Aeroporto Internacional Afonso Pena terá nova pista permitindo vôos diretos para os EUA e Europa

O Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, terá uma pista completamente nova nos próximos anos. Ela será paralela à atual, com pelo menos 3 mil metros de extensão, e permitirá pousos e decolagens sem conexões para os Estados Unidos e países da Europa com aeronaves de grande porte (categoria 4E).

A Secretaria Nacional de Aviação Civil decidiu incluir a obra no novo edital de concessão do aeroporto nesta segunda-feira (4), depois de articulação do Governo do Estado e dos setores industrial e empresarial do Paraná. A publicação original não exigia a pista.

O prazo de implantação será de 60 meses (5 anos) após o início do contrato de exploração do terminal, cuja licitação está prevista para ocorrer no fim de 2020. Com a nova pista, as aeronaves poderão operar no Afonso Pena em qualquer turno, diurno ou noturno, com a ajuda de sistema de pouso por instrumentos. Elas também poderão decolar com carga máxima de combustível, mesmo a 900 metros de altitude.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior destacou que a nova pista vai potencializar os voos em um dos aeroportos mais modernos do Brasil e será fundamental para o aumento gradual do turismo e do comércio exterior no Estado. A concessão do Afonso Pena é parte de um planejamento logístico mais robusto, composto, ainda, pelo novo Anel de Integração, extensão das ferrovias e concessões portuárias.

“É uma conquista para o Paraná. A nova pista permitirá conexões diretas com centros consumidores de produtos paranaenses e trampolim rápido dos empresários para o mercado asiático, grande importador da nossa cadeia de carnes e grãos”, afirmou Ratinho Junior. “A nova pista é parte fundamental da estratégia de transformar o Estado em um hub logístico de toda a América do Sul”.

O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, disse que a conquista atende demanda há muito tempo represada no setor e é fruto de uma nova parceria entre os governos do Estado e federal. “A nova pista coloca a nossa Capital no mesmo patamar das grandes capitais mundiais. Era um desejo do setor produtivo e do setor de turismo. O governador esteve duas vezes na Secretaria Nacional de Aviação Civil solicitando a inclusão dessa pista na concessão”, explicou. “Teremos uma retomada de crescimento em breve, depois da pandemia e essa pista consolidará esse movimento”.

Carlos Valter Martins Pedro, presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), ressaltou que a audiência pública do começo de março, parte do processo de concessão, ajudou a esclarecer a necessidade da nova pista. “A sociedade paranaense se mobilizou e mostrou a importância que essa obra terá para o transporte de cargas e passageiros, melhorando a infraestrutura logística e aumentando a nossa competitividade”, frisou.

NOVO PATAMAR – A principal pista do Aeroporto Internacional Afonso Pena tem 2,2 mil metros de comprimento. Ela não é considerada apta a grandes decolagens ou ao transporte pesado de cargas pela relação entre a altitude de São José dos Pinhais em relação ao nível do mar e a sua extensão. A secundária tem 1,7 mil metros, foi reinaugurada em 2019 e permite deslocamento mais rápido nos trajetos rumo ao Sudeste do País.

Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), passaram pelo aeroporto 6.502.746 passageiros em 2019, 3% a mais do que no ano anterior, quando foram contabilizados 6.310.413 embarques e desembarques. Esse número corresponde a 7,5% da movimentação de todos os aeroportos administrados pelo governo federal no ano passado (85.740.792 embarques e desembarques).

Dos 6,5 milhões de passageiros, apenas 76.281 tiveram origem ou destino estrangeiros, o que representa apenas 1,17%. Foram apenas 276 pousos e decolagens com trâmites alfandegários ao longo de doze meses em 2019, contra 425.671 passageiros e 2.969 voos internacionais no Aeroporto de Recife, por exemplo.

LEILÃO – O Bloco Sul da nova rodada de concessões de aeroportos administrados pelo governo federal tem valor de contrato estimado em R$ 8,9 bilhões e lance mínimo de R$ 516 milhões. O conjunto engloba quatro aeroportos paranaenses (Afonso Pena, em São José dos Pinhais; Foz do Iguaçu; Londrina; e Bacacheri, em Curitiba), dois catarinenses (Navegantes e Joinville) e três gaúchos (Pelotas, Uruguaiana e Bagé).

Pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), o leilão deve ocorrer no 4º trimestre. A duração do contrato de concessão será de 30 anos. Em 2020 serão leiloados 22 aeroportos em três blocos regionais definidos conforme a localização geográfica: Norte, Central e Sul.

Segundo as regras do edital, um mesmo proponente pode arrematar os três blocos e não haverá participação da Infraero. A concessionária deverá ter em sua composição um operador aeroportuário com, no mínimo, 15% de participação societária e experiência de 1 um ano no processamento de pelo menos 1 milhão de passageiros para os blocos central e norte, e 5 milhões de passageiros para o bloco sul.

FOZ DO IGUAÇU – O Aeroporto Internacional das Cataratas, em Foz do Iguaçu, que pertence ao mesmo bloco de leilão, executa as obras de ampliação da sua pista principal. O custo total é de R$ 53,9 milhões, com previsão de conclusão em 2021. A modernização foi incluída no pacote de investimentos da Itaipu Binacional e da Infraero mesmo antes da concessão, em agosto do ano passado, a pedido do Governo do Estado.

A pista do aeroporto tem 2.195 metros de comprimento e é considerada curta para decolagem de voos de longa distância. A nova pista terá 2,8 mil metros, 605 metros a mais que a atual. Além disso, será aplicada uma camada de revestimento de Stone Matrix Asphalt (SMA), que dá ganho de performance de 20% às aeronaves, o que permite autonomia de voos para locais como Miami, Nova York, Lisboa e Madri.

VIA: AEN

Trufas frescas estrelam festival no Marcondes Cozinha Autoral

Ingredientes de alto padrão costumam ser ponto de destaque em restaurantes de alta gastronomia. Insumos raros, preparados com excelência de forma criativa são celebrados nas maiores cozinhas do mundo. E um dos itens mais celebrados, a trufa, estrela um festival completo no Marcondes Cozinha Autoral. Ao invés de usar pastas e cremes de trufa, mais comuns de encontrar, a casa tem um menu completo que leva trufas frescas vindas direto da Itália. O menu sai a R$ 159 por pessoa e começa a ser servido a partir desse sábado (05/11), por tempo limitado.

Iniciando a sequência, o couvert tem Pão feito no vapor com manteiga trufada, e a entrada conta com Bocado de pasta e sálvia, umamassa grano duro com molho cremoso de sálvia. Como prato principal, o cliente pode escolher entre quatro opções. Uma delas é o Mignon ao molho de mostarda apresentado com risoto milanês e finalizado com trufas frescas. Já o Entrecot tem nhoque ao molho de vinho Barolo e finalizado com as trufas.

Uma terceira pedida é o Fettuccine artesanal ao molho pesto e espuma de parmesão, que leva as trufas frescas na finalização. Já a quarta escolha apresenta uma Polenta cremosa com ragu de ossobuco, finalizados com as trufas frescas. Na sobremesa, a sequência leva Zabaglione com sorvete de café.

As trufas frescas têm procedência garantida pela ÉlEat Tartufi, uma das fornecedoras de destaque na região de Piemonte, no norte italiano. As trufas, de aroma marcante, são raras, crescendo na comuna de Alba. São colhidas à noite para garantir o frescor característico. O Festival de Trufas Frescas do Marcondes Cozinha Autoral acontece por tempo limitado. O menu com couvert, entrada, prato principal e sobremesa sai a R$ 159,90 por pessoa. A casa abre de segunda a sábado para jantar, às 18h30, e para almoço de sábado, das 11h30 às 15h30. O Marcondes funciona na R. Recife, 220 – Cabral. Mais informações no perfil oficial do restaurante no Instagram (@marcondesrestaurante). Reservas por WhatsApp (41) 3205-4982.

Happy Hour no ST 444 Batel: de terça a domingo, restaurante italiano-mediterrâneo oferece opções exclusivas de porções

O St 444 Batel, empreendimento gastronômico que atua no segmento italiano-mediterrâneo, está lançando um menu de porções exclusivas para o Happy Hour, que acontece de terça a domingo, das 16h às 20h, para preencher as noites curitibanas com muito sabor.

O novo cardápio com porções exclusivas para o horário de Happy Hour mantém os ingredientes característicos da gastronomia mediterrânea mas com um toque de refinado sem perder a facilidade que as porções precisam no momento do consumo.

As opções formam um menu completamente irresistível. Para os apaixonados por crocância, o restaurante oferece frutos do mar – mais especificamente a lula, camarão e iscas de peixe – empanados na farinha panko acompanhados de molho especial da casa, além da versão do requintado polvo à grega, regado a azeite de oliva e condimentado com sal grosso, páprica picante e acompanhado de pequenas fatias de pão.

Para os fãs dos clássicos, uma boa pedida pode ser as batatas rústicas que vêm acompanhadas com molho de páprica picante. Aos que preferem a maciez e suculência marcante das carnes bovinas, têm a opção de degustar a fraldinha na mostarda e/ou o entrecôte – também conhecido como bife ancho –, este último acrescido de farofa crocante e chimichurri. No horário de Happy Hour, os pratos presentes no menu comum não estarão disponíveis.

Para acrescentar uma dose de personalidade brasileira à refeição, o chopp Pilsen de 300ml chega – bem gelado – à mesa por apenas R$10; os valores variam de R$29 a R$49 por porção.

SERVIÇO

Happy Hour no ST 444 Batel

Onde: Alameda Presidente Taunay, 444 – Curitiba – PR

Quando: de terça a domingo, das 16h às 20h

Como: (41) 3044-0444

Instagram: @st444batel

Fotos: Rafael Ribeiro.