Arquivos

Cerejeiras do Japão começam a florir no Jardim Botânico de Curitiba

O início da florada das cerejeiras, promete muita cor nas ruas, praças e parques de Curitiba. Curitiba, 07/07/2023. Foto: José Fernando Ogura/SMCS.

Jardim Botânico, um dos pontos turísticos mais famosos da cidade, ganhou mais um atrativo para embelezar a sua paisagem. Plantadas em uma das entradas do jardim francês, as cerejeiras de origem japonesa começaram a florir neste mês de julho, colorindo de rosa a vista do jardim.

As cerejeiras da espécie Prunus Serrulata estão há 30 anos no Jardim Botânico, onde se adaptaram muito bem. Apelidadas de Sakura, as árvores chamam a atenção de curitibanos e turistas que visitam o Jardim Botânico.

“As cerejeiras são muito coloridas, é o que mais se destacou quando chegamos aqui. Já tínhamos vindo outras vezes, mas dessa vez está mais bonito”, conta a mato-grossense Ester Forster Andrade, que está visitando Curitiba com a família.

Origem japonesa

As Sakura são árvores originadas no Japão e simbolizam renovação e esperança. Elas chegaram a Curitiba em 1993, em uma doação do imperador do Japão para a reforma da Praça do Japão. Em troca, a cidade mandou ipês ao governo japonês.

Das 120 cerejeiras doadas pelos japoneses, 32 foram plantadas no Jardim Botânico, 30 na Praça do Japão, e as demais na Avenida Sete de Setembro. Desde então, a quantidade de árvores aumentou muito, a partir da coleta de sementes pela Prefeitura de Curitiba e pela população.

Desde que chegaram, as cerejeiras se destacaram pela resistência. Todas elas enraizaram e se desenvolveram, o que é raríssimo, até para mudas de nativas. O engenheiro agrônomo Roberto Salgueiro, responsável pelo Horto Municipal da Barreirinha, órgão que maneja a coleta e plantação da espécie, ressalta as qualidades das Sakura.

“São árvores boas para o espaço urbano, tanto que se adaptaram muito bem. Quando chegaram aqui, achávamos que não iam crescer por causa do calor, mas se desenvolveram igual faziam no frio do Japão. Todo o processo é natural, os maiores cuidados são só na hora do plantio, depois elas fazem tudo sozinhas”, conta o engenheiro.

Contribuição com o meio ambiente

Além de embelezar as paisagens, a Sakura ajuda muito o meio ambiente. Esse tipo de cerejeira atrai muitas abelhas, insetos que fazem a polinização de outras plantas, o que contribui na formação de frutos.

Distribuídas por toda a cidade

Além do Jardim Botânico, a população de Curitiba pode encontrar as cerejeiras japonesas em muitos outros lugares, como a Praça Tsunessaburo Makiguti, Praça do Japão, Parque Tanguá, Rua das Flores e Avenida Sete de Setembro, onde foram plantadas mais de 800 árvores neste ano.

A partir de 17 de julho, para festejar a Sakura, a Prefeitura vai incluir mudas da espécie na distribuição gratuita de mudas de árvores nas Administrações Regionais.

Desafio 100 Mil Árvores

O plantio das cerejeiras também faz parte do Desafio 100 Mil Árvores para Curitiba, que tem o objetivo de atingir esse número de novas mudas a cada ano. O lançamento aconteceu na primavera de 2019. Em 2022, com a arborização viária, mutirões e distribuição de mudas para a população, foram mais de 100 mil plantios.