Canal para denúncias de baladas clandestinas já recebeu 434 registros

O canal online para denúncias de baladas clandestinas criado pela Secretaria da Justiça, Família e Trabalho já recebeu 434 registros de festas ilegais, 112 deles apenas no último final de semana, referentes a eventos com aglomeração.

“O canal continua recebendo todas as denúncias para ajudar a polícia a combater as baladas clandestinas, que estão em total desrespeito à lei e às normas de saúde pública, causando imensos danos à população que está se cuidando durante a pandemia”, disse o secretário da Justiça, Ney Leprevost. “E mais, essas pessoas podem colocar a vida de seus pais e demais familiares em risco”, alertou.

Em funcionamento desde o final do mês de março e sob a responsabilidade do Departamento de Justiça da pasta, o canal abrange todo o Estado. As denúncias são encaminhadas para a Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU).

“Nesse tempo difícil de pandemia a ação do Estado se faz ainda mais necessária para garantir que todos os protocolos sanitários sejam cumpridos e, assim, evitar a proliferação do vírus e novas mortes”, comentou o chefe do Departamento de Justiça, Silvio Jardim.

O canal criado pela secretaria estadual serve de apoio aos já existentes da segurança, principalmente para receber denúncias de aglomerações que já ocorreram ou que ainda vão acontecer.

Canal Online para denúncias de baladas clandestinas da Secretaria de Justiça recebeu 112 registros no último final de semana . FOTO: SEJUF

O Departamento de Justiça da secretaria faz uma triagem das denúncias recebidas e auxilia a polícia na responsabilização dos envolvidos. Todas as informações são repassadas para as autoridades policiais. Desta maneira, os canais da Secretaria de Estado da Segurança Pública ou da Guarda Municipal, por exemplo, focam apenas nas denúncias de festas ou reuniões que estejam acontecendo em tempo real.

RECOMENDAÇÕES 

As denúncias podem ser feitas pela internet (www.justica.pr.gov.br/denunciacovid). Ao denunciar, a orientação é anexar os prints de convites e conversas em grupos sobre as baladas clandestinas; fotos e vídeos dos eventos irregulares que já aconteceram ou qualquer informação extra que materialize a denúncia.

Se alguém constatar uma balada clandestina no momento em ela está acontecendo, o alerta é para ligar imediatamente para o telefone 190 ou para a guarda de seu município e relatar a ocorrência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Câmera flagra mulher sendo assediada durante corrida de rua em Maringá

Uma mulher foi assediada enquanto praticava corrida de rua em Maringá. O caso aconteceu na semana passada e veio a público esta semana.

A vítima praticava corrida de rua no Jardim Alvorada quando um motociclista se aproximou e passou a mão no corpo dela. Imagens de câmeras de segurança registraram o momento do crime de importunação sexual. 

A vítima conversou com a reportagem, mas preferiu não se identificar. O grupo de corrida que ela integra pratica o exercício três vezes por semana na região, no período de início da noite. No momento da importunação sexual, ela estava sozinha. 

Para continuar lendo a matéria e assistir ao vídeo clique aqui no GMC Online

PCPR deflagra operação contra suspeitos de crimes contra a mulher em Curitiba e RMC

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) está nas ruas nesta terça-feira (05) para cumprir seis mandados de prisão e seis de busca e apreensão, em Curitiba, Piraquara e Tijucas do Sul. A operação visa suspeitos de crimes contra a mulher, como feminicídio, estupro e violência doméstica.

Denominada Anjo da Guarda, a investigação é fruto de um amplo esforço de combate a esses crimes no âmbito estadual.

Mais informações em breve.