Vaquinha “A Puta Ajuda” para profissionais do sexo na pandemia quer arrecadar R$ 10 mil

Segundo a presidente do Grupo Liberdade, a vaquinha ajuda cerca de 200 profissionais na pandemia

A vaquinha online realizada para ajudar profissionais do sexo em Curitiba chamada de a “Puta Ajuda”  foi retomada agora em março para uma nova arrecadação. O  Grupo Liberdade realiza ações para ajudar a categoria desde o início da pandemia, em março de 2020. Segundo a presidente do grupo, Carmen Costa da Silva, cerca de 200 profissionais da capital precisam de ajuda.

À Banda B, Carmem pediu ajuda com qualquer forma de doação aos profissionais que tiveram a fonte de renda praticamente zerada com a Covid e as recomendações médicas de isolamento social. A meta é arrecadar R$ 10 mil para comprar comida e garantir o isolamento dessas mulheres em lugares seguros.

Segundo Carmem, a última vez que o Grupo Liberdade recebeu uma quantidade de doações suficientes para ajudar a todos foi no mês de janeiro. Além disto, ela relembra o fato de o país viver o pior momento da pandemia desde que ela começou por aqui.

“Em fevereiro e março, não recebemos nada. As doações caíram, estão lentas e isto me preocupa. Embora nós tenhamos uma promessa de ajuda de algumas pessoas, ela ainda não chegou nas nossas mãos. Portanto, se as profissionais não tiverem o alimento nas mesas, elas não vão deixar de ir as ruas e vão se expor ao vírus”, explicou.

Grupo Liberdade trabalha em conjunto com Grupo Esperança em temas como prevenção, saúde com qualidade, direitos humanos, resgate da cidadania, preconceito e estigmas do trabalho. O Esperança, por sua vez, é voltado às pessoas cis e trans.

Todas as doações, segundo Carmem, são contabilizadas e passam por auditorias. Portanto, as arrecadações não são diretamente distribuídas proporcionalmente às mulheres, mas sim guardadas e usadas no momento de maior necessidade.

“Quando ela precisa que pague uma luz, água ou precisa de algo para comer, nós mesmas compramos e entregamos. A gente ajuda pagando alguma destas coisas porque se não outra ficaria sem nada”, detalhou.

Pandemia

Carmem ainda pontuou a realidade de algumas mulheres que realmente foram afetadas pela Covid. Até o momento, seis mulheres que recebiam assistência do Grupo Liberdade desde 2004 morreram em consequência da Covid.

Ainda, segundo a presidente, profissionais da terceira idade e de outros estados, mas que possuem vínculos com Curitiba, também sofrem diariamente com a realidade atual.

“Muitas estão doentes; muitas se recuperaram; mas todas não podem trabalhar. Dentro das casas noturnas e diurnas, acontece a mesma coisa, porque os locais estão fechados. Portanto, não é só as profissionais de sexo com problemas. Então, acredito que o quadro tende a piorar”, lamentou.

Ajuda

“Puta Ajuda” pode ser feita através do link ou, caso você tenha interesse em ajudar, entre em contato com o número (41) 9 9918-6551. Devido à segurança, o próprio grupo vai até você recolher as doações.


“Eu falo para as mulheres que o dinheiro faz falta, mas nós temos que valorizar o nosso bem mais precioso: a vida. No fim, por trás de todo o profissional há uma família e não podemos ajudar as pessoas por categoria de profissões; e sim porque somos humanos. Portanto, o respeito deve prevalecer ao ser humano, neste momento”, concluiu Carmem à Banda B.

Banco

Há também a possibilidade de fazer as doações na conta da ONG.

Banco: Caixa Econômica Federal

Agência: 0370

Conta: 17628

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instabilidade começa a se afastar, mas ainda há risco de temporais na região de Curitiba

As áreas de instabilidade que chegaram ao Paraná na última quinta-feira (14) começam a se afastar, mas ainda há previsão de temporais em alguns setores do estado. Segundo o Instituto Meteorológico Simepar, o fim de semana promete ainda ser úmido na metade leste, mas o risco de chuvas fortes diminui bastante a partir deste sábado (16).

Reprodução

O meteorologista Lizandro Jacóbsen explica que muitos raios ainda são esperados nesta sexta-feira. “A frente fria que evolui pelo Sul do país, somada pelas áreas de instabilidade presentes entre o Paraguai e o Mato Grosso do Sul, reforça a condição de tempo muito instável. Para o fim de semana, o sistema frontal se afasta”, explica.

Para algumas regiões, porém, como no caso da Região Metropolitana de Curitiba, chuvas ainda são esperadas de forma persistente, mas com instensidade bem mais fraca.

Na capital, a temperatura varia pouco e as máximas não passam dos 16°C.

A partir de terça-feira, a perspectiva é se sol na região.

Uber lança opção para pagar mais e ‘furar a fila’ em Curitiba

A Uber lançou nesta quinta-feira (14) uma modalidade que permite ao usuário pagar mais e furar a fila de espera para viagens. Chamado de Prioridade, o recurso é válido em Campinas (SP), Curitiba (PR) e Belém (PA).

A opção visa dar mais ganhos a motoristas e a possibilidade de embarques mais rápidos a usuários. A medida é anunciada em um momento de crise para os motoristas cadastrados. Além da alta nos combustíveis, outros custos de manutenção também encareceram a atividade.

As viagens com esse recurso custarão um pouco mais do que as do UberX, categoria mais barata do aplicativo, e neste momento acontecerão nas regiões centrais das cidades, onde a espera pelo embarque tem sido mais longa nas últimas semanas.

“Como acontece no fim do ano, e com a maior flexibilização das medidas restritivas de combate à Covid-19, a tendência é de que haja um aumento no número de solicitações de viagens e que o uso da plataforma seja ainda mais constante”, diz a empresa.

Usuários interessados devem acessar o aplicativo, colocar a partida e o destino e escolher a opção Prioridade. Não é preciso baixar um novo aplicativo. O horário de funcionamento não é fixo, acompanha a dinâmica de movimentação da cidade.

A Uber tenta dinamizar o app após reclamações de espera de passageiros e de má remuneração aos motoristas. Cerca de 1.600 deles foram excluídos da plataforma recentemente por cancelarem viagens após já as terem aceitado.

Há cerca de um mês, a empresa reajustou o repasse para o motorista em até 35% para viagens UberX, a categoria mais popular do aplicativo, na região metropolitana de São Paulo. Os ganhos dependem do horário e do local em que o motorista atua, segundo a empresa.