1º Ceviche Fest Curitiba terá dezenas de preparos a partir de R$ 15

O ceviche é um prato típico da culinária peruana desenvolvido tradicionalmente com cubos de peixe cru branco marinado em suco de limão. Consumido há mais de dois mil anos por povos incas e latino-americanos, o preparo chegou com força em terras brasileiras e já ganhou o coração dos curitibanos. Apesar da receita simples, a criatividade dos chefs possibilita diversas releituras do clássico, oferecendo novos sabores e experiências.

Pensando neste preparo repleto de sabores e texturas, a Rua 24 Horas, um dos pontos turísticos e de entretenimento mais tradicionais da capital paranaense, vai promover o 1º Ceviche Fest Curitiba neste final de semana, nos dias 24, 25 e 26 de janeiro. Durante os três dias do evento gastronômico, os restaurantes Bávaro e Prinzen vão servir dezenas releituras do ceviche com preços especiais a partir de R$ 15.  

Entre os destaques do evento estão o suculento ceviche misto de peixe branco, salmão e camarão com limão e cebola roxa; o ceviche de salmão com arroz, batata gratinada e cebola caramelizada; o sanduíche de ceviche no pão integral com maionese leve artesanal e salada; e o ceviche de camarão quente ao molho de manteiga.

Confira o cardápio completo de cada operação:

Bávaro Chopperia e Hamburgueria: Ceviche de peixe branco, com limão e cebola roxa; Ceviche peruano, com limão, cebola roxa e milho; Ceviche misto de peixe branco, salmão e camarão com limão e cebola roxa; Arroz com ceviche de peixe branco e molho 4 queijos; Sanduíche de ceviche no pão integral com maionese leve artesanal e salada; e Ceviche misto de peixe branco, salmão e camarão com arroz, salada e fritas.

Prinzen: Ceviche de peixe branco com salada; Ceviche de peixe branco com legumes gratinados; Ceviche de salmão com arroz, batata gratinada e cebola caramelizada; e Ceviche de camarão quente ao molho de manteiga.

1º Ceviche Fest Curitiba será realizado neste final de semana, nos dias 24, 25 e 26 de janeiro, das 10h às 23h. A Rua 24 Horas fica na Rua Visconde de Nácar – sem número, no Centro de Curitiba. Mais informações pelo telefone (41) 3078-9777.

Moradores tomam susto com caminhão que deixou rastro de destruição na BR-376

O acidente ocorreu no Centro de São José dos Pinhais. Até o momento, não se sabe as causas que levaram a ocorrência

Moradores da cidade de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), passaram por um grande susto no inicio da manhã desta segunda-feira (21). Um motorista de um caminhão dirigia pela BR-376, no Centro da cidade, quando deixou um rastro de destruição em plena rodovia. Até o momento, não se sabe as causas que levaram ao acidente, que não deixou ninguém ferido no local.

O proprietário da empresa Aços CWB, Jean Carlos Alves de Moraes, disse que os funcionários estavam chegando Ao trabalho e tudo aconteceu rapidamente, pegando todos de surpresa. À Banda B, ele informou que três postes de luz e um ponto de ônibus foram derrubados pelo veículo, sendo que um dos postes derrubados era interno.

Como ficou o local onde o caminhão passou. Foto: Colaboração

“De repente, a gente escutou um ‘barulhão’ e a carreta passou arrebentando tudo. Tinha um rapaz no ponto de ônibus e ele conseguiu sair correndo para não ser atingido. Por sorte, não tinha mais ninguém porque se não ia ser feio o estrago. Foram apenas danos materiais”, comentou à Banda B.

Como ficou o local onde o caminhão passou. Foto: Colaboração

O Motorista foi atendido pelo Siate do Corpo de Bombeiros e encaminhado com ferimentos moderados ao Hospital Cajuru.

Especialista em secas, pesquisador da UFPR alerta para mais três meses com poucas chuvas

No último dia 10 a National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) confirmou que estamos passando por um período de La Niña, que diminui a quantidade de chuva

Especialista em secas, o professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Pedro Fontão, afirmou à Banda B nesta segunda-feira (21) que a primavera, que começa nesta terça (22), deverá ter chuvas abaixo da média, o que preocupa devido à estiagem que Curitiba e região metropolitana estão passando. Segundo Fontão, no último dia 10 a National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) confirmou que estamos passando por um período de La Niña, que diminui a quantidade de chuva.

“O grande problema deste ano é realmente a ocorrência do La Ninã e pelos modelos não há previsão de chuvas volumosas para pelo menos os próximos três meses”, explicou o especialista, destacando que passamos por um período de seca localizada. “É uma questão regional de uma seca localizada no Paraná. Rio Grande do Sul estava mal também, mas deu uma boa recuperada em agosto, diferente de Curitiba”, salientou.

De acordo com Fontão, chuvas em grande quantidade apenas para o mês de janeiro. “Em termos de climatologia fica difícil de falar, mas tudo indica que em janeiro e fevereiro possam acontecer anomalias mais positivas, ajudando a recuperar os mananciais”, destacou.

Para o mês de setembro, onde pouco choveu, uma chuva mais forte deve acontecer apenas no próximo fim de semana, de acordo com os institutos meteorológicos.

Informações Banda B.