5 programas para você curtir o verão curitibano

Curitiba pode não ter praia, mas o que não faltam são atrações imperdíveis para curtir a capital durante o verão. Parques, jardins e praças são verdadeiros imãs para moradores e turistas que buscam explorar a cidade na estação mais quente do ano. Também não faltam programas repletos de lazer, cultura, história e gastronomia.

“Curitiba é uma cidade aprazível, boa de caminhar, com ruas planas em sua maioria, clima ameno, repleta de áreas verdes, atrações culturais e serviços públicos e privados que a torna um destino obrigatório o ano todo. No verão, é claro, a capital ainda fica mais atraente para ser explorada”, afirma Tatiana Turra, presidente do Instituto Municipal de Turismo.

Confira as sugestões de cinco programas para aproveitar a estação mais quente do ano em Curitiba:

Verde por toda a cidade

Há parques, bosques e jardins em Curitiba para todos os gostos e preferências. Seja o Barigui, o Tingui, o Bosque do Papa, o Tanguá, o Passaúna ou o Lago Azul é impossível não passear pela capital sem cruzar com alguns deles. Mas é o Jardim Botânico que, neste começo do verão, lidera o ranking dos atrativos curitibanos mais buscados no site do Instituto Municipal de Turismo

Em média, 150 mil moradores e turistas vão ao local que tem o principal cartão-postal da capital, a estufa em estilo art noveau, restaurada no fim do ano passado pela Prefeitura. A estrutura toda em vidro oferece uma bela visão do jardim em estilo francês com seus canteiros geométricos.

Além de apreciar as belezas naturais, famílias que forem aos parques Bacacheri, Passeio Público, Barigui, Passaúna, Náutico e Lago Azul também poderão levar as crianças para participar das atividades gratuitas do Verão Curitiba 2020.

Circuito infantil de bicicleta, xadrez gigante, jogos lúdicos de tabuleiro, espaço infantil com blocos de montar, pintura no papel kraft, tênis de mesa e brinquedos inclusivos são algumas das atividades oferecidas. A programação, que vai até 16 de fevereiro, ocorre de terça a domingo no Passeio Público e, sábados e domingos, nos demais parques, sempre das 14h às 18h.

Além disso, no Passeio Público duas atrações imperdíveis da capital até 29 de março, quando a cidade comemora 327 anos. Totalmente gratuitos, o carrossel veneziano e o trenzinho elétrico ficam abertos para a criançada, de segundo a domingo, das 9h às 20h.

City tour na Linha Turismo

A cara do verão, a Linha Turismo Curitiba é um ônibus especial (double deck ou jardineira) que cobre praticamente todos os cartões-postais da cidade, como a Rua da Flores, Jardim Botânico, Passeio Público, Museu Oscar Niemeyer, Ópera de Arame, Parque Tanguá, Santa Felicidade, Torre Panorâmica e Setor Histórico.

São 26 pontos de parada das 9h às 17h30 (com saídas a cada 30 minutos). O percurso de 45 quilômetros dura duas horas e meia (tempo corrido sem descer nos pontos de parada que pode ser feito). Turistas pagam R$ 50 pelo tour (somente em dinheiro) e o cartão é vendido na hora do embarque. Até o dia 3 de fevereiro, o serviço também funciona às segundas-feiras.

Feiras gastronômicas por toda a cidade

As feiras gastronômicas e noturnas da Prefeitura, administradas pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, são uma viagem pela culinária de várias partes do mundo e ficam ainda mais disputadas durante o verão. Nelas, os visitantes encontram acarajé, bolinho de bacalhau, pierogi, empanadas chilenas, crepes franceses, sushis e outros pratos da culinária internacional.

Durante a semana, ocorrem as feiras gastronômicas  do Sítio Cercado (segunda), Cristo Rei (quinta), Jardim Ambiental (sexta) e Batel (sábado). Já as feiras noturnas, que também contam com uma banca de hortifrutigranjeiros e ocorrem de terça a sexta, somam 14 pontos, como a de Santa Felicidade (terças), a do Bacacheri (quartas), a da Água Verde (quintas) e a disputadíssima da Praça Ucrânia, no Bigorrilho (sextas).

Cerveja artesanal do Hauer a Santa Felicidade

Para os apaixonados pelo mundo da cerveja artesanal, um programa imperdível no verão é o CuritiBéra, roteiro cervejeiro da Grande Curitiba do Instituto Municipal de Turismo. Considerada a capital nacional da cerveja artesanal, Curitiba (e região) concentra a maior produção brasileira, com 33 cervejarias e cerca de 400 mil litros mensais.

No Hauer, dá para conhecer, aos sábados, a fábrica da Bodebrown, que produz 36,7 mil litros por mês e 56 tipos de fermentados. Os tours gratuitos ocorrem das 12h30 às 13h30 e não é necessário agendamento.

Gauden Bier, de Santa Felicidade, tem giro pela fábrica às sextas, às 16h, e aos sábados, às 10h. Custa R$ 15 por pessoa e inclui degustação. O tour precisa ser agendado e dura entre 30 minutos e 1 hora.

Cultura e feirinha de artesanato no Centro Histórico

O Centro Histórico da capital merece ser visitado no verão por turistas e moradores da capital. Democrática, a região reúne praças, largos, museus, galerias de arte, espaços culturais, igrejas e casarões muito bem preservados, além de bares e diversas opções gastronômicas.

Casa Romário Martins, Memorial de Curitiba, Solar do Rosário, Solar do Barão (Museu da Gravura  e Gibiteca) e Museu Paranaense são apenas alguns exemplos dos espaços culturais que se espalham – quadra a quadra – pela região. Nas manhãs de domingo, das 9h às 14h, o programa obrigatório é a tradicional Feira do Largo da Ordem, na Praça Garibaldi, com seus 1,3 mil expositores.

Oficina de Música com muitos palcos

Do erudito ao popular. Em grandes teatros, capelas centenárias ou a céu aberto. A partir desta quarta-feira (15/1), a 37ª Oficina de Música de Curitiba vai espalhar neste verão concertos e apresentações, a maioria gratuita, por toda a cidade. Turistas e moradores poderão acompanhar a programação até 26 de janeiro.

São 250 atrações em 24 espaços públicos e privados. Do total de eventos, 200 são gratuitos e os pagos custam entre R$ 15 e R$ 48. Muitos destes palcos são importantes para a história da música e da cidade, como o Teatro Guaíra, o Teatro do Paiol, o Belvedere, a Capela Santa Maria e o Cine Passeio. Confira a programação no site da Oficina de Música.

Curitiba faz homenagem às vítimas da explosão no Líbano

A Prefeitura de Curitiba promoveu na manhã deste sábado (8/8), às 11h, uma cerimônia em homenagem às vítimas da explosão que ocorreu na região portuária de Beirute, no Líbano, na última terça-feira (4/8). A solenidade reuniu autoridades diplomáticas e religiosas no Memorial Árabe, localizado na Praça Gibran Khalil Gibran, que fica na Avenida João Gualberto, 141, no Centro Cívico.

Na ocasião, foi entregue ao cônsul do Líbano no Paraná, Nizar Hachem, uma carta endereçada ao prefeito de Beirute, Jamal Itani, que será enviada pela embaixada libanesa do Brasil na próxima semana. A carta destaca a amizade e apreço que une brasileiros e libaneses, além de reverenciar os mortos e expressar solidariedade aos enlutados e desabrigados pela explosão que abateu a capital libanesa.

O ato ecumênico e cívico, contou com a presença do reverendo sheik Mahdi Elahi, da Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib, que agradeceu a homenagem, além de citar versos do livro sagrado do Islã, o Alcorão. Já o padre Samaan Nasri, da Igreja Católica Ortodoxa Antioquina de São Jorge, declamou a oração do Pai Nosso pelas vítimas da tragédia e da covid-19 em todo o mundo.

“Que Deus conceda aos enfermos a honra de participar dos méritos sua paixão. Cure as suas enfermidades, consolando-os com sua constante presença”, disse o padre Nasri.

De acordo com Rodolpho Zannin Feijó, assessor de Relações Internacionais da Prefeitura, a homenagem renova os laços históricos de amizade entre Curitiba e a nação libanesa. “Seguiremos fortalecendo nossas relações com o Líbano, em especial neste momento de dificuldade”, destacou Feijó.

As autoridades fizeram 1 minuto de silêncio, além das orações, num ato simbólico em honra às vítimas. Até a manhã deste sábado (8/8), foram registrados 157 mortos, mais de 5 mil feridos e cerca de 300 mil desabrigados pela explosão. 

Também estiveram presentes na solenidade, o cônsul da Síria no Paraná, Gourg Abdullah; o superintendente da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Junior; o vice-presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana do Paraná, Ibrahim Mohamed Charchich, e o diretor religioso da entidade Gamal Oumairi; além de outros representantes da comunidade árabe na cidade.

Carta endereçada ao prefeito de Beirute, Jamal Itani:  

Ao cumprimentar vossas excelências, profundamente consternado, informo que nossa cidade de Curitiba reverencia os mortos e se solidariza com enlutados e desabrigados pela explosão que abateu a mundialmente querida cidade de Beirute.

Isto o fazemos pela grande amizade e apreço que une brasileiros e libaneses e também em respeito a história desta belíssima capital, referência mundial em urbanismo, que remonta a uma antiga cidade fenícia, mencionada em hieróglifos egípcios já no século 15 antes de Cristo.

Os antigos gregos cantaram sua beleza. Os conquistadores romanos a reverenciaram chamando-a de “Júlia Augusta”. Os civilizados bizantinos nela conservaram uma prestigiosa Escola de Direito.

Capital da República do Líbano desde 1946. A “Paris do Oriente”, é sede de três Universidades e de um importante Museu Arqueológico guardião das descobertas no sítio várias vezes milenar de Biblos.

Minha mulher, Margarita Elizabeth Pericás Sansone, guarda esplêndidas memórias de seus dias de juventude ali passados com seus saudosos pais, em inesquecível viagem cultural. Lembro do nosso entusiasmo ao ver a reconstrução de Beirute depois das chagas que lhe imprimiu a dolorosa guerra civil.

Agora, no último dia 4 de agosto de 2020, a cidade de Beirute foi sacudida por danosa explosão de armazéns a beira da Baía de São Jorge, provocando luto libanês e consternação mundial.

Para reverenciá-la e, em consideração à contribuição dos imigrantes Libaneses na construção da nossa Curitiba e do Brasil moderno, vamos promover no sábado, 7 de agosto, na praça Gibran Khalil Gibran, junto ao Memorial Árabe, um tributo a Beirute, com preces pela sua consolação e pronta recuperação.

O ato ecumênico e cívico, além da minha presença, dos nossos secretários e do senhor Cônsul do Líbano em Curitiba, será honrosamente oficiado pelo reverendo Sheik Mahdi Elahi, da Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib, e pelo reverendo Padre Samaan Nasri, da Igreja Católica Ortodoxa Antioquina de São Jorge.

Pedimos a Deus clemente e misericordioso; Alto e Glorioso Deus Único de todas as três religiões Monoteístas, que se digne a consolar o povo libanês e a duplicar o seu ânimo em mais um difícil momento histórico a ser superado por proverbial resiliência.

Tal o fazemos também ouvindo o imortal poeta libanês Gibran Kalhil Gibran que empresta seu glorioso nome à praça do Memorial: “Oceano de perdão e mar de ternura música fraterna que nos une/ em tuas profundezas depositamos nossos corações e almas. / Tu nos ensinaste a ver com os ouvidos /e a ouvir com os corações…”

Teste da vacina contra a Covid-19 começa a ser aplicado no HC de Curitiba

O teste da vacina contra a Covid-19 começou a ser aplicado no Hospital de Clínicas (HC) de Curitiba nesta sexta-feira (7).

Profissionais da saúde e que atuam na linha de frente contra o novo coronavírus são as primeiras a pessoas a receber a vacina, que é chinesa. O HC é um dos 12 centros de saúde do Brasil escolhidos para fazer o teste.

Dez voluntário vão receber as primeiras doses no HC da capital paranaense. Profissionais da saíde foram escolhidos para recebê-las porque eles têm mais contato com a Covid-19 e, por isso, garantem ao estudo uma resposta da eficácia da vacina mais rápida.

Ao todo, 850 voluntários vão receber as doses da vacina produzida por uma farmacêutica da China em parceria com o Instituto Butantan. Esses voluntários receber duas doses, com intervalo de 14 dias entre cada uma.

Leia mais no G1