Urso-de-óculos e tamanduá-mirim: conheça os novos moradores do Zoo de Curitiba

Urso-de-óculos e tamanduá-mirim: conheça os novos moradores do Zoo de Curitiba

O Zoo de Curitiba tem dois novos moradores. Um deles é o urso-de-óculos Thorin, que veio do Zoo de Sorocaba, e já está instalado em seu recinto para ensinar mais sobre a sua espécie aos visitantes. Já o tamanduá-mirim Kadu, que ainda aguarda fora do setor expositivo, foi encaminhado pelo Instituto Água e Terra (IAT). Vítima de atropelamento, o animal não pode voltar à natureza. 

As transferências de animais são comuns e importantes para o trabalho desenvolvido pelos zoológicos, tanto na reprodução de espécies ameaçadas, quanto na educação ambiental para a conservação da fauna, lembra o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria de Meio Ambiente, Edson Evaristo.

“Em contrapartida, pelo recebimento do Thorin, encaminhamos guarás do Passeio Público, espécie que reproduzimos fora da natureza com bastante sucesso por aqui”, conta. Em outubro de 2021, a instituição paulista  encaminhou a onça-pintada Rauni e recebeu um muriqui-do-sul, duas espécies ameaçadas de extinção.

Um urso latino-americano

Ursos-de-óculos são a única espécie de ursos da América Latina – eles vivem, em especial, na Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela e estão ameaçados de extinção, devido à perda gradual de habitat.

Quem quiser conhecer o Thorin, pode visitar o Zoológico de Curitiba de terça a domingo, das 10h às 16h. Seu recinto fica ao lado do dos leões, onde vivia um exemplar da mesma espécie, o urso-de-óculos Andy, que ficou 13 anos no Zoo e faleceu em 2019.

Salvo de atropelamento

Assim como aconteceu com a Mali Pandora, onça-parda encaminhada ao Zoo pelo IAT, o tamanduá-mirim Kadu foi vítima de atropelamento em uma rodovia. Ele estava com a sua mãe e ela não resistiu aos ferimentos. O pequeno órfão foi criado, então, Centro de Apoio à Fauna Silvestre (CAFS) da Unifil, em Londrina.

“Como ele também não pode voltar à natureza, fomos designados para tomar conta dele”, informa Evaristo.

Férias no Zoo

Seguem até o final do mês as atividades especiais para os curitibinhas no Zoo de Curitiba. Lá, eles podem acompanhar o comportamento dos animais – boa parte deles vinda de apreensões irregulares ou atropelamentos que os impediram de voltar para a natureza – e saber mais sobre os cuidados que eles recebem, assim como sobre os programas que o espaço mantém para reprodução de espécies nativas ameaçadas.

No Centro de Educação Ambiental haverá atividades especiais sobre os muriquis-do-sul, também conhecidos como mono carvoeiros, apadrinhados pelo Zoo de Curitiba.

Todos os dias, a partir de sexta-feira (23/12), as crianças participam do “Enigmas do Muriqui”, com dois caminhos com enigmas a serem resolvidos pelos visitantes a respeito da espécie, com a ajuda de cartilhas. Ao final, o curitibinha recebe uma carteirinha de membro do Clubinho da Conservação

Às quartas e sextas (das 14h às 15h30min) e sábados (10h às 12h) os curitibinhas vão poder participar de oficinas de desenhos e pinturas do muriqui com tinturas naturais (argila e pó de café). Os desenhos poderão ser levados pelo visitante ou ficar em exposição no Espaço Brincante da Capivara, junto ao Centro de Educação Ambiental.

Recentemente, a instituição foi reconhecida pela Associação Brasileira de Zoológicos e Aquários do Brasil (Azab) e pela Wild Welfare, instituição internacional que atesta o bem-estar de animais mantidos em cativeiro.

Serviço:

Visitar o Zoológico Municipal de Curitiba

Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 16

Endereço: Rua João Micheletto, 1500 – bairro Alto Boqueirão

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Empresa curitibana cria pizzas saudáveis para consumo prático

A importância de uma alimentação equilibrada para a saúde, tanto física quanto emocional, é um tópico bastante fomentado por médicos e especialistas de diversas áreas. E se não há dificuldades em compreender que esses hábitos saudáveis são a chave para a longevidade e qualidade de vida, o desafio fica na necessidade de abrir mão de alimentos mais pesados e gordurosos, mas que fazem parte da preferência de grande parte dos brasileiros, entre eles a tão amada pizza.

Mas, e se não for preciso sacrificar as comidas preferidas para ter uma dieta equilibrada? Foi assim que nasceu o conceito da Cheiro de Vida, empresa que criou aquilo parecia impossível: uma pizza saudável e saborosa. Instalada na cidade de Curitiba (PR), a Cheiro de Vida possui um cardápio de pizzas e quiches sem glúten e low carb produzidas com ingredientes selecionados de primeira qualidade. São sete sabores de pizza (marguerita, zucchini, mussarela, palmito, quatro queijos, frango com ervas e calabresa) e quatro de quiches (frango, calabresa, marguerita e palmito), além de pizzas veganas de marguerita, 3 queijos e gryuere com brócolis.

Os produtos são congelados e saem da capital paranaense para todas as cidades brasileiras chegando a mesa do consumidor sem perder o sabor, crocância e qualidade. Mas não foi fácil chegar a receita ideal para substituir a pizza tradicional. As primeiras tentativas começaram há 7 anos, na cozinha da Alexandra Pereira e do Gustavo Vidigal lá no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ). “O Gustavo foi diagnosticado com hipotireoidismo e o médico na época nos orientou a tirar o glúten para evitar o desenvolvimento da doença celíaca.”, conta Alexandra. Além disso, os dois são adeptos de esportes e musculação e sempre gostaram de manter uma dieta cuidadosa. Gustavo chegou a ser campeão carioca de natação, tendo a alimentação saúdável como um hábito desde a adolescência.

Foi assim que os sócios, apaixonados por pizza, começaram a testar ingredientes e modos de preparo que atendendessem suas necessidades. Não demorou muito para que as produções se tornassem um negócio. “No começo, as pizzas eram para consumo próprio, pois as opções que haviam no mercado não nos agradavam em termos de sabor. Aos poucos fomos aperfeiçoando a receita e percebemos que nós poderíamos fornecer essa opção para o mercado”, diz a empresária.

A iniciativa de criar a marca coincidiu com a vontade de viver em um novo lugar, assim a Cheiro de Vida nasceu no Rio, mas se estruturou no Paraná. “Antes de nos mudarmos, trazíamos as pizzas na bagagem do avião para atender os primeiros pedidos em Curitiba, a praticidade era importante pra gente, por isso optamos pelo formato congelado”, explica Alexandra.

Atualmente, os produtos da Cheiro de Vida podem ser adquiridos diretamente no site da marca ou encontrados em lojas especializadas. É possível comprar tanto as pizzas recheadas quanto a somente a massa crua. Todas as massas são veganas e a marca só usa queijos sem lactose, além de focar em receitas que priorizam as proteínas. “Não criamos um produto focados em ganhar dinheiro, criamos pois acreditamos em todos os benefícios de uma boa alimentação”, diz a empresária. Os sabores são pensados para oferecer alternativas saudáveis e que incluam os celíacos e vegetarianos. “Nosso objetivo é realmente estimular a dieta equilibrada como antídoto contra dores e doenças”, completa.

Mais informações sobre produtos e onde comprar no site www.cheirodevidasemgluten.com.br

Mercado Municipal de Curitiba tem ofertas nos preços de peixes e frutos do mar

De hoje (7/2) até domingo (12/2), o Mercado Municipal de Curitiba promove o Festival do Pescado. Foto: Hully Paiva/SMCS

Que tal preparar uma receita com peixes e outros frutos do mar? De hoje (7/2) até domingo (12/2) o Mercado Municipal de Curitiba promove o Festival do Pescado, com grande variedade de produtos frescos e ofertas nas três peixarias do local.

Estão disponíveis pescados como sardinha inteira, truta, filé de cação, camarão, bacalhau, tainha e posta de robalo.

De acordo com Cleverson Augusto Schilipack, presidente da Associação dos Comerciantes Estabelecidos no Mercado Municipal de Curitiba, nos dias mais quentes a procura por frutos do mar dispara. “A excelente qualidade e a diversidade de frutos do mar fazem do Mercado Municipal um dos mais tradicionais comércios de pescados de todo o Brasil”, salienta Schilipack.

O consumo de frutos do mar está associado à alimentação saudável. Espécies como o salmão, o atum, a sardinha, a truta e a cavala possuem alto teor de ômega 3. Este nutriente tem ação anti-inflamatória, o que contribui para reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

Além dos frutos do mar, quem for ao mercado municipal pode comprar temperos, frutas e verduras usados nas receitas.

Destaques da Peixaria Keli Mozer

Sardinha inteira por R$ 17,90 (kg)

Abrótea Filé por R$ 38,90 (kg)

Namorado Filé R$ 48,90 (kg)

Truta Limpa por R$ 43,90 (kg)

Sardinha limpa por R$ 24,90 (kg)

Cação Filé por R$ 38,90 (kg)

Camarão Imaruí com cabeça por R$ 59,90 (kg)

Pescadinha por R$ 38,00 (kg)

Destaques da Peixaria Santa Clara

Bolinho de Bacalhau por R$ 30 (bandeja)

Lombo de Bacalhau por R$ 175 (kg)

Tambaqui Inteiro por R$ 35 (kg)

Meia Banda de Tambaqui por R$ 45 (kg)

Destaques da Peixaria São José

Anchova Inteira de R$ 22 (kg)

Lombo Bacalhau Dessalgado por R$ 149 (kg)

Vieira Canadense R$ 380 (kg)

Tainha por R$ 22 (kg)

Posta Robalo por R$ 85 (kg)

Serviço: Feira do Pescado

Local: Mercado Municipal de Curitiba (Av. Sete de Setembro, 1.865 – Centro)

Horário: 8h às 18h de segunda a sábado e das 8h às 13h no domingo

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com