6 memes da Copa da Rússia explicando como é viver em Curitiba

Como muitos sabem, Curitiba é a capital ecológica do Brasil. Aqui jogar lixo no chão é um pecado e reciclagem está em nosso sobrenome.

Aqui é muito comum ver pessoas praticando Yoga nos Parques.

Somos pessoas muito legais, mas dizem que somos fechados…

Na verdade somos misteriosos.

E adoramos comer coxinha da Dois Corações e a do Carmo.

Você não sabe o quanto amamos essa cidade. É um amor inexplicável!

 

Continua…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em alta hospitalar, padre de Curitiba recebe homenagem especial

Na sexta-feira (17), o paciente Celso Cruz, padre da Paróquia do Perpétuo Socorro, recebeu alta do Hospital Marcelino Champagnat, onde estava internado desde 4 de julho devido à COVID-19.

Na saída, o paciente foi homenageado pelos colaboradores assistenciais e administrativos. O padre os abençoou e agradeceu, além de realizar uma benção especial na ala em que ficou internado. “Estamos enfrentando um momento desafiador e cada alta hospitalar é comemorada por toda a equipe. Contar com a confiança e carisma de um paciente como o padre Celso foi muito especial para nós”, revela o diretor geral do hospital, José Octávio Leme Neto.

Sobre o Hospital Marcelino Champagnat

O Hospital Marcelino Champagnat faz parte do Grupo Marista e nasceu com o compromisso de atender seus pacientes de forma completa e com princípios médicos de qualidade e segurança. É referência em procedimentos cirúrgicos de média e alta complexidade. Nas especialidades destacam-se: cardiologia, neurocirurgia, ortopedia e cirurgia geral e bariátrica, além de serviços diferenciados de Check-up. Planejado para atender a todos os quesitos internacionais de qualidade assistencial, é o único do Paraná certificado pela Joint Commission International (JCI).

Curitiba pode ganhar Rota Gastronômica da Comida Sem Glúten

Capital dos Celíacos, Curitiba também pode ganhar uma Rota Gastronômica da Comida Sem Glúten. O vereador Bruno Pessuti (Podemos) protocolou na Câmara Municipal o projeto de lei que institui o guia dedicado ao tema na cidade.

De acordo com o autor do Projeto, a ideia é dar visibilidade à causa e fomentar o turismo gastronômico: “A Doença Celíaca é um tema que merece a atenção das autoridades. Pensamos nessa Rota Gastronômica não apenas para instituir uma Lei, mas também para criar um Guia que realmente incentive o comércio, a gastronomia e o crescimento das campanhas voltadas aos Celíacos”, explica.

Para criar atrações que aqueçam o setor, Pessuti conta que já há conversas com o Instituto Municipal de Turismo. Além da identificação visual dos estabelecimentos integrantes da Rota, também será possível o mapeamento dos estabelecimentos por aplicativos de geolocalização. Uma linha de ônibus especial, para fazer um itinerário gastronômico da alimentação sem glúten em datas específicas, também está sendo avaliada.

Licenciamento
Na redação do Projeto de Lei, está definido que a Rota Gastronômica será composta por estabelecimentos devidamente licenciados pela Associação dos Celíacos do Paraná (ACELPAR). 

Este processo de credenciamento envolve treinamento de funcionários dos estabelecimentos, fiscalização da matéria-prima fornecida, adequação da comunicação visual além da adesão a um termo de compromisso junto à Associação.

Para a presidente da ACELPAR, Ana Claudia Cendofanti, a expectativa é que a Rota amplie as ações de conscientização: “Essa rota é importante também para inclusão social, para o Celíaco não se sentir um estranho. É uma forma de mostrar que a gente existe. Vai ser uma ação para despertar o interesse do curitibano. Mostrar que há público, mercado e qualidade na gastronomia sem glúten em Curitiba”, disse.

Legislação
Além deste Projeto que tramita na Câmara Municipal, em Curitiba já foi sancionada a Lei 15.648/2020, também de autoria de Bruno Pessuti, que reconhece Curitiba como a Capital dos Celíacos e institui uma Semana de Conscientização dedicada ao tema.