Em Curitiba, Anitta revela que pode encerrar carreira em 2020

“Eu nunca quis ter uma carreira muito longa como cantora”, assim definiu Anitta sobre como tem lidado com sua vida profissional e dando indícios de que o que vem por aí pode ser muito mais diferente do que imaginamos. A resposta, dada à Tribuna do Paraná, veio nesta quarta-feira (30), durante a participação da cantora carioca no evento Meeting de Empreendimento, em Curitiba, em que Anitta veio para mostrar um outro lado seu: a versão empreendedora e responsável pelos seus próprios negócios.

Até o fim deste ano, Anitta tem o plano de lançar um novo projeto, batizado de Brasileirinha e que pode ser mais especial do que os fãs estejam imaginando. Entre as músicas do novo projeto está a canção Some que Ele vem Atrás, com Marília Mendonça, que as duas cantaram pela primeira vez nesta terça-feira (29), no Prêmio Multishow. Mas o que virá depois desse projeto é o que vai impactar.

Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná

Em suas redes sociais, Anitta divulgou que o ano de 2020, para ela, não vai ser comum. Durante a participação no evento de empreendedorismo em Curitiba, Anitta comentou que, na virada do ano, deve divulgar o que vem por aí, mas já dando indícios de que possa haver, pelo menos, uma pausa na carreira artística. “Na virada do ano, vou comunicar uma decisão que impacta na minha vida como Anitta e como Larissa [nome de batismo da cantora]”, disse ela.

Anitta deu um pouco mais de explicações e disse que tem aproveitado muito o momento, que acredita ser o mais certo possível. “Nunca quis ter uma carreira muito longa como cantora, sempre quis parar no meu auge e é um desejo que eu tenho”, comentou a cantora.

Embora ainda não tenha dito com todas as palavras o que virá por aí, Anitta completou insinuando que pode, sim, parar. “Hoje eu já conquistei tudo que eu desejava na minha vida, na minha carreira. Então, estou numa fase de experimentar, de me divertir, de desfrutar, é isso”.

Novo projeto

Brasileirinha, o novo projeto de Anitta, é o primeiro grande trabalho musical lançado pela cantora somente em português depois de vários outros projetos feitos ao longo destes anos, como Kisses, que trouxe a carioca em vários idiomas. O vídeo divulgado sobre este projeto mostra Anitta se preparando para uma coletiva de imprensa, mas ela não finaliza sobre o que virá no ano que vem. Antes de encerrar, Anitta diz que o ano de 2020 vai ser diferente, mas que “antes vai deixar um presente para os fãs brasileiros”.

Via: Tribuna do Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em alta hospitalar, padre de Curitiba recebe homenagem especial

Na sexta-feira (17), o paciente Celso Cruz, padre da Paróquia do Perpétuo Socorro, recebeu alta do Hospital Marcelino Champagnat, onde estava internado desde 4 de julho devido à COVID-19.

Na saída, o paciente foi homenageado pelos colaboradores assistenciais e administrativos. O padre os abençoou e agradeceu, além de realizar uma benção especial na ala em que ficou internado. “Estamos enfrentando um momento desafiador e cada alta hospitalar é comemorada por toda a equipe. Contar com a confiança e carisma de um paciente como o padre Celso foi muito especial para nós”, revela o diretor geral do hospital, José Octávio Leme Neto.

Sobre o Hospital Marcelino Champagnat

O Hospital Marcelino Champagnat faz parte do Grupo Marista e nasceu com o compromisso de atender seus pacientes de forma completa e com princípios médicos de qualidade e segurança. É referência em procedimentos cirúrgicos de média e alta complexidade. Nas especialidades destacam-se: cardiologia, neurocirurgia, ortopedia e cirurgia geral e bariátrica, além de serviços diferenciados de Check-up. Planejado para atender a todos os quesitos internacionais de qualidade assistencial, é o único do Paraná certificado pela Joint Commission International (JCI).

Curitiba pode ganhar Rota Gastronômica da Comida Sem Glúten

Capital dos Celíacos, Curitiba também pode ganhar uma Rota Gastronômica da Comida Sem Glúten. O vereador Bruno Pessuti (Podemos) protocolou na Câmara Municipal o projeto de lei que institui o guia dedicado ao tema na cidade.

De acordo com o autor do Projeto, a ideia é dar visibilidade à causa e fomentar o turismo gastronômico: “A Doença Celíaca é um tema que merece a atenção das autoridades. Pensamos nessa Rota Gastronômica não apenas para instituir uma Lei, mas também para criar um Guia que realmente incentive o comércio, a gastronomia e o crescimento das campanhas voltadas aos Celíacos”, explica.

Para criar atrações que aqueçam o setor, Pessuti conta que já há conversas com o Instituto Municipal de Turismo. Além da identificação visual dos estabelecimentos integrantes da Rota, também será possível o mapeamento dos estabelecimentos por aplicativos de geolocalização. Uma linha de ônibus especial, para fazer um itinerário gastronômico da alimentação sem glúten em datas específicas, também está sendo avaliada.

Licenciamento
Na redação do Projeto de Lei, está definido que a Rota Gastronômica será composta por estabelecimentos devidamente licenciados pela Associação dos Celíacos do Paraná (ACELPAR). 

Este processo de credenciamento envolve treinamento de funcionários dos estabelecimentos, fiscalização da matéria-prima fornecida, adequação da comunicação visual além da adesão a um termo de compromisso junto à Associação.

Para a presidente da ACELPAR, Ana Claudia Cendofanti, a expectativa é que a Rota amplie as ações de conscientização: “Essa rota é importante também para inclusão social, para o Celíaco não se sentir um estranho. É uma forma de mostrar que a gente existe. Vai ser uma ação para despertar o interesse do curitibano. Mostrar que há público, mercado e qualidade na gastronomia sem glúten em Curitiba”, disse.

Legislação
Além deste Projeto que tramita na Câmara Municipal, em Curitiba já foi sancionada a Lei 15.648/2020, também de autoria de Bruno Pessuti, que reconhece Curitiba como a Capital dos Celíacos e institui uma Semana de Conscientização dedicada ao tema.