Barragens


Na atualização da manhã desta sexta-feira (01) sobre nível das barragens em Curitiba e região o nível chegou em 49,14%, seguindo a constante de queda dos últimos. A barragem com o menor volume de água é a do Iraí, com apenas 35%. Curitiba e região enfrentam rodízio no abastecimento com 36 horas de água e 36 horas sem.

Previsão


A previsão para o final de semana é de temperaturas amenas e a tendência é de que as chuvas continuem até segunda-feira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instabilidade começa a se afastar, mas ainda há risco de temporais na região de Curitiba

As áreas de instabilidade que chegaram ao Paraná na última quinta-feira (14) começam a se afastar, mas ainda há previsão de temporais em alguns setores do estado. Segundo o Instituto Meteorológico Simepar, o fim de semana promete ainda ser úmido na metade leste, mas o risco de chuvas fortes diminui bastante a partir deste sábado (16).

Reprodução

O meteorologista Lizandro Jacóbsen explica que muitos raios ainda são esperados nesta sexta-feira. “A frente fria que evolui pelo Sul do país, somada pelas áreas de instabilidade presentes entre o Paraguai e o Mato Grosso do Sul, reforça a condição de tempo muito instável. Para o fim de semana, o sistema frontal se afasta”, explica.

Para algumas regiões, porém, como no caso da Região Metropolitana de Curitiba, chuvas ainda são esperadas de forma persistente, mas com instensidade bem mais fraca.

Na capital, a temperatura varia pouco e as máximas não passam dos 16°C.

A partir de terça-feira, a perspectiva é se sol na região.

Uber lança opção para pagar mais e ‘furar a fila’ em Curitiba

A Uber lançou nesta quinta-feira (14) uma modalidade que permite ao usuário pagar mais e furar a fila de espera para viagens. Chamado de Prioridade, o recurso é válido em Campinas (SP), Curitiba (PR) e Belém (PA).

A opção visa dar mais ganhos a motoristas e a possibilidade de embarques mais rápidos a usuários. A medida é anunciada em um momento de crise para os motoristas cadastrados. Além da alta nos combustíveis, outros custos de manutenção também encareceram a atividade.

As viagens com esse recurso custarão um pouco mais do que as do UberX, categoria mais barata do aplicativo, e neste momento acontecerão nas regiões centrais das cidades, onde a espera pelo embarque tem sido mais longa nas últimas semanas.

“Como acontece no fim do ano, e com a maior flexibilização das medidas restritivas de combate à Covid-19, a tendência é de que haja um aumento no número de solicitações de viagens e que o uso da plataforma seja ainda mais constante”, diz a empresa.

Usuários interessados devem acessar o aplicativo, colocar a partida e o destino e escolher a opção Prioridade. Não é preciso baixar um novo aplicativo. O horário de funcionamento não é fixo, acompanha a dinâmica de movimentação da cidade.

A Uber tenta dinamizar o app após reclamações de espera de passageiros e de má remuneração aos motoristas. Cerca de 1.600 deles foram excluídos da plataforma recentemente por cancelarem viagens após já as terem aceitado.

Há cerca de um mês, a empresa reajustou o repasse para o motorista em até 35% para viagens UberX, a categoria mais popular do aplicativo, na região metropolitana de São Paulo. Os ganhos dependem do horário e do local em que o motorista atua, segundo a empresa.