Batidas de DJ paranaense atrai atenção da produtora KondZilla

Maior produtora de conteúdo voltada para o jovem de Favela, a KondZilla ampliou as suas parcerias e agora atua também no ramo do mega funk, estilo musical que agita os bailes do Sul do Brasil. Um dos beneficiados dessa nova colaboração é o DJ Dudu, que lançou a música ’Balança o Lança’, em parceria com o MC Madan e produção da KondZilla.

Com apenas 20 anos, o DJ é um dos grandes fenômenos do mega funk e ostenta mais de 10 mil ouvintes mensais no Spotify. O acúmulo de reprodução de suas músicas na maior plataforma streaming somado ao sucesso do Baile do Dudu, que já contou com quatro edições, chamou atenção da KondZilla, que o convidou para produzir um mega funk ao lado de Mc Madan.

“Quando eu fiz para a Kondzilla, o Mc Madan me chamou para fazer um projeto. A gente fez o primeiro e ele gostou”, afirmou Dudu sobre o sucesso “Balança o Lança”, que alcançou a marca de 13 mil reproduções desde quando foi lançado em abril deste ano. 

O reconhecimento pelo resultado da música não demorou para ser enaltecido, com mais projetos com a KondZilla sendo planejados para acontecer ainda neste ano. “Eu tenho mais lançamentos programados. Temos mais duas músicas para sair pela KondZilla”, acrescentou o artista paranaense.

Quem é o DJ Dudu?

Natural de Curitiba, Dudu tem levado uma vida super agitada. Desde 2019, o artista tem uma agenda lotada, com sete shows em média por semana. As apresentações contam com a audiência de centenas de pessoas em festas realizadas em casas noturnas e chácaras.

As batidas do DJ Dudu já romperam as fronteiras da capital do Paraná e chegaram a outros estados, inclusive Santa Catarina, estado considerado o berço do eletrofunk. “O maior público que eu já toquei foi em Lages (SC), para 2 mil pessoas”.

O sucesso nas pistas motivou o DJ a criar e promover uma festa que leva a sua assinatura: o Baile do Dudu. “É um label de funk que eu criei, que leva o meu nome. A festa já contou com a participação do MC PP da VS e o DJ Guina”, afirmou.

As edições são realizadas a cada dois meses em diferentes baladas. O Baile do Dudu tem balançado os fãs do mega funk e é considerado um sinônimo de sucesso. “Já foram realizadas quatro edições e todas, graças a Deus, com casa cheia. O pessoal pede bastante”, exaltou Dudu, que também é o primeiro DJ de mega funk a tocar no clube de eletrônica, a Park Art, em Pinhais (PR).

“A minha expectativa é crescer cada vez mais e investir o máximo possível nisso. Quero me dedicar totalmente ao meu trabalho”, completou.

Conheça as produções do DJ Dudu:

Spotify: DJ Dudu

Instagram: www.instagram.com/odjdudu/

Youtube: www.youtube.com/channel/UCOoLdIu19daof-6aptk2Omw

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Supercores estreia com Outros Outubros 

Lançada nas plataformas digitais na última sexta-feira (16), Outros Outubros é a canção de estreia do quarteto curitibano Supercores. Produzida pela banda de maneira independente, a canção vem embalar um momento histórico do país. 

Inspirada no clássico do cinema novo ˜Terra em Transe˜, do diretor Glauber Rocha, a canção se lambuza na poesia marginal para contextualizar e traçar um paralelo entre presente e passado.

A própria banda é quem assina a produção do trabalho, que foi registrado no mês de julho no estúdio Casa do Fundo, em Curitiba, com mixagem e masterização de Matheus Bittencourt.


Fundada em maio de 2022 por Eduardo Souza (bateria), Felix Dee (guitarra e voz), Gustavo X (guitarra) e Renato Rigon (baixo, teclas e voz) a Supercores traz em suas raízes a sede pela música brasileira produzida no fim dos anos 60 e toda a década de 70. Artistas como Os Mutantes, Milton Nascimento, Clube da Esquina e Arnaldo Baptista são a base para as composições do grupo que também mergulha de cabeça na influência dos clássicos do rock’n roll dos anos 60 e toda a onda psicodélica que eles geraram e reverberaram.

A banda planeja mais um lançamento para este ano: a música Verticalidade que, segundo o compositor Felix Dee, fala da vida nas grandes cidades verticalizadas pelos edifícios. A previsão de lançamento é o mês de novembro. Além disso, o grupo comenta que tem se dedicado a novas composições e tem se reunido para fazer a pré-produção de mais um trabalho a ser lançado no ano que vem. 

Para saber mais sobre a Supercores acesse: www.instagram.com/supercoresoficial

Ficha Técnica

Felix Dee: Voz, guitarra e composição.

Gustavo X : Guitarra.

Renato Rigon: Baixo, teclas e voz.

Eduardo Souza: Bateria.

Matheus Bittencourt: Gravação, mixagem e masterização.

Produzida por Supercores.

Aberta seleção de músicas para o 16º Fejacan

Estão abertas até o dia 12 de outubro as inscrições para a 16ª edição do Fejacan – Festival Jacarezinhense da Canção. O evento promovido pelo Sesc PR será realizado em Jacarezinho (PR), nos dias 24 e 25 de novembro, no Sesc Jacarezinho.

Cantores, intérpretes, instrumentistas e compositores de todo o Brasil, maiores de 18 anos, podem submeter para análise até três músicas, de caráter popular ou erudito, em língua portuguesa ou em idiomas indígenas, e que não tenham sido apresentadas no Fejacan em edições anteriores.

Os trabalhos inscritos serão avaliados em conceito, qualidade e execução das obras, formato, linguagem, relevância artística, singularidade e inovação por uma comissão que selecionará até 26 músicas inéditas para apresentação no palco do evento.

Os trabalhos selecionados receberão remuneração de acordo com o número de músicas que foram selecionadas e com a distância da cidade de residência do artista até Jacarezinho. Os valores das remunerações variam de R$ 2.400 a R$ 5.950.

De acordo com os organizadores do evento, o Fejacan é uma oportunidade de apresentação e divulgação de artistas, de intercâmbio entre artistas e produtores, de apreciação musical pelo público.

As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente pelo site do Sesc PR, por meio de formulário on-line, até o dia 12 de outubro.

Clique aqui para acessar.  <https://www.sescpr.com.br/edital/edital-de-selecao-fejacan-2022/>