Variante de Manaus aumenta em 10 vezes carga viral no corpo e é 2 vezes mais transmissível

Dois novos estudos feitos por pesquisadores brasileiros trazem mais evidências de que a variante do coronavírus originada em Manaus é mais transmissível e pode escapar dos anticorpos formados por uma primeira infecção.

As pesquisas apontam que a cepa P.1, como foi nomeada, é até 2,2 vezes mais contagiosa, aumenta em dez vezes a quantidade de vírus nas células do doente e tem uma chance até 61% maior de escapar da imunidade protetora conferida por uma infecção prévia.

A linhagem já foi identificada em 17 Estados brasileiros. As pesquisas ainda não foram revisadas por outros cientistas nem publicadas em revistas científicas, mas estão disponíveis online.

O aumento da carga viral foi identificado por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Amazônia a partir da análise do material genético de 250 amostras do Sars-CoV-2 de pacientes infectados no Estado do Amazonas entre março de 2020 e janeiro de 2021. O estudo foi publicado na sexta-feira, 26, no site Research Square.

Ao analisarem amostras de diferentes períodos, os pesquisadores confirmaram que a primeira onda da pandemia no Estado teve predominância das linhagens B.1.195 E B.1.1.28. Esta última permaneceu como a principal cepa no Brasil durante quase todo o ano de 2020. Já na segunda onda, observada a partir de dezembro, houve o surgimento da P.1, que rapidamente tornou-se predominante em Manaus e passou a ser associada à explosão de casos vista na cidade em janeiro.

Ao comparar as amostras P.1 com todas as demais cepas, os cientistas verificaram uma carga viral dez vezes maior entre as infecções pela nova variante, especialmente em pessoas de 18 a 59 anos e em mulheres idosas. Não houve diferença significativa de carga viral em homens com mais de 60 anos, mas isso pode estar relacionado ao fato de a carga viral em idosos do sexo masculino já ser mais alta mesmo em infecções pelas cepas anteriores.

“A comparação dos pacientes mostra claramente que a infecção por P.1 gera maior carga viral em adultos. Em idosos, a significância foi pequena ou nenhuma. Talvez porque nossa amostragem era menor nesse grupo ou porque esses indivíduos são igualmente vulneráveis a todas linhagens”, explicou Tiago Gräf, um dos autores do estudo, em sua conta no Twitter.

Ainda não se sabe se o aumento de carga viral pode tornar a doença em adultos mais agressiva, mas o aumento da quantidade de vírus no organismo contribui para que essa cepa seja transmitida com mais facilidade.

O outro estudo, feito pelo Centro Brasil-Reino Unido de Descoberta, Diagnóstico, Genômica e Epidemiologia de Arbovírus (grupo Cadde), do qual a USP faz parte, utilizou dados genômicos e epidemiológicos para analisar as características da P.1.

A partir de um modelo matemático, os cientistas verificaram que a nova variante é de 1,4 a 2,2 vezes mais transmissível do que as anteriores e tem uma probabilidade de 25% a 61% maior de escapar da imunidade desenvolvida a partir de uma contaminação prévia por outra cepa.

Os autores ressaltam que mais dados e estudos são necessários para definir com mais precisão o quanto a nova variante é mais transmissível ou mais propensa a provocar reinfecções. Os cientistas não fizeram nenhuma análise sobre o impacto da nova variante sobre a eficácia das vacinas e defenderam que pesquisas sobre o tema sejam feitas com urgência.

O estudo investigou ainda a disseminação da linhagem pelo Brasil e verificou múltiplas vias de introdução da cepa em Estados do Sudeste, principalmente por viagens aéreas.

Nas duas pesquisas, os autores ressaltam a importância das medidas não-farmacológicas, como uso de máscara e distanciamento social, como forma de deter a disseminação da P.1 e evitar o surgimento de novas variantes de preocupação.

O artigo da Fiocruz Amazônia ressalta que o afrouxamento dessas medidas foi um dos principais responsáveis pelo surgimento da nova cepa e alerta para o risco de novas variantes surgirem.

“A falta de distanciamento social eficiente e outras medidas de mitigação provavelmente aceleraram a transmissão precoce da P.1, enquanto a alta transmissibilidade desta variante alimentou ainda mais o rápido aumento de casos de SARS-CoV-2 e hospitalizações observados em Manaus após seu surgimento”, declararam os autores no artigo.

Eles comentam que uma hipótese é que a P.1 surgiu pela pressão evolutiva de o vírus querer continuar se disseminando mesmo em uma população com um alto número de pessoas com anticorpos, como a do Amazonas, onde as taxas de infecção foram altas na primeira onda.

“A fraca adoção de intervenções não farmacêuticas, como ocorreu no Amazonas e em outros Estados brasileiros, representa um risco significativo para o contínuo surgimento e disseminação de novas variantes”, concluem os cientistas no artigo.

Informações Banda B.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sábado tem mutirão de antecipação da 2ª dose da Pfizer para público específico

No próximo sábado (25/9), a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) fará um mutirão para antecipar a segunda dose da vacina da Pfizer para as pessoas que receberam a primeira aplicação entre os  dias 3 e 24 de julho. O atendimento será feito em 36 pontos de vacinação abertos das 8h às 17h (lista abaixo).

 Poderão concluir o ciclo de imunização neste sábado cerca de 73 mil pessoas que estavam com a segunda dose agendada entre 27 de setembro e 18 de outubro, uma antecipação de até 23 dias.

A ação é para atender a recomendação do Ministério da Saúde de redução do intervalo entre as doses do  imunizante da Pfizer para  atingir o intervalo de oito semanas entre as doses. 

Convocação pelo Saúde Já

As pessoas contempladas estão sendo convocados por mensagem pelo aplicativo Saúde Já, que deverá ser apresentada na hora da vacinação.

Aqueles que não receberam a mensagem de convocação pelo Saúde Já não terão a segunda dose antecipada para este sábado (25/9) e deverão, portanto, seguir a data agendada anteriormente.

A SMS alerta que nesse dia não haverá aplicação de primeira dose para nenhum público e nem dose de reforço. 

“Vamos vacinar exclusivamente as pessoas convocadas para a segunda dose do imunizante da Pfizer, não haverá nenhum outro tipo de atendimento”, reforçou a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

Quem for convocado e não conseguir comparecer no sábado (25/9) poderá tomar a vacina em outra data em que haja aplicação de segunda dose.

Adolescentes com comorbidades

Os adolescentes com comorbidades, com idades entre 12 e 16  anos, que ainda não foram convocados serão vacinados na próxima segunda-feira (27/9). 

“Observamos no primeiro dia que a procura desse público está abaixo do esperado, por isso estamos dando um tempo maior para que os pais ou responsáveis possam se organizar e ter tempo para conseguir as declarações”, orientou a secretária.

Como receber a segunda dose antecipada

Para receber a segunda dose antecipada da vacina, basta procurar um dos pontos de vacinação, das 8h às 17h, levar um documento de identificação com foto e CPF e apresentar a mensagem com a convocação.

Quem faz parte dessas faixas etárias deve acessar o aplicativo Saúde Já. Ao realizar o acesso aparecerá uma mensagem de “pop-up” com o comunicado de que aquele usuário está sendo convocado.

Quem deve receber a segunda dose antecipada neste sábado (25/9)

– Pessoas vacinadas com a primeira dose de Pfizer (especificamente) entre os dias 3 e 24 de julho (a segunda dose estava prevista para o período de  27 de setembro a 18 de outubro)

Locais de vacinação

Das 8h às 17h

1 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

2- US Mãe Curitibana 
Rua Jaime Reis, 331- Alto do São Francisco

3 – Centro de Referência, esportes e atividade física
Rua Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra

4 – Rua da Cidadania Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1700

5 – US Santa Quitéria 2 
Rua Bocaíuva, 310 – Santa Quitéria

6 – US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

7 – US Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

8 – US Nossa Senhora Aparecida
Rua Carlos Amoretty Osório, 169 – Sítio Cercado

9 –  US Sambaqui
Rua Roberto Dala Barba, 44 – Sítio Cercado

10 – US Bairro Alto
Rua Jornalista Alceu Chochorro, 314 – Bairro Alto

11 – US Santa Efigênia
Rua Voltaire, 139 – Barreirinha

12 – US Abaeté
Rua Delegado Miguel Zacarias, 403 – Boa Vista

13 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches

14 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira
Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

15 – US Campina do Siqueira
Rua General Mário Tourinho, 1684 – Campina do Siqueira

16 – US Nova Orleans
Av. Ver. Toaldo Túlio, 4.577 – Orleans

17 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

18 – US Vista Alegre
Rua Miguel de Lazari, 85 Pilarzinho

19 – US Visitação
Rua Bley Zorning, 3136 – Boqueirão

20 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

21 – US Vila Hauer 
Rua Waldemar Kost, 650 – Hauer

22 – US Menonitas
Rua Domicio da Costa, 52 – Xaxim

23- US Salgado Filho
Avenida Senador Salgado Filho, 5265 – Uberaba

24 – US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

25 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

26 – US Trindade
Rua Roraima, 1790 – Vila Oficinas

27 – US Iracema
Rua Professor Nivaldo Braga, 1571 – Capão da Imbuia

28 – US Atenas
Rua Emilia Erichsen, 45 – Cidade Industrial

29 – Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira, nº 700

30 – US Oswaldo Cruz
Rua Pedro Gusso, 3749 – Cidade Industrial

31 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

32 – US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

33 – US Sagrado Coração    
Rua Antônio Claudino, 375 – Pinheirinho

34 – US Fanny Lindóia
Rua Conde dos Arcos, 295 – Lindóia

35 – Rua da Cidadania do Tatuquara
R. Olivardo Konoroski Bueno, s/n – Tatuquara

36 – US Rio Bonito
R. Fanny Bertoldi, 170 – Campo do Santana
 

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 7 milhões

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.411 da Mega-Sena. O sorteio foi realizado na noite dessa quarta-feira (22) no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

De acordo com a estimativa da Caixa, o prêmio acumulado para o próximo sorteio, no sábado (25), é de R$ 7 milhões. As dezenas sorteadas foram: 07 – 26 – 29 – 34 – 43 – 44.

A quina registrou 35  apostas ganhadoras. Cada uma vai pagar R$ 45.154,92. A quadra teve 2.517 apostas vencedoras. Cada apostador receberá R$ 896,99.

As apostas para o concurso 2.412 podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo país ou pela internet. O volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.