Carnaval de Curitiba terá programação especial para pets

Ninguém vai ficar de fora das festanças de Carnaval na capital paranaense. No Shopping Curitiba, os animais de estimação ganham uma comemoração especial para curtir ao lado dos seus tutores, é a 2ª edição do CarnavAU.

A folia acontece no sábado (15), a partir das 15h, e terá cortejo pelos corredores do shopping, estação de fotos e um CãoCurso. Na atração, os pets fantasiados desfilarão com seus tutores e serão avaliados por jurados em 3 categorias: fantasia, simpatia e originalidade.

A inscrição para o CãoCurso é um quilo de ração, que será destinado a ONG Cão Amigo. Podem participar até 40 pets e as inscrições acontecem às 14h30, no Piso L1.  Vale lembrar que os pets participantes do desfile precisam estar com coleiras e guias. Os três primeiros colocados irão ganhar prêmios.

Algumas regras e informações são importantes: a participação é aberta a todos os cães de pequeno, médio e grande porte, com o uso obrigatório de coleiras e guias. Aqueles classificados como cães de guarda (Pitbull, Pastor Alemão, American Stafforshire Terrier, Dobermann, Rottweiller, Bull Terrier e raças mestiças ou variações dessas raças), devem utilizar focinheira.

Estação de fotos

Em parceria com a Revelex, todos os participantes do CãoCurso irão ganhar, ao fim do evento, uma foto com seu pet, para eternizar o momento de alegria.

Serviço

CarnavAU do Shopping Curitiba

Quando: dia 15 de fevereiro

Horário: 15h

Quanto: gratuito

Inscrições para o Cãocurso: doação de 1 kg de ração de qualquer tipo, a partir das 14h30. Número de participantes limitado. ONG beneficiada: Cão Amigo.

Local: Piso L1 – em frente ao Lady & Lord

Shopping Curitiba

Rua Brigadeiro Franco, 2.300.

Curitiba (PR)

(41) 3026-1000 | www.shoppingcuritiba.com.br

@ShoppingCtba | www.facebook.com/ShoppingCuritiba

Deixar animais soltos em ruas e praças pode gerar multa de até R$ 2 mil em Curitiba

Projeto de lei que reforça punição à maus-tratos foi aprovado em 1º turno na Câmara Municipal.

Os vereadores de Curitiba aprovaram nesta quarta-feira (16), por unanimidade e em 1ª discussão, o projeto de lei que, entre outras coisas, estabelece multa de R$ 200 a R$ 2 mil para quem abandonar animais em ruas e espaços públicos. O projeto modifica  modifica lei já existente e amplia as práticas consideradas como crime de maus-tratos a animais.

A proposta da vereadora Katia Dittrich (Solidariedade) lista 24 ações ou omissões como maus-tratos, o dobro do que previa a lei de 2011. Entre os novos comportamentos que caracterizam o crime, o mais significativo é o de abandono.

“Deixar o animal solto em vias e logradouros públicos” como diz o texto do projeto, vai passar a doer no bolso, com multas de até R$ 2 mil no caso de flagrante ou denúncia comprovada. As medidas seguem a linha de projeto semelhante porém ainda mais rigoroso e que prevê responsabilização criminal, aprovado no Senado Federal na semana.

Outros dois pontos polêmicos do projeto são a proibição expressa de ‘passeios’ desacompanhados e abandono de animais idosos ou doentes. No primeiro caso está prevista responsabilização dos tutores com multa, pelo risco do animal sofrer ou causar acidentes, além de permitir uma possível cria indesejada” e no segundo uma característica de agravante ao crime de maus-tratos, pela vulnerabilidade dos bichos.

Para entrar em vigor, o projeto precisa ser aprovado em 2ª discussão para depois ser sancionado ou não pelo prefeito.  Caso seja sancionada, a lei então terá um prazo para regulamentação.

Informações Banda B.

Sérgio Moro recebe carteira da OAB e abre escritório em Curitiba

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência.

O ex-juiz federal que conduziu a Lava Jato e colecionou desafetos entre alguns criminalistas vai atender sua futura clientela em um endereço de Curitiba, base e origem da maior operação já desencadeada no País contra a corrupção.

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência. Levando em consideração a data em que anunciou sua renúncia e acusou o presidente de suposta tentativa de interferência na Polícia Federal, 24 de abril, a quarentena do ex-juiz terminará no fim de outubro.

Informações Banda B.