Um bebê é vítima de violência a cada nove horas no Paraná, diz Comitê Protetivo

Um bebê é vítima de violência a cada nove horas no Paraná. Os números constam em relatórios divulgados pelo Comitê Protetivo, que demonstram índices alarmantes da violência contra a criança e o adolescente. Os números foram divulgados nesta quarta-feira (24), pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

De 1° de janeiro a 23 de março deste ano, foram 2.977 crianças e adolescentes foram vítimas de algum tipo de violência. As maiores incidências de vítimas são bebês menores de 1 ano (220 casos), seguidas por adolescentes com 14 anos (251), 15 anos (331), 16 anos (342) e 17 anos (378), segundo dados da Secretaria da Segurança Pública do Paraná (SESP).

Os dados levantados pelo Comitê mostram, também, os crimes mais praticados no período. A lesão corporal foi a mais registrada, durante o período (3.997), seguida de ameaça (3.931) e estupro de vulnerável (3.829). O levantamento aponta que, em 99% dos casos, os crimes aconteceram dentro de casa e foram praticados por pessoas próximas às vítimas.

Os crimes sexuais aparecem de quatro formas, no ranking dos mais registrados no período: estupro de vulnerável (3.829), importunação sexual (469), estupro ou atentado violento ao pudor (375) e assédio sexual (211).

“A violência sexual é uma situação endêmica, no nosso país. Normalmente, o agressor é muito próximo da criança. Pais, tios, avós ou cuidadores. Isso indica que precisamos trabalhar intensamente na prevenção, porque uma violência sexual, ainda que se faça todo o atendimento após o crime, a vítima tem um prejuízo que se leva para a vida toda”, reforçou a coordenadora estadual da infância e juventude do TJPR, a Juíza Noeli Salete Tavares Reback.

Curitiba lidera o número de registro de crimes contra crianças e adolescentes (3.645), seguida de Londrina (1.051), Ponta Grossa (902), Cascavel (732), Foz do Iguaçu (730) e Maringá (587).

O Comitê é uma iniciativa do Conselho de Supervisão e Coordenadoria da Infância e Juventude (CONSIJ/CIJ), do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), em parceria com a Secretaria de Segurança Pública (SESP), a Secretaria de Justiça e Família (SEJUF/FORTIS), a Secretaria de Estado de Saúde (SESA), a Secretaria da Educação e do Esporte (SEED), Ministério Público, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil/PR, Conselho Estadual de Direitos (CEDCA), Associação dos Municípios, Conselhos Tutelares, entre outros órgãos representativos da rede de proteção.

Perfil das vítimas

O levantamento revela que as meninas são as maiores vítimas de violência, representando 63% das ocorrências. No caso das meninas, chamam a atenção os dados de ameaça e crimes sexuais, com destaque para estupro de vulnerável. No caso dos meninos, eles são as maiores vítimas quando se trata de roubos, perturbação do sossego, abandono de incapaz e furto qualificado.

Perfil dos agressores

Os números do Comitê Protetivo mostram que 76% dos agressores são homens e 24% mulheres. O estudo revela que a baixa escolaridade é um fator comum entre os agressores. Quase metade tem ensino fundamental incompleto. A maior parte tem idade entre 18 e 29 anos.

Além disso, o número de sentenças que determinaram a suspensão ou a destituição do poder familiar também aumentou, neste período. Passou de 181, de março a julho de 2019, para 187, no mesmo período de 2020.

Campanha “Não cale a sua voz”

Diante dos números, o Comitê Protetivo alerta para a importância das denúncias. A Coordenadoria explica que, por causa das medidas de enfrentamento à pandemia, muitos órgãos que atuam diretamente no combate à violência infantil ficaram com o serviço comprometido. “Conselho tutelar, escolas, creches, instituições da linha de frente e que são porta de entrada de denúncias, tiveram o trabalho prejudicado. Por isso, precisamos conscientizar as pessoas e, principalmente, as crianças sobre a necessidade da denúncia para evitarmos que estes números aumentem, durante o isolamento social”, afirmou a Juíza.

Nesta perspectiva, a campanha “Não cale a sua voz” surge com o intuito de interagir com as famílias e falar diretamente com a criança e o adolescente que é a vítima de violência, tendo como objetivo principal o estímulo à denúncia e o rompimento do silêncio.

A Campanha é constituída por três vídeos produzidos pelo Educa Play, da SEED, com o apoio do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crime (NUCRIA), da Polícia Civil do Paraná, que forneceu frases selecionadas a partir de relatos reais de vítimas de violência durante o seu depoimento na Delegacia, preservando-se o anonimato.

O primeiro vídeo traz frases escritas de depoimentos de crianças acompanhados de imagens da cidade em tempos de pandemia. Ele termina com a frase: “Não cale sua voz! Denuncie! 181”. Assista ao primeiro vídeo, clicando aqui.

O segundo vídeo também traz frases escritas com imagens da cidade, associadas às vozes das crianças narrando. Ao final, a frase: “Não cale sua voz! Denuncie! 181. Assista ao segundo vídeo, clicando aqui.

O terceiro vídeo começa com imagens da cidade. Depois, da câmera foca apenas na boca de crianças e adolescentes dizendo “Eu não me calo!”. No final, a frase: “Durante a pandemia os casos de violência contra as crianças e adolescentes não pararam…Vamos reescrever essas histórias. Não se cale! Denuncie 181!”. Assista ao terceiro vídeo, clicando aqui.

Crimes registrados entre 01/01/2020 a 31/01/2021

Confira a quantidade de crimes registrados no Paraná, durante o período de 1º de janeiro de 2020 a 31 de janeiro deste ano, com vítimas menores de 18 anos:

Lesão corporal – 3.997;

Ameaça – 3.931;

Estupro de Vulnerável – 3.829;

Lesão corporal – violência doméstica e familiar – 1.435;

Roubo – 1.335;

Perturbação do trabalho e sossego – 936;

Maus tratos – 899;

Injúria – 886;

Vias de fato – 861;

Furto simples – 488;

Importunação sexual – 469;

Roubo agravado – 434;

Dano – 390;

Estupro ou atentado violento ao pudor – 375;

Abandono de Incapaz – 322;

Difamação – 290;

Furto qualificado – 262;

Fornecer produtos de dependência física/química – 236;

Perturbação da tranquilidade – 235;

Assédio sexual – 211

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anvisa e Pfizer fazem reunião de pré-submissão de vacina para crianças

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Pfizer realizaram, nesta terça-feira (11), uma reunião de pré-submissão do pedido de indicação da vacina contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. Segundo a agência, esse tipo de encontro é utilizado pelas farmacêuticas para apresentar dados técnicos logo antes do envio formal do pedido de uma nova indicação da dose.

“De acordo com o laboratório, a dose de vacina para as crianças de 5 a 11 anos será ajustada e será menor que a dose para maiores de 12 anos devido a uma nova formulação desenvolvida pela empresa”, antecipou a Anvisa, por meio de nota. Ainda segundo a agência, a Pfizer indicou que o pedido será apresentado em breve. “O prazo de avaliação da Anvisa tem início somente a partir do recebimento formal do pacote de dados e informações completas que sustentem a indicação para o público infantil”.

A vacina da Pfizer está registrada no Brasil desde o dia 23 de fevereiro de 2021.

Ameaças

No fim de outubro, a Anvisa divulgou que seus diretores receberam ameaças de morte na hipótese de aprovação do uso do imunizante para crianças. A agência oficiou entidades policiais e o Ministério Público para investigar o ocorrido. Na semana passada, os diretores voltaram a receber ameaças por causa da possibilidade de autorização da vacinação de crianças contra a covid-19.

Na última sexta-feira (5), a Polícia Civil do Paraná identificou o autor de ameaças, direcionadas também a escolas do estado. De acordo com a corporação, o homem foi intimado, compareceu à delegacia e prestou depoimento. Ele se disse arrependido de ter feito as ameaças. A Polícia Civil paranaense não divulgou mais informações sobre o homem. As investigações sobre o caso prosseguem.

Saúde vacina adolescentes com 12 anos completos e conclui chamamento de 1ª dose para todo o público-alvo

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) convoca os adolescentes nascidos entre 1 de janeiro e 8 novembro de 2009 para receberem a primeira dose da vacina contra a covid-19 nesta segunda-feira (8/11). Com esta convocação, Curitiba irá atender os adolescentes com 12 anos completos, concluindo assim o chamamento de primeira dose para todo o público-alvo da vacinação anticovid definido pelo Ministério da Saúde até o momento.

Os adolescentes já convocados anteriormente – ou seja, os nascidos até 31 de dezembro de 2008 – também poderão aproveitar a oportunidade para receber a vacina, caso tenham perdido a data. O atendimento será feito em 50 pontos de vacinação abertos das 8h às 17h.

O chamamento de todo o restante do público de adolescentes foi possível a partir da última remessa de vacinas Pfizer – única liberada no país para este público – entregue pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) na quarta-feira (3/11).

Ao todo, Curitiba já aplicou 2.944.266 unidades da vacina anticovid até a quinta-feira (4/11), sendo 1.485.984 primeiras doses e 1.285.900 segundas doses; 38.255 doses únicas e 134.127 doses de reforço. Assim, 78,2% dos curitibanos já receberam ao menos uma dose do imunizante e 67,9% da população da cidade está totalmente imunizada contra a covid-19, com as duas doses ou a dose única.

Agilidade

Para agilizar o processo de vacinação, a SMS orienta que os pais e/ou responsáveis façam o cadastro antecipado do adolescente, como seu dependente, na plataforma Saúde Já pelo site www.saudeja.curitiba.pr.gov.br ou pelo aplicativo do celular. O cadastro agiliza o processo da vacinação.

Levar o termo de consentimento preenchido com os dados do adolescente e assinado pelo responsável é outro passo para dar maior agilidade à vacinação. O documento está disponível para impressão no site Imuniza Já.

Outras orientações

No dia da vacinação o adolescente deverá comparecer a um dos pontos acompanhado dos pais e/ou responsáveis pela assinatura do termo de consentimento.

Também é preciso apresentar um documento de identificação com foto e CPF. Quem não possui documento com foto pode levar a certidão de nascimento, que deve ser apresentada com um documento com foto do responsável.

Além disso, é preciso apresentar comprovante de residência com endereço de Curitiba, que pode estar no nome do pai ou da mãe, anexado a um documento que comprove a filiação.

Para os casos de locações não formalizadas por imobiliárias, deverá ser apresentado o comprovante do endereço da residência com uma declaração do proprietário do imóvel, com responsabilização legal pela locação e pela informação.

Outros grupos

Os pontos de vacinação também aplicarão, na segunda-feira (8/11), doses de reforço em profissionais de saúde. Haverá, ainda, antecipação de segunda dose de Astrazeneca e aplicação de segunda dose de Coronavac.  

Todos os pontos de vacinação permanecem atendendo também nesta segunda-feira (8/11): repescagem de primeira dose de pessoas com 13 anos ou mais, repescagem de segunda dose de pessoas já convocadas, repescagem de dose de reforço dos idosos já convocados (todos com 68 anos completos ou mais vacinados até 3 de maio) e repescagem de dose de reforço para imunossuprimidos vacinados com segunda dose até 6 de outubro.

Locais de vacinação

Das 8h às 17h

1 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

2 – US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

3 – US Salvador Alende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1712 – Sitio Cercado

4 – US Bairro Novo
Rua Paulo Rio Branco de Macedo, 791 – Sítio Cercado

5 – US Sambaqui
Rua Roberto Dala Barba, 44 – Sítio Cercado

6 – US Bairro Alto
Rua Jornalista Alceu Chichorro, 314 – Bairro Alto

7 – US Santa Efigênia
Rua Voltaire, 139  – Barreirinha

8 – US Atuba
Rua Rio Pelotas, 820 – Bairro Alto

9 – US Tarumã
Rua José Veríssimo, 1352 – Bairro Alto

10 – US Abranches
Rua Aldo Pinheiro, 60 – Abranches

11 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 Abranches

12 – US Tingui
R. Nicolau Salomão, 671 – Tingui

13 – US Vila Leonice
Av. Anita Garibaldi, 6814 – Cachoeira

14 – US Visitação
Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

15 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne 57 – Alto Boqueirão

16 – US Vila Hauer
Rua Waldemar Kost, 650 – Hauer

17 – US Xaxim
Rua Batista da Costa, 1163 – Xaxim

18 – US Pantanal
Rua Maria Marques de Camargo, 119 – Alto Boqueirão

19 – US Waldemar Monastier
Rua Romeu Bach, 80 – Boqueirão

20 – US Érico Veríssimo
Rua Expedicionário Francisco Pereira dos Santos, 510 – Alto Boqueirão

21 – US Tapajós
Rua André Ferreira de Camargo, 188   – Xaxim

22 – US Irmã Teresa Araújo
Rua Maestro Carlos Frank, 785 –  Boqueirão

23 – US São Pedro
Rua Bernardo Mann 131 – Xaxim

24 – US Menonitas
Rua Domicio da Costa, 52 – Xaxim

25 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

26 – US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

27 – US Iracema
Rua Professor Nivaldo Braga, 1.571 – Capão da Imbuia

28 – US Salgado Filho
Avenida Senador Salgado Filho, 5265 – Uberaba

29 – Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira, 700

30 – US Oswaldo Cruz
Rua Pedro Gusso, 3749 – Cidade Industrial

31 – US Atenas
Rua Emilia Erichsen, 45 – Cidade Industrial

32 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

33 – US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

34 – US Fanny Lindóia
Rua Conde dos Arcos, 295 – Lindóia

35 – US Sagrado Coração
Rua Antonio Claudino, 375 – Pinheirinho

36 – Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1.700

37 – US Vila Guaíra
Rua São Paulo, 1.495 – Guaíra

38 – US Parolin
Rua Sergipe, 59 – Guaíra

39 – US Santa Quitéria 2
Rua Bocaíuva, 310 – Santa Quitéria

40 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

41 – US Orleans
Av. Ver. Toaldo Túlio, 4.577 – Orleans

42 – US Campina do Siqueira
Rua General Mário Tourinho, 1684 – Campina do Siqueira

43 – US Butiatuvinha
Avenida Manoel Ribas, 8640 – Butiatuvinha

44 – US São Braz
Rua Antonio Escorsin, 1960 – São Braz

45 – US Vista Alegre
Rua Miguel de Lazari, 85 –  Pilarzinho

46 – US Bom Pastor
Rua José Casagrande, 220 – Vista Alegre

47 – US União das Vilas
Rua Frederico Escorsin, 314 – São Braz

48 – US Palmeiras
R. João Batista Burbelo, 12 – Tatuquara

49 – US Caximba*
Rua Delegado Bruno de Almeida, 7881 – Caximba
*A US Caximba funciona das 7h30 às 16h30

50 – Rua da Cidadania do Tatuquara
Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n